Menu
Busca domingo, 26 de janeiro de 2020
(67) 99647-9098
Perkal Topo - janeiro-20
Política

Lei que criminaliza furto de combustível deve passar pela Câmara

O crime está se tornando comum no país; Projeto foi aprovado no Senado em 2017, e aguarda apreciação na Câmara dos Deputados

29 abril 2019 - 12h15Rayani Santa Cruz

Um projeto de lei que criminaliza o furto e receptação de combustível deve ser votado na Câmara dos Deputados. O tema  voltou à tona após a tentativa de furto de gasolina na região do  Parque Capivari, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, ocorrida na madrugada da última sexta-feira (26). 

O vazamento de gasolina deixou cinco pessoas feridas, entre elas a menina Ana Cristina Pacheco Luciano, de nove anos, que está em estado grave com 80% do corpo queimado. Além disso, 17 pessoas ainda estão impedidas de voltar para suas casas devido aos riscos de explosão e de contaminação. O vazamento também provocou a morte de cerca de 40 animais. 

O problema é grave e se espalha pelo Brasil. De acordo com reportagem do G1, o delegado Júlio Filho, da Delegacia de Defesa de Serviços Delegados (DDSD), disse que no Rio de Janeiro, há investigações em várias cidades.  Ele lembra que 50% das investigações são em Duque de Caxias onde existem diversos dutos. Um dia antes do vazamento, na quinta-feira (25) houve uma ação semelhante em Barra Mansa, no Sul Fluminense, onde houve uma prisão em flagrante e a recuperação de dois caminhões de combustível, com mais de 126 mil litros de gasolina.

Diante da situação, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) é autora do projeto de lei que tipifica os crimes de furto e receptação de combustíveis (PL 8455/2017). O texto, aprovado no Senado em agosto de 2017, ainda aguarda a tramitação na Câmara dos Deputados. O desvio clandestino de combustíveis já é a quarta atividade ilegal mais rentável no mundo, perde apenas para o narcotráfico, a falsificação e o tráfico humano. O crime é mais comum no México, Colômbia, Nigéria e Turquia, mas já chegou ao Brasil.

Com a aprovação e entrando em vigor, quem infringir a lei furtando combustível pode pegar de um a cinco anos de prisão e multa. E, para o receptador, reclusão de três a oito anos e multa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Nelsinho define estratégias para lançar “nomes competitivos” na capital e interior
Política
Fábio critica corte de verbas na fronteira e cobra vinda de Moro a MS
Política
Bolsonaro desponta em pesquisa e fica 12% a frente de Lula
Política
Nelsinho tenta liberar R$ 600 mi em financiamento para MS
Política
Coronel David classifica como grave a situação na fronteira
Política
Ministério Público denuncia Glenn Greenwald por ligação com hackers
Política
Prazo para regularização do título termina em maio
Política
Bolsonaro sanciona LOA de 2020
Política
Bolsonaro anuncia aumento de 12% no salário do professor do ensino básico
Política
Após declarações nazistas, Bolsonaro exonera Roberto Alvim

Mais Lidas

Saúde
UPAs atendem com 41 médicos na manhã deste domingo
Polícia
Homem é encontrado morto com sinais de espancamento em terreno
Esportes
Internacional vence Grêmio nos pênaltis e ganha Copa São Paulo de Juniores
Geral
Bruno Covas recebe alta após 7ª sessão de quimioterapia