Menu
Busca quinta, 21 de fevereiro de 2019
(67) 99647-9098
Política

Delcídio segue inelegível, diz jurista

O ex-senador continua inelegível, mesmo tendo sido absolvido pela Justiça Federal

13 julho 2018 - 10h35Da redação

Depois da absolvição do ex-senador Delcídio do Amaral na quinta-feira (12), no processo onde o Ministério Público Federal o acusava por improbidade administrativa e obstrução a Justiça, há boatos de que Delcídio irá se candidatar ao Senado nestas eleições. No entanto, tal candidatura é impossível uma vez que, quando foi cassado, o ex-senador tornou-se inelegível por oito anos.

Buscando trazer mais clareza a esta situação o JD1 Notícias falou com Ary Raghiant Neto, advogado e conselheiro federal por Mato Grosso do Sul na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), que explicou as peculiaridades do impedimento. “Delcídio não pode ser candidato nestas eleições. Uma coisa é o processo judicial, outra coisa é a cassação dele pelo Pleno do Senado. Um fato não está vinculado ao outro, a consequência é diferente”.

Segundo o advogado a cassação se baseou na quebra de decoro parlamentar e não nos fatos pelo qual Delcídio foi julgado pela 10ª Vara Federal Criminal do Distrito Federal. “Essa absolvição não tem o condão de anular a decisão do Senado. Portanto ele continua inelegível por oito anos após o fim do mandato. Delcído pode alegar que foi cassado por que foi preso e que foi preso por conta da acusação do MPF e agora foi absolvido, mas são esferas independentes e a decisão de uma não afeta a da outra”.

Quando questionado sobre a diferença do caso de Delcídio e o caso de Demóstenes Torres, Ary Raghiant explica que são situações diferentes, pois o ex-senador goiano conseguiu a anulação da decisão do Senado na Justiça. Situação que seria impossível para Delcídio a tempo das eleições de 2018.

“Demóstenes na verdade teve uma sentença judicial que anulou a decisão do Senado. O processo de cassação do Delcídio não pode ser anulado a tempo de ele ser candidato nas eleições de 2018” concluiu o advogado.

Sesc Novo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Azambuja fala sobre reforma da Previdência no Globo News
Brasil
Para Guedes reforma da Previdência não pode ser menor que R$ 1 trilhão
Política
Vereadores votam quatro projetos na sessão de quinta-feira
Política
No STF, Azambuja discute Lei Kandir e repasses da União para os estados
Política
Bolsonaro entrega reforma da Previdência ao Congresso
Brasil
Suspensão de decreto sobre sigilo de documentos é aprovado pela Câmara
Política
Renato Câmara tem nome indicado para presidir o MDB-MS
Brasil
Nelsinho é o novo coordenador da bancada do MS no Congresso
Brasil
Campos Neto será sabatinado na próxima semana
Política
Orro propõe que leitura nos presídios diminua a pena dos custodiados de MS

Mais Lidas

Polícia
Depois de sair de festa, jovem morre ao capotar veículo no centro
Cidade
Evite ser multado, saiba onde estão os radares nas ruas da capital
Polícia
Dupla em motocicleta atira e acerta rosto de policial, na fronteira
Cidade
Prefeitura convoca aprovados em processo seletivo para merendeiro