Menu
Busca domingo, 25 de agosto de 2019
(67) 99647-9098
Política

Eduardo Rocha irá a Brasília para agilizar recursos emergenciais e liberar mais verba a Três Lagoas

05 abril 2011 - 08h18AL/MS

O deputado Eduardo Rocha (PMDB) criticou duramente ontem, a demora do governo federal em repassar as verbas para a prefeitura de Três Lagoas reparar os danos ocasionados pelo vendaval de 2010 no município. Para reparar os danos emergenciais e liberar de forma mais rápida a verba, o parlamentar diz que vai a Brasília cobrar os recursos já empenhados na União.

O parlamentar afirmou que não entende porque a União vem retendo os recursos, já que o dinheiro foi empenhado ainda no final de 2010 em Brasília. Rocha lembrou que o município cumpriu todas as etapas exigidas para a liberação dos recursos e o dinheiro continua emperrado na Capital Federal. Ele ainda deve marcar o dia da reunião no Distrito Federal.

“Um milhão e oitocentos mil reais, e não pagam, eu não sei porque?”, indagou o deputado. “Já foi decretada emergência, a prefeitura gastou fazendo projetos e desde outubro o dinheiro não vem,” completou Rocha.

As declarações de Rocha foram feitas durante ato, na prefeitura de Três Lagoas, em que a prefeita Márcia Moura (PMDB) autorizou as obras de reconstrução da ponte de madeira sobre o Rio do Pombo, no Distrito de Urupuá.

A exemplo da prefeita e do governador André Puccinelli (PMDB), o deputado tem sido um dos maiores críticos da União quando o assunto é a demora dos recursos para a restauração dos estragos do vendaval.

Há poucos dias, Márcia Moura avisou que esperaria até o final de março o repasse do dinheiro para o município. Depois, alertou Márcia, ela iria pessoalmente a Brasília cobrar as verbas. “Vou chutar o balde depois desse prazo”, falou a prefeita na última semana de março, referindo-se à morosidade com que a União trata dos repasses dos recursos.

Verbas reduzidas

Tão logo ocorreu o vendaval, em setembro de 2010, a prefeitura de Três Lagoas enviou à Brasília, pedido de R$ 10 milhões para a recuperação dos prejuízos causados pelo fenômeno. A União acenou, no entanto, com o envio de R$ 1,8 milhão. Mas o dinheiro até agora não chegou aos cofres do município.

Com informações da prefeitura de Três Lagoas e do jornal eletrônico Perfil News.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Câmara proporá incentivos fiscais a comerciantes
Política
“Seria um sonho ser prefeito de Campo Grande”, diz Waldeli
Política
Agronegócio não é causador de incêndio, diz Tereza Cristina
Política
Pesquisa mostra David como deputado mais atuante
Política
Avanço histórico - Sancionada lei do Alvará imediato
Política
Bioceânica: "Porta de saída do Brasil para o Futuro”, diz Riedel
Política
Governo estuda enviar Exército para combater queimadas na Amazônia
Política
Noite de homenagens na Câmara Municipal
Política
Barbosinha exige da União investimentos de R$ 89 mi à Segurança de MS
Política
Reinaldo e Bolsonaro são bem avaliados em MS, diz pesquisa

Mais Lidas

Geral
Mulher tem dedo amputado enquanto fazia compras
Fim de Semana
Esquadrilha da Fumaça se apresenta em Campo Grande neste domingo
Polícia
Vídeo - Peão morre após ser pisoteado por touro em rodeio
Esportes
Vídeo- Após capotar no Rally Sertões, Caio Castro tranquiliza fãs