Menu
Busca quarta, 03 de março de 2021
(67) 99647-9098
Governo - campanha estado que cresce - Topo
Saúde

Vídeo: Santa Casa recebe 300 das 12 mil doses que precisa para imunizar colaboradores

Nesse primeiro momento serão imunizados na Santa Casa os profissionais da UTI Covid e da Enfermaria Covid

19 janeiro 2021 - 15h34Brenda Assis

A Santa Casa de Campo Grande iniciou nesta terça-feira (19), a vacinação contra a Covid-19. Das mais de 12 mil doses solicitadas, apenas 300 foram entregues inicialmente. Após uma reunião onde a coordenadora do setor de infectologia, Priscilla Alexandrino, explicou como seria feita a vacinação no maior hospital do Estado, as primeiras pessoas receberam as doses da vacina.

Nesse primeiro momento serão imunizados na Santa Casa os profissionais da UTI Covid e da Enfermaria Covid. Depois dos dois setores, entram na fila os profissionais do pronto-socorro e do plantão hospitalar, além de centro cirúrgico, especialidades cirúrgicas, profissionais de outros CTI’s, enfermarias, pessoal assistencial e setores administrativos.
"Dependemos de o poder público enviar as doses, então não temos como saber quanto tempo vai levar pra todos serem imunizados. Ao todo, temos cerca de 6 mil profissionais na Santa Casa, todos serão vacinados ao longo do tempo", explicou a médica infectologista Priscila Alexandrino.

Devido ao quantitativo recebido pelo estado, estima-se que possa demorar entre 4 e 6 meses para que todos os funcionários sejam vacinados, caso as remessas continuem sendo encaminhadas aos poucos. 

A primeira a ser vacinada foi a médica intensivista Maristela Curado do Amaral, ela atua diretamente no CTI Covid. Maristela, a primeira imunizada, disse que a vacina é a esperança para que se possa acabar com a tristeza recorrente dentro do hospital. "Esse momento tem que ser dedicado a todos que não tiveram a oportunidade de estar aqui hoje, de esperar pela vacina. Tanto para os familiares, quanto para quem faleceu dessa triste doença. A chegada da vacina é a esperança de que a tristeza recorrente que vemos pelos corredores diminua", conta ela. 

A funcionária da equipe de higienização do CTI Covid, Vanessa de Araújo Rodrigues, 30 anos, contou que com a chegada da vacina ela se sente mais aliviada em ir trabalhar. “No começo eu tinha muito medo, porque tenho dois filhos pequenos. Agora com a chegada da vacina, eu sinto esperança de que tudo pode melhorar com o tempo. Vou me sentir mais tranquila de vir trabalhar”, conta ela.

Assista ao vídeo:

Peniel - amigos da pizza

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
COVID: mais de 70% dos brasileiros não fazem questão de escolher vacina, revela pesquisa
Saúde
Temendo falta de leitos, Resende cobra medidas restritivas na Capital
Saúde
UPAs e CRSs atendem com 48 médicos na manhã desta quarta
Saúde
Estado receberá amanhã remessa com 27,8 mil doses
Saúde
Covid: Após casos em funcionários, colégio suspende aulas presenciais
Saúde
Aprovada penalidade para quem fura fila de vacinação contra Covid-19
Saúde
Covid: OMS aponta ineficácia da Hidroxicloroquina e alerta para efeitos colaterais
Saúde
Campo Grande registrou 40% das mortes por covid-19 nas últimas 24h
Saúde
COVID – Capital começa imunização de idosos entre 78 e 79 anos
Saúde
Covid - O labirinto das vacinas

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio