Menu
Busca terça, 22 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Aguas - super banner
Tecnologia

Google decreta o fim do Orkut e vai tirá-lo do ar em 6 meses

30 junho 2014 - 12h51Via Folha
Maior rede social do mundo até 2011, o Orkut está perto do fim. O Google decidiu acabar com o serviço até o fim do ano.

Na manhã desta segunda-feira (30), Paulo Golgher, diretor de engenharia do Google, publicou uma nota no blog oficial da companhia confirmando que o Orkut será descontinuado no dia 30 de setembro deste ano.

A Folha apurou que a partir desta segunda-feira (30), novos perfis não poderão ser criados e usuários antigos terão um período para poder exportar seus dados, como fotos e scraps. Uma ferramenta também permitirá converter o perfil do Orkut em perfil no Google+, rede social criada em 2011, mas que ainda tem pouquíssimos usuários.

Depois de 31 de dezembro, nem mesmo o endereço "orkut.com" deverá ser mantido pela empresa, visto que Orkut Büyükkökten, engenheiro turco criador da rede, deixou o Google há quatro meses e pretende manter controle sobre o domínio.

Atrativo do Orkut, as comunidades terão tratamento diferenciado. Ao menos parte delas não será apagada – ficará mantida de forma estática, "congelada", como uma espécie de museu do serviço. A ideia é preservar a memória da internet brasileira na década passada.

Em relação a perfis e comunidades suspeitos de envolvimento em crimes, como pornografia infantil, os dados de casos com investigação em curso serão preservados também até o final do ano. Em julho de 2008, Google e Ministério Público firmaram um TAC (Termo de Ajuste de Conduta) sobre o tema como resultado da CPI da pedofilia.

No TAC, o Google se comprometeu a comunicar os casos em que o material ilícito fosse divulgado e a preservar em seus servidores os conteúdos necessários à investigação do crime por um prazo de 180 dias, prorrogável por mais 180 dias.

Justiça
O Orkut, que ainda conta com cerca de 5 milhões de usuários no Brasil, segundo dados da consultoria Ibope Nielsen, voltou a gerar problemas para o Google na Justiça brasileira neste ano.

No último mês de fevereiro, o Ministério Público Federal em São Paulo (MPF/SP) denunciou dois diretores do gigante de buscas por considerar que a empresa prejudicou investigações sobre pornografia infantil na internet no Brasil.

Segundo o MPF, deixaram de ser cumpridas pelo menos 14 ordens judiciais em ações destinadas à apuração de casos envolvendo usuários do Orkut. A denúncia é referente a registros que são investigados desde 2010.

O Google diz que considera as acusações "ultrajantes" e afirma que a ação é "incompreensível". Também diz que colabora com as autoridades brasileiras em investigações contra a pornografia infantil e cumpre "à risca todas as ordens judiciais que estão ao seu alcance, inclusive dentro do TAC".

Em abril, o juiz da 5a Vara Criminal da Justiça Federal de São Paulo acatou a denúncia do MPF contra a diretora jurídica do Google Brasil, Fabiana Regina Siviero, pelo crime de desobediência (cometido 13 vezes), previsto no artigo 330 do Código Penal.

O outro executivo, André Zanatta Fernandes de Castro, entrou em acordo com o MPF e deve pagar cestas básicas ou prestar serviços comunitários.

Além disso, o MPF também moveu uma Ação Civil Pública contra o Google e pediu uma indenização de R$ 697 milhões. O Google está recorrendo da decisão, mas já foi obrigado a pagar R$ 24,3 milhões.

"As alegações injustas contra nossos funcionários enfraquecem a cooperação construída nos últimos anos entre as autoridades brasileiras e o Google para combater o abuso sexual de crianças. Esperamos que essas acusações sejam rejeitadas para que nossos funcionários possam continuar a ajudar na luta contra a exploração sexual de crianças on-line", disse o Google em comunicado à época da denúncia.

Nota
Confira na íntegra a nota divulgada pelo Google nesta segunda-feira (30):

Adeus ao Orkut

Dez anos atrás, o Google mergulhou pela primeira vez nas redes sociais por meio do Orkut, que nasceu como projeto experimental de um engenheiro que deu nome à rede. As comunidades do Orkut deram forma a conversas e conexões que até então não existiam, antes mesmo que as pessoas soubessem o que eram "redes sociais".

Ao longo da última década, YouTube, Blogger e Google+ decolaram, com comunidades surgindo em todos os cantos do mundo. O crescimento dessas comunidades ultrapassou o do Orkut. Por isso, decidimos dizer adeus ao Orkut e concentrar nossas energias e recursos para tornar essas outras plataformas sociais ainda mais incríveis para todos os usuários.

O Orkut será descontinuado no dia 30 de setembro de 2014. Até lá, não haverá impacto para os atuais usuários, para que a comunidade tenha tempo de lidar com a transição. Usuários podem exportar as informações do seu perfil, mensagens de comunidades e fotos usando o Google Takeout (disponível até setembro de 2016). A partir de hoje, novos usuários não podem criar novas contas no Orkut.

O Orkut pode estar indo embora, mas todas as incríveis comunidades criadas pelos usuários vão ficar. Um arquivo com todas as comunidades públicas ficará disponível online a partir de 30 de setembro de 2014. Se você não quiser que seu nome ou posts sejam incluídos no arquivo de comunidades, você pode remover o Orkut permanentemente da sua conta Google. Para ter mais detalhes, por favor, visite a Central de Ajuda.

Foram 10 anos inesquecíveis. Pedimos desculpas para aqueles que ainda utilizam o Orkut regularmente. Esperamos que vocês encontrem outras comunidades online para alimentar novas conversas e construir ainda mais conexões, na próxima década e muito além.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tecnologia
INSS começara a notificar beneficiários por meio digital
Tecnologia
Celulares Androids terão sensores de terremotos em nova tecnologia do Google

Mais Lidas

Política
MDB de Sonora vai ao TRE contra pesquisa
Internacional
Bebê nasce em voo e ganha viagens gratuitas para o resto da vida
Agronegócio
Entre países, MS sozinho é o 14º maior produtor de milho no mundo
Polícia
Três bandidos morrem em confronto com o DOF na fronteira