Menu
Busca quinta, 09 de abril de 2020
(67) 99647-9098
TJMS Topo
Saúde

Operação contra Aedes aegypti deve inspecionar 19 mil imóveis

A ação conjunta da Sesau com a CCEV terá início nesta quarta-feira

14 janeiro 2020 - 17h18Marya Eduarda Lobo, com informações da assessoria

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), por meio da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV), nesta quarta-feira (14), irá iniciar uma mega operação de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.

A ação vai mobilizar 280 agentes e a estimativa é de que, até a sexta-feira, dia 16 de janeiro, aproximadamente 19 mil imóveis sejam inspecionados nas sete regiões urbanas de Campo Grande.

As equipes irão atuar de forma simultânea em 13 bairros fazendo a inspeção de imóveis, terrenos baldios e identificação e eliminação de focos, além de recolhimento de materiais inservíveis, potenciais criadouros do mosquito e orientação dos moradores.

De acordo com o secretário municipal de saúde, José Mauro Filho, o objetivo é atuar de maneira enérgica e efetiva, sobretudo nas áreas que apresentam altos índices de infestação.

 O levantamento do Índice Rápido de Infestação, o LiRaa, realizado neste mês de janeiro, revelou que sete áreas encontram-se em situação de risco, quando o índice de infestação é superior a 3,9%. O número de áreas em alerta dobrou, em comparação com o último LiRaa divulgado em novembro do ano passado.

O índice mais alto foi detectado na área de abrangência da USF Iracy Coelho, com 8,6% de infestação. Isso significa que de 233 imóveis vistoriados, em 20 foram encontrados depositos. A área da USF Azaléira aparece em segundo com 7,4% de infestação, seguido da USF Jardim Antártica, 5,2%, USF Alves Pereira, 4,8,  USF Sírio Libanês, 4,4%,  Jardim Noroeste, 4,2% e USF Maria Aparecida Pedrossian (MAPE), 4,0%.

Durante todo o ano de 2019 foram registrados 39.417 casos notificados de dengue em Campo Grande, sendo 19.647 confirmados e oito óbitos.

Apesar dos números expressivos impulsionados pela epidemia do último ano, o mês de dezembro fechou com aproximadamente 45% a menos de casos registrados no ano anterior. Foram 355 notificações contra 519 de 2018.

Até o dia 8 de janeiro deste ano já foram notificados 59 casos de dengue e 1 de zika. Nesta semana foi confirmado o primeiro óbito por dengue em Campo Grande. Um homem de 30 anos que estava internado em um hospital particular da Capital.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Coronavírus: União reconhece MS como Estado de Calamidade Pública
Saúde
MS tem mais cinco pessoas com coronavírus; todas de Três Lagoas
Saúde
SES realiza a distribuição de testes rápidos para coronavírus
Saúde
MS receberá cloroquina para 12 municípios
Saúde
Reinaldo alerta para necessidade de melhorar isolamento
Saúde
OMS alerta sobre afrouxamento das medidas contra coronavírus
Saúde
Mato Grosso do Sul tem 80 casos confirmados de coronavírus
Saúde
Terça-feira terá 15 pediatras e 49 clínicos atendendo pela manhã na capital
Saúde
Mandetta permanece na Saúde
Saúde
Mais uma idosa morre de coronavírus em MS

Mais Lidas

Cidade
Abertura de academias só será definida na próxima semana
Cidade
Estado lança plataforma para mulheres em situação de violência
Política
Conselho do Direitos da Mulher repudia fala do vereador Delegado Wellington
Cidade
Marquinhos ameaça parar transporte público se continuar com passageiros em pé