Menu
Busca domingo, 24 de outubro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS outubro21
Tecnologia

Grupo de hackers cria site capaz de gerar 'Ideb personalizado' para escola

17 abril 2013 - 10h11Reprodução

Um grupo de cinco pessoas criou um site capaz de gerar um indicador de qualidade 'inteligente' de uma determinada escola que pode ser comparado com as médias municipal, estadual e do país. Há 16 critérios disponíveis que precisam ser selecionados pelos usuários para que uma nota seja gerada. A qualidade da merenda, presença de biblioteca, as condições de trabalho dos professores, ou o fato de a escola ter ou não conselho de classe, por exemplo, podem ser usados para chegar neste índice chamado pelos inventores de 'Ideb personalizado'. O projeto Escola que Queremos, foi o vencedor do 1º  Hackathon Dados da Educação Básica, maratona de hackers e programadores, realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e a Fundação Lemann.

A maratona reuniu oito equipes em Brasília durante mais de 30 horas, entre a noite do dia 12 até a manhã de 14 de abril, com o objetivo de criar softwares como sites, aplicativos de celular e diferentes tecnologias para divulgar de maneira criativa os dados do Censo Escolar e da Prova Brasil de 2011 e torná-los mais acessíveis à população. Três grupos foram premiados com o primeiro, segundo e terceiro lugares, eles receberam R$ 5 mil, R$ 3 mil e R$ 2 mil, respectivamente.

A jornalista Fernanda Campagnucci, de 27 anos, que compõe o grupo vencedor da competição, lembra que o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) reúne três indicadores, os de proficiência em português e matemática mais a taxa de aprovação, e a ideia do site Escola que Queremos foi de ir além. "Nossa ideia foi o de desconstruir o Ideb como único indicador de qualidade usado no debate público. Montamos um painel onde é possível mostrar outras dimensões, como infraestrutura da escola, a valorização do professor, a gestão democrática, entre outros."

Fernanda afirma que está muito satisfeita com o resultado, pois o grupo criou um aplicativo que sai da "lógica do ranqueamento" das escolas com base nos melhores e piores Idebs. "Com o site é possível avaliar a escola de forma diferente e criar um índice personalizado de qualidade da educação".

Nesta primeira versão, o Escola que Queremos apresenta 16 indicadores em quatro vertentes: infraestrutura (saneamento básico, biblioteca, sala de informática e quadra de esportes); condições de funcionamento e insumos (qualidade da merenda, projeto pedagógico, livro didático); condições de trabalho e formação de professores (formação inicial, equipe pedagógica completa); e gestão democrática (conselho escolar, de classe, apoio da comunidade). O site também abre espaço para que os usuários encaminhem denúncias. Futuramente, segundo Fernanda, uma base de dados será importada o que abrirá a possibilidade de escrever e-mails direto para os secretários de educação.

'Só um número não diz muita coisa'
Mestrando em computação pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Vítor Baptista, de 27 anos, ficou responsável pelo designer do site campeão do hackathon. É o terceiro prêmio que ele ganha em competições do gênero, os outros anteriores foram promovidos pelo Ministério da Justiça e pelo governo do estado do Rio Grande do Sul. "Foram experiências bem diferentes porque nas outras equipes fui o programador. Desta vez não."

Para Baptista, o segredo para levar este prêmio foi o humanizar os indicadores fornecidos pelo Inep. "A ideia de gerar um indicador personalizado faz com que as pessoas entendam as notas porque é didático. Só um número não diz muita coisa, o que importa são as facetas que o compõem."

Apesar de não haver obrigatoriedade pelo regulamento do concurso de manter o site no ar, o grupo pretende dar seguimento ao projeto e fornecer manutenção para que ele seja utilizado como ferramenta pela comunidade escolar.

Via G1

Unica - primavera

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tecnologia
Facebook e Instagram voltam a funcionar após ficarem 6 horas fora do ar
Tecnologia
WhatsApp, Instagram e Facebook permanecem fora do ar; outras redes começam a falhar
Tecnologia
Sem zap: Advogada desmaia após mensagem não ser entregue
Tecnologia
Além de apps, usuários reclamam de instabilidade em operadoras e internet
Tecnologia
WhatsApp fora do ar: veja outras alternativas para se comunicar
Tecnologia
Fundect faz chamamento a bolsistas com foco em startups
Tecnologia
Reunião para votar leilão do 5G está marcada para sexta-feira
Tecnologia
Plataforma do governo ajuda na resolução de problemas entre consumidores e empresas
Tecnologia
Certificado Nacional de Vacinação já está disponível pela internet
Tecnologia
Novas medidas de segurança para pix visam coibir sequestros e roubos

Mais Lidas

Vídeos
Tempestade atinge Bodoquena agora
Vídeos
Granizo em Dois Irmãos
Vídeos
Tempestade com granizo atinge Campo Grande agora
Vídeos
Vídeo: Fogo na fiação elétrica deixa funcionário da Energisa preso em uma 'chuva' de faísca