Menu
Busca terça, 19 de março de 2019
(67) 99647-9098
Política

Rota Bioceânica está prestes a ser concretizada, diz Rose Modesto

O tratado assinado em Itaipu na sexta-feira rompe a última barreira para a construção da ponte que liga o Brasil ao Paraguai

21 dezembro 2018 - 17h56Da redação com assessoria

Mato Grosso do Sul terá acesso rodoviário ao Oceano Pacífico com a construção de ponte sobre o Rio Paraguai ligando Porto Murtinho a Carmelo Peralta, no Paraguai. A rota terrestre é a obra que faltava para a implantação do Corredor Bioceânico, que permitirá escoar a produção do estado num trajeto oito mil quilômetros menor que o atual.

A autorização para a obra foi dada com a assinatura de declaração conjunta dos dois países, assinada pelo presidente Michel Temer e Márcio Abdo, do Paraguai, em cerimônia realizada no final da tarde de sexta-feira (21), na Usina Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR). A vice-governadora Rose Modesto representou o Governo de Mato Grosso do Sul na solenidade.

Rose falou que a obra é de suma importância para MS. “Com a assinatura desse tratado rompemos a última barreira para concretização da Rota Bioceânica. Essa é uma grande conquista e irá nos tornar ainda mais competitivos. Exportar nossos produtos por um caminho mais curto pode trazer melhoria a toda a cadeia produtiva”, avaliou. Para a vice-governadora, também haverá ganhos sociais. “A integração sul-americana abre um novo leque de oportunidades sociais e de troca de experiências entre os povos”, completou.

Na semana passada, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, esteve em Campo Grande, onde confirmou sobre o investimento de R$ 70 milhões para a construção da ponte. Marun afirmou que em sua gestão trabalhou para o bom andamento das tratativas. “Nós tivemos um grande avanço, primeiramente com a aprovação pela diretoria e pelo conselho de Itaipu, e isso foi importante, pois, sem a aprovação do conselho de Itaipu, mesmo com a decisão dos presidentes, isso não poderia se viabilizar”. 

Além da ponte sobre o Rio Paraguai, em Porto Murtinho, outra travessia será erguida no Rio Paraná, em Foz do Iguaçu. Elas serão custeadas pelos dois países por meio da Itaipu Binacional. O custo estimado da obra é de R$ 1 bilhão e a construção deverá ser concluída em até três anos.

Sesc Novo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Governo entrega PDV a deputados
Política
Maia defende diálogo para aprovar reforma da Previdência
Política
Bolsonaro destaca potencial econômico do Brasil e quer ampliar parceria com EUA
Política
Turistas dos EUA, Austrália, Canadá e Japão poderão entrar no Brasil sem visto
Cidade
Problemas da capital serão discutido em seminário no próximo sábado
Política
Maia diz que é viável aprovar reforma da Previdência no primeiro semestre
Política
Substituição da prisão preventiva por domiciliar para lactantes está na pauta do Plenário
Política
Nelsinho e Tereza Cristina vão aos EUA com Bolsonaro
Política
Políticos se reúnem para tratar da reforma da Previdência
Política
Marun diz que MDB disputará prefeitura da capital

Mais Lidas

Polícia
Orgia em motel vira caso de polícia
Polícia
Mistério: adolescentes desaparecem a caminho da escola
Polícia
Menina de dez anos se mata com arma do pai, em São Paulo
Polícia
Vídeo - Um morre e outro fica ferido em execução na fronteira