Menu
Busca quinta, 13 de agosto de 2020
(67) 99647-9098
TJMS agosto/20
Saúde

Prefeitura garante R$ 9,5 milhões para a Santa Casa

Valor é referente aos repasses atrasados do município para o hospital

09 julho 2020 - 18h39Joilson Francelino, com informações da assessoria

Em videoconferência na tarde desta quinta-feira (9) com representantes do Ministério Público Estadual, Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento, Conselho Regional de Medicina (CRM), Indicador de Médicos de Mato Grosso do Sul (Sinmed) e Associação Médica de Mato Grosso do Sul (AMMS), a Santa Casa de Campo Grande recebeu a garantia de pagamento imediato das dívidas do município com uma instituição, um relatório dos meses de maio e junho que somam nove milhões e meio de reais (R $ 9.529.948,68).

De acordo com a assessoria, nesses últimos meses, em que a Santa Casa foi afetada pelo COVID-19, ou o atraso dos pagamentos foi uma das maiores dificuldades na tentativa de garantir o equilíbrio financeiro da instituição que enfrenta um aumento significativo na admissão de pacientes. Somente nas UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo) ou no hospital receberam mais pacientes quatrocentos (466) mais, entre os meses de maio e junho, na comparação com o mesmo período do ano passado.

A partir de agora, com garantia de quitação e manutenção de pagamentos futuros no dia, a diretoria do hospital comprometeu-se, nenhum dia após o recebimento do pagamento, o pagamento de valores devidos aos médicos autônomos e PJ (Pessoa Jurídica), seguindo um cronograma aprovado pelo Ministério Público.

Para o presidente da Santa Casa, Heber Xavier, uma reunião ocorreu em um momento importante e todos receberam o entendimento de forma comprometida em manter os empreendimentos para pacientes, principalmente nas especialidades em que o hospital é referência no Estado. Uma videoconferência foi coordenada pela promotora de justiça, Filomena Fluminhan, da 32ª Promotoria de Justiça de MS, com participação da Santa Casa do Presidente Heber Xavier, dos diretores João Nelson Lyrio e José de Oliveira Souza, de Finanças e Finanças adjunto, respectivamente, e superintendente da Gestão Médico-Hospitalar, Dr. Luiz Alberto Kanamura; dos secretários municipais José Mauro Filho, da Saúde, e Pedro Pedrossian Neto, de Finanças e Planejamento; do médico Maurício Jafar, presidente do Conselho Regional de Medicina; do médico Marcelo Santana, Presidente Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul; Maria José Maldonado, presidente da Associação Médica de Mato Grosso do Sul, além do vereador Dr. Lívio Leite, presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Verificadores da Capital.

Senar - agosto2020

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Dengue: MS tem três meses sem mortes, mas é o 2º no Brasil em incidência
Saúde
Aniversário de Campo Grande pode ser complicado, alerta secretária
Saúde
Santa Casa publica novas normas para acompanhantes de pacientes internados
Saúde
Fiéis oram em frente a Hospital por pastor enfermeiro com coronavírus
Saúde
Saiba onde pediatras e clínicos atenderão na manhã na capital
Saúde
MS tem 330 leitos de UTI disponíveis para tratamento da Covid-19
Saúde
Ao vivo: A live da vida - Eles venceram a Covid-19
Saúde
Guia de triagem para doação de sangue libera homossexuais
Saúde
MS está em alerta para tempo seco e baixa umidade do ar
Saúde
Não há solicitação de pesquisa ou registro da vacina russa no Brasil

Mais Lidas

Polícia
Negociação com homem que tenta suicídio, dura mais de 11 horas
Polícia
AO VIVO - Homem tenta se matar no Cophavilla
Geral
Bolsonaro corta 60% da verba destinada à Rede Globo
Polícia
Agora: Homem faz família de refém e fala em suicídio