Menu
Busca domingo, 17 de janeiro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS Janeiro/21 juizado de transito
Economia

Laticínios de MS esperam movimentar R$ 75 milhões em 2012

15 dezembro 2011 - 13h53Divulgação

As indústrias de laticínios de Mato Grosso do Sul prevêem, para o próximo ano, um crescimento de até 10% sobre o faturamento líquido de R$ 68,2 milhões obtidos neste ano de 2011, o que significará uma movimentação de R$ 75 milhões em 2012.

A presidente do Silems (Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado), Milene Nantes, credita esse cenário positivo do segmento no próximo ano ao interesse das indústrias de investir em uma maior qualidade do produto comercializado no Estado.

"Nossa intenção é qualificar o produtor de leite para garantir um volume suficiente para atender a demanda", avaliou Milene Nantes.

Ela destaca ainda que 2011 foi um ano marcante devido à implantação do Conseleite/MS (Conselho Paritário entre Produtores e Indústrias de Leite de Mato Grosso do Sul).

"Esta ferramenta está sendo essencial, pois trouxe mais transparência em toda a cadeia produtiva. De um lado para produtor que tem uma previsão do que irá receber no pagamento do leite e de outro lado para a indústria que tem uma visão maior do mercado, tendo uma noção dos preços de referência da matéria prima", explicou.

Segundo dados da Pesquisa Pecuária Municipal do IBGE, no período de 2001 a 2009, a participação de Mato Grosso do Sul na produção nacional de leite apresentou queda de 0,5 ponto percentual, passando de 2,2% em 2001 para 1,7% da produção nacional em 2009.

"Levando em consideração que a pecuária de gado de corte sempre foi predominante no Estado, a pecuária leiteira a cada ano que passa vem ganhando forças no cenário industrial, apesar do baixo desempenho, as perspectivas são boas para o próximo ano", disse.

Milene Nantes informa que o Estado ocupa o 12º lugar no ranking de maiores produtores de leite, produzindo este ano 502.485 mil litros de leite. Além disso, o segmento emprega, atualmente, 973 pessoas em 74 estabelecimentos espalhados por todo o Estado.

"A maior bacia leiteira do Estado localiza-se na microrregião de Iguatemi, que foi responsável por 18% do volume produzido no estado. Na sequência aparecem as microrregiões de Campo Grande, Dourados e Paranaíba, com participações de 17%, 14%, e 13%, respectivamente. As quatro principais microrregiões, somadas, foram responsáveis por uma produção total de 309,9 milhões de litros, que corresponde a 62% da oferta estadual do produto", informou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Depois de 17 anos, Paulo Ponzini volta à Presidência do Corecon-MS
Economia
Número de pessoas inadimplentes cai no fim de 2020
Economia
A partir desta quinta, gás de cozinha vai ficar 6% mais caro
Economia
Nascidos em março podem sacar auxílio nesta segunda
Economia
Após movimentar bilhões, especialistas apontam Pix como "principal revolução financeira"
Economia
Prazo para pedir saque do FGTS emergencial acaba hoje
Economia
Em 2021, idade para se aposentar vai aumentar; confira as novas regras
Economia
Bolsonaro anuncia aumento do salário mínimo para R$ 1.100
Economia
Empresas devem encerrar os acordos feitos com os funcionários até quinta
Economia
Caixa libera parcela do auxílio emergencial para nascidos em novembro

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio