Menu
Busca quinta, 23 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
Economia

País volta a ofertar blocos para exploração de petróleo, cinco anos depois do último leilão

13 maio 2013 - 10h23Reprodução

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) dá início amanhã (14), à 11ª Rodada de Licitações de Blocos, cinco anos depois da última rodada realizada em 2008. Estão sendo ofertados para exploração e produção de petróleo e gás natural 289 blocos, em 23 setores, no total de 155,8 mil quilômetros quadrados (km²).

Estão habilitadas 64 empresas para participar da rodada, que termina na quarta-feira (15) e vai ofertar 123 blocos em terra e 166, no mar – 94 em águas rasas e 72 em águas profundas – distribuídos em 11 bacias sedimentares: Barreirinhas, Ceará, Espírito Santo, Foz do Amazonas, Pará-Maranhão, Parnaíba, Pernambuco-Paraíba, Potiguar, Recôncavo, Sergipe-Alagoas e Tucano Sul.

Nesta rodada, a ANP procurou promover o conhecimento das bacias sedimentares, com destaque para a margem equatorial do país; e os blocos em terra objetivando trazer para a indústria do petróleo um número cada vez maior de pequenas indústrias.

A margem equatorial do Brasil terá presença marcante na rodada, com reflexos no Amapá, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte - formada pelas bacias da Foz do Amazonas, Pará-Maranhão, Barreirinhas, Ceará e Potiguar, todas de nova fronteira exploratória.

A ANP lembra que a região apresenta potencial petrolífero altamente promissor, caracterizado pelas descobertas comerciais e subcomerciais nas bacias do Ceará, Pará-Maranhão e Potiguar. Segundo a ANP, os óleos identificados nessas bacias são leves e de excelente qualidade (de até 44° API – medida de densidade). Para os técnicos da agência, as recentes descobertas na costa oeste africana, nas bacias de Gana e Costa do Marfim, análogas às bacias da margem equatorial brasileira, dão indicativo do potencial brasileiro.

Também serão oferecidos blocos em áreas maduras, onde já houve ou estão em curso atividades de exploração e produção de óleo e gás. Esses blocos estão nas bacias de Sergipe-Alagoas, Recôncavo e na porção terrestre da bacia do Espírito Santo.

Dentre as habilitadas estão empresas ainda em fase de crescimento no setor, como a OGX Petróleo e Gás, a Queiroz Galvão Exploração e Produção e a PetroRecôncavo. ao lado de gigantes como a Petrobras, a Repsol Sinopec Brasil, a Shell Brasil Petróleo e a Chevron.

Há empresas habilitadas de 18 países, dentre os quais os Estados Unidos, o Reino Unido, o Canadá, a Espanha e o Japão. O Brasil é o país com o maior número de empresas habilitadas.

Via Agência Brasil

Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Em protesto contra a fome, MSTS faz ocupação em prédio de bolsa de valores
Economia
Mega-Sena acumula em R$ 7 milhões, 34 moradores de MS acertaram a quadra
Economia
Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em março
Economia
Pesquisa divulgada pelo Procon mostra variação de preços dos produtos da Csta básica
Economia
Fiems recebe delegação paraguaia para rodada de negócios
Economia
Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em fevereiro
Economia
Auxílio emergencial: nascidos em janeiro recebem 6ª parcela
Economia
Possível calote em empresa chinesa faz bolsas despencarem
Economia
Decreto regulamenta reconhecimento de dívidas da União junto à Caixa
Economia
Trabalhadores nascidos em dezembro podem sacar auxílio emergencial

Mais Lidas

Geral
Vídeo: "Peixe de bosteiro", morador de rua engana população de Paranaíba
Polícia
Menino de 2 anos mata prima atropelada após dar partida em carro
Polícia
Funcionários da Energisa ficam sob mira de arma ao tentar podar árvores na Vila Olinda
Polícia
Operação “Dark Money” investiga desvio de R$ 23 milhões no esquema de corrupção em Maracaju