Menu
Busca sábado, 19 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
TJMS setembro20
Política

Beto Pereira vai presidir audiência sobre taxas na energia solar

Medida afasta investidores para mercado em potencial no Brasil

25 novembro 2019 - 16h54Jônathas Padilha, com informações da assessoria

O deputado federal Beto Pereira (PSDB) vai presidir, nesta terça-feira (26), uma audiência pública para discutir a possibilidade de taxação da produção da energia solar.

A audiência será realizada pela Comissão de Defesa do Consumidor, que convidou o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), André Pepitone da Nobrega, para participar do evento.

A audiência pública solicita explicações sobre a revisão da uma resolução que trata de regras para mini e micro produtores de energia. A proposta da Agência é de uma taxação de até 63% depois de sete anos do marco zero. 

A ANEEL alega que o pequeno gerador de energia não paga as tarifas quando há a compensação de fornecimento de energia em momentos de oscilação. O produtor de energia, quando tem excedente, repassa a energia sobressalente para as empresas de distribuição e resgata quando há déficit na própria produção. Esse resgate pode ocorrer no período de três meses.

O deputado explicou o afastamento que essa medida pode causar para investidores. “Abrir uma consulta pública dessas inibe o investidor de energia fotovoltaica por significar óbvia insegurança jurídica. Possibilitar a taxação da energia solar aparentemente atende a lobbys e não as melhores e mais modernas práticas de geração de energia limpa e sustentável.” Disse.

Beto Pereira também afirmou apoio de seus amigos parlamentares para inibir medida. “Os parlamentares já estão mobilizados para, caso haja a iniciativa de taxar a produção de energia solar, vamos propor um projeto de decreto legislativo que suste esta proposta impondo uma derrota desnecessária para o governo”, prometeu.

As audiências públicas sobre o tema preocupam parlamentares. “Mesmo com toda esta mobilização dos parlamentares, toda atenção é pouca. A ANEEL acaba de prorrogar o prazo para a audiência pública para discutir Resolução Normativa 482. Porém, nossa desconfiança é tanta, que esta prorrogação pode ser justamente para a Agência tomar alguma atitude logo no período de recesso da Câmara” evidenciou o deputado.

Por fim, o deputado alertou a potencialidade que o país tem nesse mercado, podendo crescer em até 300% em 2019 e movimentar até R$ 100 bilhões até 2040, caso taxação não seja aprovada.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
OAB de MS não assinou apoio a presidente nacional
Política
Por unanimidade relatório de prosseguimento de impeachment de Wilson Witzel é aprovado
Política
Coronel David critica vídeo onde grupo joga futebol com "cabeça de Bolsonaro"
Política
Carlos e Eduardo Bolsonaro são intimados pela PF a depor sobre atos antidemocráticos
Política
Conheça os pré-candidatos à prefeitura, definidos em convenções
Política
Partidos têm até hoje para definir candidatos
Política
Adriane segue vice de Marquinhos para reeleição
Política
Soraya diz que não apoiará Trutis; deputado “agradece”
Política
Para enfrentar queimadas, Estado recebe 3,8 milhões
Política
Ex-prefeito diz que “nem podia roubar” por vergonha de assessor honesto

Mais Lidas

Geral
Live com presidente do TRE abre cobertura das eleições no JD1
Polícia
Homem usa adolescente de 15 anos para tráfico em carro roubado
Internacional
Vídeo - The Rock arranca portão com as mãos para não se atrasar
Geral
Morador de MS recebe sementes misteriosas da China e governo emite alerta