Menu
Menu
Busca quinta, 18 de julho de 2024
Secovi - Julho24
Economia

Seguro-desemprego é reajustado em 3,43%

A parcela máxima do benefício que atualmente é R$ 1.677,74 passará para R$ 1.735,29

18 janeiro 2019 - 15h58Da redação com informações da Agência Brasil    atualizado em 18/01/2019 às 16h43

O empregado demitido sem justa causa terá o seguro-desemprego corrigido em 3,43%, correspondente à inflação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) no ano passado, informou nesta sexta-feira (18) o Ministério da Economia.

A parcela máxima passará de R$ 1.677,74 para R$ 1.735,29. A mínima, que acompanha o valor do salário mínimo, foi reajustada de R$ 954 para R$ 998. Os novos valores serão pagos para as parcelas emitidas a partir de 11 de janeiro e para os novos benefícios.

Atualmente, o trabalhador dispensado sem justa causa pode receber de três a cinco parcelas do seguro-desemprego conforme o tempo trabalhado e o número de pedidos do benefício. A parcela é calculada com base na média das três últimas remunerações do trabalhador antes da demissão. Caso o trabalhador tenha ficado menos que três meses no emprego, o cálculo segue a média do salário em dois meses ou em apenas um mês, dependendo do caso.

Quem ganhava mais que R$ 2.551,96 recebe o valor máximo de R$ 1.735,29. Quem ganha até R$ 1.531,02 tem direito a 80% do salário médio ou ao salário mínimo, prevalecendo o maior valor. Para remunerações de R$ 1.531,03 a R$ 2.551,96, o seguro-desemprego corresponde a R$ 1.224,82 mais 50% do que exceder R$ 1.531,02.

O beneficiário não pode exercer atividade remunerada, informal ou formal, enquanto recebe o seguro. O trabalhador é obrigado a devolver as parcelas recebidas indevidamente, caso saque o benefício e tenha alguma ocupação.

O trabalhador demitido pode pedir o seguro-desemprego pela internet, no portal Emprega Brasil. É necessário ter em mãos as guias entregues pelo ex-empregador ao homologar a demissão, o termo de rescisão, a carteira de trabalho, o extrato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), a identificação do Programa de Integração Social (PIS) ou do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), Cadastro de Pessoa Física (CPF) e documento de identificação com foto.

Reportar Erro
Digix - Julho24

Deixe seu Comentário

Leia Também

Exportações da indústria alcançam US$ 584,2 milhões em junho em MS
Economia
Exportações da indústria alcançam US$ 584,2 milhões em junho em MS
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Economia
"Não vamos cortar o salário mínimo", reafirma Lula
Dia dos Pais vai movimentar quase R$ 350 milhões em MS
Economia
Dia dos Pais vai movimentar quase R$ 350 milhões em MS
Setor de Serviços tem em alta em maio, se comparado ao mesmo mês em 2023
Economia
Setor de Serviços tem em alta em maio, se comparado ao mesmo mês em 2023
Dólar tem queda e encerra a semana a R$ 5,43
Economia
Dólar tem queda e encerra a semana a R$ 5,43
Divulgação -
Justiça
TJMS dá aval para projeto que muda regras de custas em ações de honorários
Setor de celulose projeta expansão com quatro novas fábricas em MS até 2032
Economia
Setor de celulose projeta expansão com quatro novas fábricas em MS até 2032
Pix bate novo recorde de transações
Economia
Pix bate novo recorde de transações
Dólar registra alta e encerra o dia cotado a R$ 5,47
Economia
Dólar registra alta e encerra o dia cotado a R$ 5,47
Celulose puxaram a balança comercial de Mato Grosso do Sul
Economia
Soja e celulose: Exportações de MS superam a marca de 5 bilhões de dólares no ano

Mais Lidas

Próximos dias serão quentes
Clima
Até logo, frio! Temperaturas voltam a subir e Capital deve registrar 30ºC esta semana
Tempo segue estável em Campo Grande
Clima
Calor de volta? Friozinho começa a dar tchau nesta terça-feira em MS
Divulgação da nova loja na Capital
Comportamento
JD1TV: Nova loja de sex shop da Capital divide opiniões após divulgação inusitada
Casa da Mulher Brasileira, a Deam
Polícia
Miojinho? Homem surta após 'g0zAr rápido' durante swing com esposa e amigos no Colúmbia