Menu
Busca segunda, 11 de novembro de 2019
(67) 99647-9098
COLUNA

Em Alta com Jhoseff Bulhões

Jhoseff Bulhões

Péricles lança segunda parte de projeto gravado em Salvador

09 novembro 2019 - 11h44

Lançada em outubro, a primeira parte do DVD “Mensageiro do Amor”, já soma mais de 12 milhões de views no Youtube e 5 milhões de players nas plataformas de streaming. Agora, nesta sexta-feira (8) Péricles divulga a segunda parte do projeto gravado dia 06 de julho na Arena Fonte Nova, em Salvador, na Bahia. Novamente, em uma espécie de maratona musical, os vídeos inéditos serão divulgados a cada trinta minutos, a partir das 11h30, no Canal do Pericão.


Confira a entrevista com o Péricles!

O porquê da escolha de Salvador para sediar o terceiro DVD da sua carreira solo?

Na realidade, Salvador me escolheu. Eu sou muito bem recebido lá também. Há muito tempo eu tinha uma dívida com Salvador, desde os tempos que eu fiz parte do Exaltasamba. Nós tínhamos o dever, e tínhamos prometido, gravar um DVD lá e, dessa vez, surgiu a chance. Unimos as forças de gente muito competente e gravamos esse DVD que estamos lançando aos poucos agora. Vocês vão poder ver tudo o que a gente viveu de emoção naquele dia.

- Como você fez a escolha de quais músicas entrariam para o DVD e quais não? Porque com uma carreira de 33 anos, é difícil fazer essa definição?

Realmente é muito difícil porque a gente fica com pena de deixar algumas canções de fora, mas tivemos que usar o seguinte critério... as canções que chegaram, principalmente, a tocar nos streamings e nas rádios, foram as escolhidas para fazer parte desse trabalho, além de outras canções inéditas e das participações. Procuramos escolher da melhor forma. Eu escolho junto com o meu diretor musical que é o Izaias Marcelo e tivemos também a ajuda do pessoal da ONErpm, que deu muito certo, ajudaram bastante nesse repertório e conseguimos chegar em um bom número.

- Ao todo, são 9 faixas inéditas. Como essas músicas chegaram até você e quais as características que fizeram elas serem escolhida para este trabalho, dentre tantas outras que você deve ter ouvido. Tem alguma preferida?

Chegar em um número como esse é um desafio. A gente ouve em torno de 1 mil, 1.200 canções, para selecionar as que serão gravadas e assim tem sido desde o primeiro trabalho. Esse trabalho é sempre feito com meu diretor musical, o Izaias Marcelo, e a gente procura escolher músicas que dialogam entre si. Ficou bem bacana.

- Como surgiu a ideia das participações especiais e como foi feito o convite a cada um? Qual sua relação com eles? (Xanddy, Jorge Vercillo, Jeniffer Nascimento e Tiee)

O Tiee, que é um grande pagodeiro, tá aí desempenhando um ótimo trabalho há bastante tempo. Chamei ele pra participar do trabalho e ele prontamente aceitou. O Xanddy do Harmonia do Samba, além de ter ajudado a abrir as portas para que a gente pudesse chegar em Salvador, também participou do trabalho e não poderia ficar de fora de jeito nenhum. A ajuda dele foi primordial para o sucesso desse trabalho. A Jeniffer Nascimento vem vivendo anos de muita vitória e muita glória, ela é minha afilhada de casamento e o talento dela é indiscutível. A esposa do Jorge Vercillo é de Salvador. Ele hoje, junto com a esposa, faz a gerência da sua carreira, assim como eu e minha esposa fazemos também. Então, essas proximidades, essas coincidências, fizeram com que a gente pudesse chegar nesse número de pessoas. Pessoas escolhidas muito particularmente para o sucesso desse trabalho.

- A dança está muito presente neste espetáculo. Para esse tipo de apresentação, a preparação foi mais difícil? Foram muitos ensaios? Foi algo complicado ou tirou de letra?

Eu procuro inserir a dança sempre que possível, desde que eu fiz parte da ‘Dança dos Famosos’, no Domingão do Faustão. A Luiza Módolo, que foi minha professora de dança, é uma pessoa que contribuiu e contribui muito para o sucesso das coreografias desse DVD. Desde o CD ‘Em Sua Direção’, ela vem participando junto com uma equipe maravilhosa que o Lázaro Ramos, que foi o diretor desse trabalho, uniu. Foi uma galera perfeita que deu muito certo. Eu faço questão de que a dança seja algo que torne o espetáculo mais interativo, faz com que as pessoas queiram participar, faz com que todo mundo queira estar dentro do show. Isso aí tem sido maravilhoso.

- Você se surpreendeu com o público de mais de 30 mil pessoas que foi te prestigiar. Esperava esse sucesso?

Eu fiquei surpreso e ao mesmo tempo orgulhoso em saber que toda a cidade de Salvador, não é de hoje, me acolhe com o carinho, o que vocês vão poder comprovar no DVD. Todo mundo vai poder curtir esse lindo resultado, desse abraço que Salvador nos deu nesse novo trabalho chamado ‘Mensageiro do Amor’.

- Qual é a sensação de subir no palco e ter milhares de pessoas cantando suas músicas com você? O que significa isso para a carreira de um artista?

Subir ao palco e fazer com que as canções que a gente canta, cheguem no coração das pessoas, é uma grande vitória. Ser aceito por elas é muito bom. Fazer com que as pessoas cheguem mais perto, curtam, entendam o que a gente se dispôs a fazer, é tudo o que um artista sonha em ter na vida. Eu sou privilegiado em poder ter o carinho das pessoas todo dia. Nos shows, nos encontros, na rua, em eventos como esse... É muito bom!

- Pra você, qual foi o momento mais marcante da gravação desse DVD?

O começo e o final. O começo do DVD, com toda aquela emoção... Outro muito bonito também foi a hora da música ‘Ebony and Ivory’, que lançamos recentemente, pra falar de um momento do show que é importante. Falar de união, falar que nós todos somos iguais, não é a cor da pele, não é nacionalidade... nada disso nos diferencia, nós somos exatamente iguais e queremos as mesmas coisas. E através dessa música, naquele momento onde todo mundo acendeu as luzes dos celulares, foi feito um efeito bacana. E o final apoteótico, onde todo mundo canta junto, mão pra cima e tudo mais... foi lindo. É um trabalho áudio visual, como chamam agora, que eu estou gostando muito e sei que vocês vão gostar também. 

- Como escolheu o nome do novo DVD, “Mensageiro do Amor”, e o porquê dessa escolha?

A escolha do nome ‘Mensageiro do Amor’ se deu por uma canção que faz parte do trabalho. A gente tem por costume pegar uma música do repertório e transformá-la no título do disco. Muita gente me enxerga dessa forma, eu me enxergo dessa forma. Eu sou apenas um mensageiro, eu trago a mensagem de amor onde quer que eu vá. Procuro falar muito de amor, não só nos discos, mas nos shows também e em todos os trabalhos que eu faço. É importantíssimo, nesse período onde a gente tem visto tantas diferenças, falar de amor. E eu quero ser esse mensageiro do amor. O título veio na hora certa, esse trabalho vem na hora certa.

– Qual o significado desse projeto na sua carreira?

Como eu já passei por outros momentos tão grandes como esse, eu volto a afirmar e mostrar pra muita gente que tem vontade de desempenhar qualquer trabalho, ou fazer qualquer coisa, mesmo com receio de no início não dar certo, eu também tive esse receio, que a gente não vence sozinho. Eu não venci e não vou vencer sozinho. Temos uma equipe maravilhosa que é a Faria´s Produções, tem a ONErpm que me ajuda, tem minha esposa, meus amigos, todos os que participaram, os compositores... A gente não vence sozinho. E pra você que tá me vendo agora, mesmo que você não tenha ajuda de ninguém, confie em você e vai em frente. Dá certo, eu sou a prova disso e estou aqui pra te comprovar.

 

(Colaborou assessoria de imprensa do cantor Péricles)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Péricles lança segunda parte de projeto gravado em Salvador
Matheus Zanet lança "Saudade da gente"
Dia Internacional da Preguiça
Vandré Silveira retorna a TV em “A dona do pedaço”
No Paraná, cantora de MS divulga nova música de trabalho