Menu
Busca quinta, 24 de junho de 2021
(67) 99647-9098
Governo - Feminicidio
Política

Orro propõe que leitura nos presídios diminua a pena dos custodiados de MS

A contagem de tempo para diminuir a pena será feita segundo os critérios do Departamento Penitenciário Nacional (Depen)

19 fevereiro 2019 - 12h50Da redação com assessoria

O deputado estadual Felipe Orro (PSDB) apresentou na manhã desta terça-feira (19) um projeto de lei que institui a possibilidade de remição de pena de custodiados, pela leitura, no âmbito dos estabelecimentos carcerários das Comarcas de Mato Grosso do Sul. O objetivo é proporcionar aos presos alfabetizados a possibilidade de remir parte da pena pela leitura mensal de uma obra literária clássica, científica, filosófica ou religiosa, estimulando também o conhecimento, a educação, a cultura e o desenvolvimento da capacidade crítica do preso por meio da leitura e da produção de relatórios de leituras e resenhas.  

Conforme o projeto de lei, a participação do preso é voluntária e terão preferência os que ainda não têm acesso ou não estão matriculados em Programas de Alfabetização e Escolarização. Além da leitura dos livros em 30 dias, prazo estabelecido pela proposta, os selecionados deverão produzir e apresentar uma resenha em até 10 dias como forma de atestar a leitura. Esta resenha será analisada por uma comissão nomeada e presidida pelo diretor da unidade carcerária quanto à sua forma e enviado ao Juízo por ofício com a declaração de sua fidedignidade. Após oitiva com o Ministério Público e a defesa, o Juízo decidirá sobre o aproveitamento do participante e a correspondente remissão.

A contagem de tempo para remição será feita segundo os critérios da Portaria Conjunta 276, de 20 de junho de 2012, do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), à razão de quatro dias de pena para cada 30 de leitura, ou seja, no prazo de 12 meses, o participante terá a possibilidade de diminuir até 48 dias da pena. A proposta também determina que a direção da unidade carcerária encaminhe, mensalmente, ao Juízo, cópia do registro de todos os participantes, com informação referente ao livro lido por cada uma deles.

O Governo do Estado poderá formar convênios, termos de cooperação, ajustes e outras parcerias com órgãos e entidades da administração pública direta ou indireta para execução das ações deste projeto. As igrejas colaboradoras na recuperação dos detentos do Sistema Penitenciário também poderão participar das execuções destas ações. 

Caso o projeto de lei, após análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e outras comissões, e demais votações em Plenário pelos parlamentares estaduais, for aprovada e sancionada pelo governador  Reinaldo Azambuja (PSDB), entrará em vigor  na data de sua publicação no Diário Oficial Eletrônico do Estado de Mato Grosso do Sul.

O proponente da diminuição pela leitura ressalta a importância da educação para a ressocialização do preso.“Uma das possibilidade s de remição de pena é a leitura nos presídios do estado, conforme disciplinado recentemente pela Recomendação 44/2013 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), auxiliando muito na ressocialização do preso, o que diminui drasticamente as práticas criminais”, justificou o deputado Felipe Orro.-

Vai di Vinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
CPI da Pandemia aprova convocação de empresas de tecnologia
Política
Veja os mais votados da lista tríplice do Ministério Público para ocupar a PGR
Política
Assembleia centraliza leis em um único canal
Política
“Obra terá o foco na preservação”, diz Riedel sobre Parque dos Poderes
Política
Militares têm a obrigação de garantir a liberdade, diz Bolsonaro
Política
'É chato deixar o vice fora de reuniões', diz Mourão
Política
Nova pesquisa mostra, liderança apertada de Bolsonaro em MS
Política
Ida para novo partido está "bastante avançada", diz Bolsonaro
Política
Governo entrega cobertores a famílias campo-grandenses
Política
Bolsonaro tem 'dever cívico' de mostrar prova de fraude na eleição, diz Barroso

Mais Lidas

Polícia
Mãe confessa que matou bebê de 5 meses afogada, em Campo Grande
Polícia
Bebê de 5 meses foi morta afogada, porque mãe drogada queria tirar 'chip da besta'
Polícia
Bebê de 5 meses morre após suspeitas de violência sexual, em Campo Grande
Polícia
Com câncer em estado avançado, idoso comete suicídio na varanda de casa