Menu
Busca domingo, 29 de janeiro de 2023
(67) 99647-9098
Governo - Dengue Jan22
Economia

FCO Empresarial terá mais vantagens com taxa de juros pré-fixada

Informação foi tema de palestra na Fiems

14 março 2022 - 10h03Rosana Lemes e Sarah Chaves
Gov Dengue - Jan23 Square - detalhe noticia

Depois de dificuldades relatadas por empresários para a contratação de financiamento na modalidade FCO Empresarial, a Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul realizou  nesta segunda-feira (14), a palestra “FCO Mais: Mais vantagens, mais investimentos e mais competitividade”.

O projeto em parceria com o Banco do Brasil e Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), possibilitará que empresários sul-mato-grossenses escolham as taxas de juros a serem utilizadas nos contratos do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste), na modalidade Empresarial.

Antes, as duas modalidades de financiamento recebiam tratamento diferente de correção. Enquanto no FCO Rural a taxa pré-fixada girava em torno de 5% ao ano, o FCO Empresarial era corrigido pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor-Amplo), além de uma parte pré-fixada, o que poderia representar juros finais de até 13% ao ano, tendo em vista a alta da inflação verificada no último ano.

Agora, o empresário, ao seu critério, pode optar entre duas opções de taxa de juros: pré-fixado ou pós-fixado. A previsão é de que a alteração nas taxas de juros dos contratos do FCO Empresarial possa ser feita pelo banco a partir de maio. 

Segundo o presidente da Fiems, Sérgio Longen, o objetivo é levar o FCO Empresarial para “patamares aceitáveis”. "A disparada dos juros do FCO já contratados pós-fixados tiveram reajustes impagáveis, muitos empresários procuraram a federação e o Banco do Brasil tentando ajustar isso, e até então não era possível”, frizou.

Segundo o titular da Semagro, Jaime Verruck, esse ano estão disponíveis mais de R$ 2 bilhões que serão destinados 50% para o FCO Rural e 50% não rural (indústria, comércio, serviço, turismo e infraestrutura). “Nesses meses de janeiro e fevereiro, 70% das nossas operações foram no âmbito rural, porque existe um represamento do setor empresarial em função da elevação da taxa de juros”.

Segundo o secretário, a partir dessa alteração espera-se que tenha aumento da demanda do setor, sendo 80% do recurso destinado para pequenas empresas.

Foi aprovado pelo Banco Central, os juros pré-fixados na modalidade tanto nas novas operações a serem contratadas quanto naquelas já firmadas em contratos antigos.

No ano passado, a proposta foi formalizada pelo governo do Estado, Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul) e Fecomércio (Federação do Comércio) à Sudeco, que encaminhou o pedido ao Ministério de Desenvolvimento Regional que submeteu o texto ao Conselho Monetário Nacional. 

 

Gov Dengue - Jan23 Square - detalhe noticia

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Entenda propostas de reforma tributária paradas no Congresso
Economia
Banco Central aponta que famílias e empresas pagaram juros mais altos em 2022
Economia
Beneficiários de NIS final 8 recebem parcela do Bolsa Família hoje
Economia
Índice de Confiança do Consumidor recua 2,2 pontos em janeiro
Economia
Bolsa Família é paga para beneficiários do NIS com final 7
Economia
Americanas pede recuperação judicial nos EUA
Economia
Pix termina 2022 com R$ 10,9 trilhões movimentados
Economia
Caixa paga Bolsa Família a beneficiários de NIS de final 6
Economia
Ministro do Trabalho pedirá fim de novos pedidos de saque-aniversário
Economia
Após 11 meses em alta, inadimplência teve queda em dezembro

Mais Lidas

Polícia
Justiça mantém prisão de casal acusado de matar Sophia em Campo Grande
Polícia
Mulher fura sinal vermelho e causa capotamento na Dom Aquino
Polícia
Homem assedia adolescente e diz que estava "demasiadamente excitado"
Geral
JD1TV: Com casinha de madeira, mulher pede ajuda para construir novo cantinho