Menu
Busca segunda, 24 de fevereiro de 2020
(67) 99647-9098
tj ms topo
Brasil

Votação da reforma Tributária será no dia 2 de outubro, prevê Simone

Conforme a senadora, se houver acordo no colegiado, a matéria seguirá para o Plenário no mesmo dia

18 setembro 2019 - 17h34Mauro Silva, com informações da assessoria

De acordo com a senadora e presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Simone Tebet (MDB-MS), a votação e discussão da reforma tributária no colegiado acontecerá no dia 2 de outubro.

Após a votação, se houver acordo, a matéria seguirá para o Plenário no mesmo dia. O relatório do senador Roberto Rocha (PSDB-MA) foi apresentado nesta quarta-feira (18) na CCJ e propõe unificar e substituir 9 impostos por dois, chamados de IBS (Imposto sobre Operações com Bens e Serviços).

O governo ainda não encaminhou as suas sugestões e a Câmara também debate o tema em paralelo. Para Simone, a necessidade de “desburocratizar e unificar impostos é a única unanimidade nas duas Casas”. Para ela, não há protagonismo entre Câmara e Senado neste tema, “lembrando que temos um dos sistemas tributários mais perversos do mundo, onde todos contribuem, mas não conseguem ver os seus impostos retornados em serviços de qualidade. Então, o Brasil tem pressa”.

A senadora informou que o relator aguarda a proposta do governo nos próximos 15 dias, para que possa acrescentar em seu relatório até a data da votação na CCJ. “Não há reforma tributária sem que o esqueleto venha do governo federal. Por isso, estamos esperando que o governo se manifeste em relação ao que quer sobre o sistema tributário brasileiro nesses 15 dias”.

O que diz o relatório

- unifica e substitui 9 impostos por dois, chamados de IBS (Imposto sobre Operações com Bens e Serviços). Alteração não prevê aumento ou redução da carga tributária.

1º - Unificação de impostos federais: IPI, Cofins, PIS/Pasep, IOF, salário-educação e Cide Combustíveis.

2º - fundir impostos municipal e estadual: ISS e ICMS

- cria novo tributo – IS (imposto seletivo) para incidir sobre energia, telecomunicações, veículos, derivados de petróleo e do tabaco

- não há previsão para criar nova CPMF

- não propõe desoneração da folha de salários

- mantém benefícios fiscais para micro e pequena empresa e tratamento especial para Zona Franca de Manaus

- cria Fundo de Desenvolvimento Regional

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Damares chefiará delegação brasileira na ONU
Brasil
Contra assédio, 99 dá desconto em corridas à Delegacia da Mulher no Carnaval
Brasil
Bacci relata ameaças após anunciar morte ao vivo
Brasil
Silvio não quer demitir a filha, diz colunista
Brasil
Silvia Abravanel pede demissão ao pai depois de se envolver em polêmica
Brasil
Ninguém acerta e Mega-Sena acumula em R$ 190 mi
Brasil
Morre, aos 83 anos, o “Zé do Caixão”
Brasil
Cid Gomes é baleado no Ceará
Brasil
Lula e Alcolumbre devem se reunir nesta quarta para falar sobre política
Brasil
Possível ganhador da Mega poderá ter R$ 440 mil, por mês, o resto da vida

Mais Lidas

Polícia
Mulher desaparece no Rio Baía após cair de jet ski
Clima
Sol aparece entre nuvens, e Estado fica sob aviso de alagamentos
Brasil
Damares chefiará delegação brasileira na ONU
Internacional
Vídeo - Pai ganha ursinho com áudio de batimentos cardíacos do filho falecido