Menu
Busca quarta, 15 de julho de 2020
(67) 99647-9098
TJMS julho20
Economia

Laticínios de MS esperam movimentar R$ 75 milhões em 2012

15 dezembro 2011 - 13h53Divulgação

As indústrias de laticínios de Mato Grosso do Sul prevêem, para o próximo ano, um crescimento de até 10% sobre o faturamento líquido de R$ 68,2 milhões obtidos neste ano de 2011, o que significará uma movimentação de R$ 75 milhões em 2012.

A presidente do Silems (Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado), Milene Nantes, credita esse cenário positivo do segmento no próximo ano ao interesse das indústrias de investir em uma maior qualidade do produto comercializado no Estado.

"Nossa intenção é qualificar o produtor de leite para garantir um volume suficiente para atender a demanda", avaliou Milene Nantes.

Ela destaca ainda que 2011 foi um ano marcante devido à implantação do Conseleite/MS (Conselho Paritário entre Produtores e Indústrias de Leite de Mato Grosso do Sul).

"Esta ferramenta está sendo essencial, pois trouxe mais transparência em toda a cadeia produtiva. De um lado para produtor que tem uma previsão do que irá receber no pagamento do leite e de outro lado para a indústria que tem uma visão maior do mercado, tendo uma noção dos preços de referência da matéria prima", explicou.

Segundo dados da Pesquisa Pecuária Municipal do IBGE, no período de 2001 a 2009, a participação de Mato Grosso do Sul na produção nacional de leite apresentou queda de 0,5 ponto percentual, passando de 2,2% em 2001 para 1,7% da produção nacional em 2009.

"Levando em consideração que a pecuária de gado de corte sempre foi predominante no Estado, a pecuária leiteira a cada ano que passa vem ganhando forças no cenário industrial, apesar do baixo desempenho, as perspectivas são boas para o próximo ano", disse.

Milene Nantes informa que o Estado ocupa o 12º lugar no ranking de maiores produtores de leite, produzindo este ano 502.485 mil litros de leite. Além disso, o segmento emprega, atualmente, 973 pessoas em 74 estabelecimentos espalhados por todo o Estado.

"A maior bacia leiteira do Estado localiza-se na microrregião de Iguatemi, que foi responsável por 18% do volume produzido no estado. Na sequência aparecem as microrregiões de Campo Grande, Dourados e Paranaíba, com participações de 17%, 14%, e 13%, respectivamente. As quatro principais microrregiões, somadas, foram responsáveis por uma produção total de 309,9 milhões de litros, que corresponde a 62% da oferta estadual do produto", informou.

Vacinne

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Começa a valer desconto para pagamento de dívida tributária
Economia
FGTS: Caixa credita saque emergencial para nascidos em março
Economia
Confira: Caixa libera saque do 3º lote para nascidos em julho
Economia
Novo Toque de Recolher muda funcionamento dos shoppings de CG
Economia
Valor do leite sofre reajuste de 18% em MS durante a pandemia
Economia
230 mil empresários receberam indevidamente o auxílio de R$600, aponta TCU
Economia
Junho tem o maior volume de vendas do ano, diz Receita Federal
Economia
BNDES disponibiliza R$5 bi para micro, pequenas e médias empresas
Economia
Fiems e Banco do Brasil anunciam linha de crédito emergencial para empresários
Economia
Procon encontra variações de até 897% nos preços de produtos de inverno

Mais Lidas

Polícia
Criança baleada pelo ex-marido da avó morreu nesta quarta-feira
Cidade
Marquinhos recomenda que igrejas façam cultos on line
Saúde
APAE apresenta projeto para diagnóstico e tratamento precoce do autismo
Esportes
Copa do Mundo do Catar: Fifa anuncia o calendário para 2022