Menu
Menu
Busca sexta, 12 de abril de 2024
Em Alta com Jhoseff BulhõesCOLUNA

Em Alta com Jhoseff Bulhões

Jhoseff Bulhões

Conheça a história da Vera Lúcia, pioneira em lojas de brechó em Campo Grande

27 março 2024 - 17h59

Foi no dia 17 de março de 1999, que a empresária Vera Lúcia, abriu as portas do Brechó Vera Roupas, no Bairro Guanandi, Foi na Avenida Bandeirantes que tudo começou. Vera deu início ao empreendimento por incentivo de uma amiga, ela recém separada e com apenas o ensino fundamental, não tinha ideia do que fazer para sustentar os três filhos.

“Separei dos pais dos meus filhos, sem muito estudo, pensei tenho que trabalhar. Mas como não tive estudo, né? Estudei até a Sexta Série, eu sempre comprava em brechó. Daí conversando com uma amiga que tinha uma loja, ela falou para eu montar uma loja de roupas. Falei para ela, não sei mexer com nada, não sei como. Ela disse eu te ensino, você fica aqui uma semana comigo, vou te ensinando como fazer”, recordou como aprendeu a profissão. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Vera Roupas (@vera_roupas_oficial)

 

Incentivo da amiga 

Vilma amiga de Vera tinha uma loja de brechó na rua Rui Barbosa, em Campo Grande. Ela que passou todos os macetes à empresária. Vera recorda que naquela época a febre era as lojas de R$1,99. “Era tudo barato, a minha amiga (Vilma) falou Vera você compra móveis para loja usado. Fiz um anúncio no jornal falando sobre o interesse em comprar coisas usadas. Daí o povo trazia coisas boas e simples, foi assim que montei duas lojas, uma na Pioneira e outra no Guanandi.”

Pioneira no ramo de brechós, Vera viu seu trabalho crescer a cada dia, no início as roupas eram compradas pelos próprios clientes e revendia para novos. “Eu colocava anúncio que comprava roupas, daí foi surgindo os clientes e mais clientes”.

Mas um fato marcou todos esses anos à frente da loja, foi quando precisou abrir mão do ponto que ficava em frente ao Terminal Bandeirantes. Vera estava há 25 anos no local, mas com a morte dos pais dos donos, tiveram que fazer um inventário, ela conseguiu ficar mais um ano e meio com a loja aberta. Os proprietários do imóvel deram um prazo para ela permanecer, até encontrar outro local.

Fechamento da loja e mudança de local

“Durante todos esses anos, o que mais me marcou foi ter que sair do ponto em que fiquei mais de 20 anos. Um dos filhos pediu, pois planejava montar uma loja no local para a família. Foi um aperto no coração, né?. Fiquei um ano lá, depois pedi mais seis meses. Não conseguia dizer sobre o fechamento da loja aos clientes, quando perguntavam, mas não conseguia falar, eu só chorava, chorava.”, disse Vera emocionada ao relembrar sobre a mudança da loja.

Vera contou que ficou preocupada com a inauguração da loja na semana passada, temia que não aparecesse clientes. Mas os longos anos provaram que ela fez muito mais que clientes, se tornaram amigas, o que fidelizou muitas delas como clientes.

“Fiquei com medo, né? Perguntava: Será que os clientes vão voltar? Mas eles são fiéis. Eles voltaram mesmo”, disse ela, sorrindo de felicidade com o retorno dos clientes. 

Mas para se manter um empreendimento por muitos anos, é preciso força de vontade, persistência e muita fé, esses são os ingredientes revelados por Vera. “Tive muita força de vontade, pois vejo muitas pessoas abrindo seus negócios e logo fecham, eles desistem antes. Eu tive que persistir os seis meses do brechó. hoje estou aqui contando minha história”, disse Vera. 

Vera conta com ajuda da filha na divulgação da loja e atendimento

Os filhos de Vera todos trabalharam no brechó, mas atualmente a filha mais nova, Letícia Borges, divide espaço com a mãe. É ela que monitora e faz a divulgação da propaganda da loja na internet. As redes sociais são uma aliada na hora de divulgar novos conteúdos e atrair clientes para a loja. 

A filha conta que começou a divulgação em grupos do facebook, até migrar para o whatsApp e Instagram. “Anunciava lá (Facebook), os clientes faziam reservas e por lá a gente avisava que tinha novidades na loja. Só a gente fazer divulgação que a loja enche de clientes.”, contou sobre a utilização das mídias sociais a favor do trabalho.

Letícia conta que muitos clientes decidem comprar e juntar até o fim do mês para buscarem na loja. “Na maioria das vezes são pessoas do interior do estado. Muitas clientes vêm de longe, algumas de Sidrolândia, São Gabriel do Oeste, Aquidauana.”

Brechó Vera Roupas

O Brechó Vera Roupas também trabalha com reserva de peças, a loja oferece roupas femininas e masculinas. Já o preço varia, a partir de R$5 a R$50. Vale lembrar que o atendimento do whats só funciona em dias de divulgação de novidades.

No restante dos dias, o atendimento é presencial. Mais informações ou dúvidas podem ser obtidas pelo telefone (67) 3321-3570, (67) 99174-8384 (atendimento via whats não é imediato, pois a filha da dona que monitora e divide os estudos e o trabalho).

Serviço- O brechó Vera Roupas fica localizado na rua Manoel da Costa Lima, 3.487, Bairro Guanandi, em Campo Grande. A loja funciona de segunda a sexta, das 9 horas às 18 horas. Aos sábados das 8h às 13 horas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Foto: Divulgação