Menu
Busca domingo, 19 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS setembro21
Turismo

TAM retoma voos para Montevidéu; cinzas ainda afetam Argentina

14 junho 2011 - 10h06Arte/Folha

A companhia aérea TAM informou que os voos para Montevidéu (Uruguai) da manhã e da tarde desta terça-feira foram retomados, depois de terem sido suspensos ontem por causa das cinzas do vulcão chileno Puyehue. Os voos com destino ou partida nas cidades de Buenos Aires (Argentina), no entanto, continuam suspensos.

Procurada, a Gol afirmou que, por enquanto, mantém o cancelamento dos voos tanto das cidades argentinas de Buenos Aires e Rosário quanto de Montevidéu.

Uma mudança repentina no vento impediu a reabertura dos aeroportos de Buenos Aires na noite de ontem, após 24 horas seguidas de cancelamentos de voos. Segundo as autoridades aeroportuárias da Argentina, o espaço aéreo permanecerá fechado até o meio dia de hoje.

Na tarde de ontem, após se reunir para analisar a situação do tempo, o comitê de crise montado pela Anac (Administração Nacional de Aviação Civil) argentina havia previsto retomada dos voos para o início da noite. Segundo o órgão, a previsão para a manhã desta terça-feira era de tempo "favorável para a aeronavegação".

As pistas dos aeroportos de Ezeiza e Aeroparque chegaram a ser limpadas para a retomada das operações, mas como as cinzas voltaram ao céu da região metropolitana de Buenos Aires com o forte vento, a Anac e as companhias aéreas decidiram suspender todos os voos, por medida de segurança.

O espaço aéreo da Patagônia também segue fechado. O Sul da Argentina é a região mais afetada pelas cinzas do vulcão chileno. Hoje voltou a faltar luz em Bariloche. As aulas na cidade, que está em estado de emergência, foram suspensas.

O setor turístico diz que a temporada de neve, que atrai muitos turistas em julho, está ameaçada. Vários lagos e estações de esqui estão inundados pelas cinzas.

O vulcão Puyehue, no Sul do Chile, entrou em erupção no último dia 4, a maior desde 1960. O vulcão segue ativo, e as cinzas chegaram a afetar o espaço aéreo de países como Austrália e Nova Zelândia.

BRASIL

A nuvem de cinza vulcânica chegou no fim de segunda-feira a Bagé, Pelotas e parte da Lagoa dos Patos, no Rio Grande do Sul, segundo comunicado da FAB (Força Aérea Brasileira).

Segundo a Aeronáutica, o último boletim emitido pelo Volcanic Ash Advisory Centre da Argentina, instituto responsável pelo monitoramento da situação no Cone Sul, indica que a nuvem não deve avançar mais sobre o espaço aéreo brasileiro, e tem tendência a se dispersar.

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) emitiu comunicado recomendando aos passageiros com voos de e para os aeroportos da região Sul, assim como Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile, que consultem a companhia aérea antes de se dirigir ao aeroporto.

Ainda segundo a agência, as companhias aéreas devem garantir aos passageiros os direitos previstos pela resolução 141, válida em todo o país, independentemente da nacionalidade da empresa.

Com informações da Folha de São Paulo.

Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Turismo
Turismo terá novos incentivos em MS
Turismo
“Tivemos que remodelar o aeroporto de Bonito”, afirma Riedel sobre rota aérea inédita
Turismo
Cartilha pretende melhorar relação entre consumidores e empresas aéreas
Turismo
Campanha da Embratur no Japão divulgou Bonito
Turismo
Vídeo: Embratur divulga imagens de MS em Tóquio
Turismo
Programa Incentiva+MS Turismo abre inscrições nesta quarta-feira

Mais Lidas

Polícia
Homem encontra pênis decepado dentro de pote no jardim da casa da mãe
Saúde
Com 8 meses de vacinação, MS é o 1º Estado a atingir imunidade coletiva
Polícia
Homem encontra o pai morto em avançado estado de decomposição na Vila Carvalho
Brasil
Homem coloca fogo em casa com ex-mulher e filhos dentro