Menu
Busca sexta, 22 de outubro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS outubro21
Turismo

Réveillon de Copacabana deve receber 2 milhões de pessoas

31 dezembro 2012 - 07h29Reprodução

Dois milhões de pessoas devem passar a virada do ano nas areias de Copacabana, zona sul do Rio. Desse total, são esperados ao menos 752 mil turistas, segundo a Riotur - órgão do governo municipal que cuida do evento.

O número é superior aos 712 mil turistas que curtiram o Réveillon anterior. A festa deve movimentar US$ 557 milhões para a economia da cidade --superior aos US$ 526 milhões do ano passado.

Na virada, 13 transatlânticos estarão em alto mar na orla de Copacabana, com o número recorde de 45 mil pessoas assistindo aos fogos.

Apontado como o maior Réveillon a céu aberto do mundo, a festa também ocorrerá em dez palcos espalhados por bairros das zonas sul, norte e oeste com shows e queima de fogos.

As 11 balsas que levarão os fogos à praia de Copacabana devem partir do cais da Ilha do Governador às 5h de hoje. Todas devem estar posicionadas no mar à tarde.

Quatro embarcações estão carregadas de oito holofotes e 16 equipamentos de iluminação de LED para um espetáculo de luzes. É a primeira vez que recursos de luzes serão utilizados no evento.

Até o fim da tarde de ontem, todos os preparativos para a festa já haviam sido finalizados. Diogo Nogueira fez o último teste de som no palco principal. Cláudia Leitte e Sorriso Maroto também estão entre as atrações da festa.

Via Folha

Unica - primavera

Deixe seu Comentário

Leia Também

Turismo
Turismo terá novos incentivos em MS
Turismo
“Tivemos que remodelar o aeroporto de Bonito”, afirma Riedel sobre rota aérea inédita
Turismo
Cartilha pretende melhorar relação entre consumidores e empresas aéreas

Mais Lidas

Polícia
Homem pula o muro e flagra a ex-mulher com outro e transtornado agride ela e tranca os dois
Brasil
Vídeo: Homem se desespera ao ver que racha com os amigos acabou em morte
Geral
Com oito filhos, mãe anuncia gravidez de gêmeos e dispara: 'queremos mais'
Geral
Pastor embolsa R$ 30 milhões da Igreja Universal e foge