Menu
Busca segunda, 21 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
TJMS setembro20
Tecnologia

App de paquera, Tinder ganha um milhão de novos usuários no Brasil

27 novembro 2013 - 12h10Via Uol
Sediada em Los Angeles, a empresa criadora do aplicativo de relacionamentos Tinder afirma que Brasil e Reino Unido são as regiões que mais têm aderido ao produto fora dos Estados Unidos.

Em cada um dos dois países, mais de um milhão de novos usuários baixaram o programa nos últimos dois meses. O mercado em ambos os países está crescendo 2% ao dia.

De acordo com a revista Forbes, o Tinder também está fazendo sucesso em Dubai e na Turquia. Cerca de 4% dos holandeses baixaram o aplicativo no último mês, segundo a empresa.

Informações levantadas pelo aplicativo Annie, que monitora os "downloads" feitos em lojas de aplicativos, mostram que o Tinder está no topo do ranking de programas mais baixados para iOS na Noruega. Na Nova Zelândia, ele está em terceiro lugar e, no Brasil, aparece na quarta posição.

A brincadeira é simples: o usuário desliza a tela do celular para a esquerda diante da foto de um candidato em potencial que não seja do seu agrado ou para a direita quando se interessar por alguém. Caso o interesse seja recíproco, o Tinder coloca as duas pessoas em contato e encoraja o início de uma conversa.

De acordo com a empresa, são registrados diariamente cerca de 350 milhões de movimentos, entre rejeições e aceitações, e os interesses recíprocos acontecem 4 milhões de vezes ao dia.

A faixa etária predominante de usuários está entre 18 e 24 anos (54%), mas 31,6% das pessoas que usam o Tinder têm entre 25 e 34 anos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tecnologia
INSS começara a notificar beneficiários por meio digital
Tecnologia
Celulares Androids terão sensores de terremotos em nova tecnologia do Google

Mais Lidas

Polícia
Homem é morto a facadas após afirmar que transaria com a esposa do amigo
Polícia
Homem é morto esfaqueado após briga generalizada
Saúde
Confira a escala médica nas UPAs e CRSs nesta segunda
Geral
Eletricitários paralisam e exigem transparência de terceirizada da Energisa