Menu
Busca domingo, 27 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Turismo

Aos 80, Cristo Redentor é um símbolo do Brasil

18 maio 2011 - 15h55Folhapress

Mundialmente identificado com a imagem do Brasil --e do Rio de Janeiro--, o monumento do Cristo Redentor faz 80 anos no próximo dia 12 de outubro de 2011.

É o ponto mais famoso do parque nacional da Tijuca, embora pouca gente atine que essa estátua icônica integra o parque, como conta a vice-chefe da instituição, Loreto Figueira.

"Não faz sentido pensar nesse monumento sem a floresta no entorno", diz ela. Para Figueira, "o Rio seria diferente sem o parque, até porque a floresta representa a harmonia natureza-cidade".

Imersa na natureza, a estátua tem 30 m. Já o pedestal tem 8 m. O conjunto encima o morro do Corcovado, a 709 m de altitude _e é o único trecho do parque que cobra ingresso para a visitação (veja na página ao lado).

De acordo com a coordenadora de Cultura do parque, Ana Cristina Vieira, o Cristo Redentor foi inaugurado no dia do aniversário do responsável pela abertura da primeira rota para escalar o Corcovado: o imperador Pedro 1º, que faria, em 2011, no dia 12 de outubro, 213 anos.

Foi seu filho, Pedro 2º, que ordenou o replantio da floresta da Tijuca, então dominada pelo cultivo de café.

Mesmo sem uma intenção turística declarada, dom Pedro 1º estimulou a visitação local. A área depois foi cercada e lá foi instalado um mirante chamado de Chapéu de Sol, que, alguns anos mais tarde, abrigou o primeiro telégrafo do país.

Na ocasião da inauguração do monumento do Cristo Redentor, em 1931, tal mirante, que não existe mais, foi remontado morro abaixo. Nesse evento, coube ao inventor italiano Guglielmo Marconi a tarefa de iluminar o monumento acionando, desde Roma, o mecanismo que trouxe luz ao Cristo carioca.

Mas a ideia de se instalar a estátua de Jesus Cristo no Rio data do século 19 e é creditada a outro europeu, o padre francês Pedro Maria Bos. Houve concurso e diversos projetos foram cotejados.

Um deles mostrava uma estátua de Jesus com um globo nas mãos. Venceu o projeto dos braços abertos, creditado ao brasileiro Heitor da Costa e Silva, conforme assegura a coordenadora de Cultura do parque.

Feito de cimento e revestido de pedra-sabão, mesmo material usado pelo escultor barroco Aleijadinho, o Cristo Redentor, que virou ícone carioca, tem definitivamente um pé na Europa, pois o escultor francês (de origem polonesa) Paul Landowski, foi contratado para criar cabeça e mãos da famosa estátua.

Com informações da Folha online.

Rota do Pantanal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Turismo
Nelsinho garante R$ 1,6 milhões para turismo no MS
Turismo
Após 6 anos, Âncora Hotel encerra atividades na capital

Mais Lidas

Geral
Está de volta a castração de felinos pelo CCZ
Política
Mais de meio milhão de candidatos inscritos para disputar as eleições 2020
Polícia
homem quebra mesa na cabeça da mulher e tenta impedir PM de atender o caso
Internacional
Acidente aéreo na Ucrânia deixa 26 mortos