Menu
Busca sexta, 24 de maio de 2019
(67) 99647-9098
Oportunidade

Detentas tem oficina de produção e vendas de bijuterias

Em Ponta Porã, as reeducandas aprendem a confeccionar bijuterias

15 março 2019 - 11h50Da Redação com Assessoria

As detentas do Estabelecimento Penal Feminino de Ponta Porã (EPFPP) participam das ações do projeto “Mãos que Fazem”, que está sendo desenvolvido no presídio pela prefeitura local contando com o apoio da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen).

Ao todo, 20 mulheres foram capacitadas na confecção de bijuterias e vão participar da oficina de noções de empreendedorismo, que será realizada na próxima semana.

Com carga horária de 10 horas/aula, o curso de bijuterias foi ministrado nos dias 12 e 13 deste mês pela instrutora do município, Mariana Bestetti, e envolve técnicas básicas de como confeccionar brincos, pulseiras, colares, entre outros.

Segundo a diretora do presídio, Kátia Regina de Oliveira Ramos, as peças confeccionadas durante o curso serão demonstradas em um desfile, dentro da própria unidade prisional.  

Ainda será oferecida a oficina de empreendedorismo, abordando assuntos como predisposição em aderir atitudes empreendedoras na condução da vida pessoal, entre outros. Quem ministra a oficina é a instrutora Claudemira Assunção que dará noções básica sobre o assunto em dez aulas.

“Essas aulas visam motivar as internas a terem o seu próprio negócio e garantir uma renda após a prisão. Neste caso, além de aprenderem a fazer bijuterias, recebem orientações de como comercializá-las”, comenta a diretora do presídio, reforçando que a capacitação profissional é essencial no processo de reinserção social.

 “Mãos que Fazem”

Realizado em trabalho conjunto entre as secretarias municipais de Assistência Social, Educação e Saúde de Ponta Porã, o “Mãos que Fazem” é coordenado pela primeira-dama do município, Vânia Peluffo e tem como foco atenderem mulheres carentes e que são mães.

Este é o segundo curso realizado na unidade prisional pelo projeto, que visa, principalmente, a possibilidade de geração de renda a esse público, através da qualificação profissional. Em outubro do ano passado, reeducandas aprenderam a confeccionar bonecas de pano.

“Para este ano, a intenção é que seja realizado pelo menos uma capacitação por mês aqui no presídio, e já temos programado um curso de confecção de sabão ecológico e outro de salgados”, finaliza a diretora.

Fac Feijoada 2019

Deixe seu Comentário

Leia Também

Oportunidade
Funtrab tem 170 vagas para Campo Grande
Oportunidade
Funsat faz seleção para promotor de vendas e vendedor interno, nesta terça
Oportunidade
Funtrab anuncia 158 vagas de emprego na capital
Oportunidade
UEMS abre inscrições para curso gratuito de português para estrangeiros
Oportunidade
Termina na sexta-feira as incrições para o Vale Universidade Indígena
Oportunidade
Inscrições para curso de fotografia começa nesta quarta-feira
Oportunidade
Processo seletivo de estágio para PGE é aberto
Oportunidade
Funtrab oferece mais de 160 vagas na capital
Oportunidade
Resolução de conflitos entre colegas de trabalho é tema de seminário
Oportunidade
Prefeitura convoca candidatos do processo seletivo para educação infantil

Mais Lidas

Polícia
Homem bêbado pede para descansar e morre no sofá do vizinho
Geral
Ciclista tem a cabeça esmagada por carreta em acidente
Cidade
Reinaldo e Marquinhos anunciam “solução definitiva” para Parque das Nações
Cidade
Radares: cinco multam e quatro operam em caráter educativo