Menu
Busca quinta, 21 de fevereiro de 2019
(67) 99647-9098
Brasil

Temer diz que privatização defendida por Guedes é positiva

O presidente considera que apenas a segurança, educação e saúde não podem ser privatizadas

06 dezembro 2018 - 14h37Da redação com informações da Agência Brasil

O presidente Michel Temer avaliou como positiva a política de privatizações defendida pelo futuro ministro da Economia do governo Bolsonaro, Paulo Guedes. Temer disse que fez isso em sua gestão ao lançar editais para concessão, por exemplo, de aeroportos, portos e rodovias. Para Temer, as únicas áreas que devem continuar sob a tutela do Estado brasileiro são segurança, educação e saúde.

“Privatização é algo que deu certo no Brasil, portanto, quanto mais privatizar eu acho melhor, sem mexer muito nesses setores fundamentais”, disse em entrevista nesta quinta-feira (6) a correspondentes internacionais, no Palácio da Alvorada, em Brasília.

O presidente acrescentou que o Poder Público não tem condições de acolher todas as atividades do país.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Senado aprova bloqueio de bens de investigados por terrorismo
Brasil
Mega acumula e pode pagar R$ 37 mi no sábado
Brasil
Para Guedes reforma da Previdência não pode ser menor que R$ 1 trilhão
Brasil
Senado aprova lei que proíbe casamento entre menores de 16 anos
Brasil
Equipe técnica apresenta reforma da Previdência à imprensa
Brasil
Reforma da Previdência vai gerar economia de R$ 1,1 tri em 10 anos
Oportunidade
Mega-Sena sorteia hoje prêmio de R$ 32 milhões
Brasil
Suspensão de decreto sobre sigilo de documentos é aprovado pela Câmara
Brasil
Nelsinho é o novo coordenador da bancada do MS no Congresso
Brasil
Campos Neto será sabatinado na próxima semana

Mais Lidas

Polícia
Depois de sair de festa, jovem morre ao capotar veículo no centro
Cidade
Evite ser multado, saiba onde estão os radares nas ruas da capital
Polícia
Dupla em motocicleta atira e acerta rosto de policial, na fronteira
Cidade
Prefeitura convoca aprovados em processo seletivo para merendeiro