Menu
Busca quinta, 21 de fevereiro de 2019
(67) 99647-9098
Economia

Câmara pode aprovar reforma da Previdência até maio, diz Maia

O presidente da Câmara se reuniu hoje com o ministro da Economia, Paulo Guedes

05 fevereiro 2019 - 17h34Da redação com informações da Agência Brasil

O governo federal pretende conseguir de 320 a 330 votos para aprovar a reforma da Previdência na Câmara dos Deputados em dois meses, disse há pouco o presidente reeleito da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Depois de se reunir com o ministro da Economia, Paulo Guedes, Maia disse ser possível a Câmara aprovar a reforma até maio, e o Senado aprová-la em junho ou julho, caso a base aliada esteja articulada. “O nosso problema é garantir, em dois meses, que a reforma da Previdência tenha 320, 330 deputados a favor. Este é o desafio, que a gente começa a trabalhar hoje”, afirmou Maia. Segundo ele, é possível garantir uma tramitação rápida para a reforma da Previdência sem violar o regimento da Câmara dos Deputados.

De acordo com Maia, o início da legislatura poderá apressar a tramitação da reforma da Previdência. Isso porque, com mais deputados em início de mandato em Brasília, são maiores as chances de haver quórum às segundas e às sextas-feiras.

Segundo o presidente da Câmara, se tudo for bem organizado, a proposta poderá ficar três semanas na Comissão de Constituição e Justiça, com cinco sessões para a apresentação de emendas e mais duas para a apresentação de pedidos de vista. Em seguida, o texto poderá ir para o plenário, onde deverá passar no máximo 45 dias se houver um esforço concentrado que gere quórum em 11 sessões seguidas.

Maia não detalhou se o governo pretende aproveitar o texto da proposta de reforma da Previdência do governo anterior, ainda em tramitação na Câmara. Ele disse que isso ainda dependerá de como o governo encaminhará a questão.

O presidente da Câmara informou que, até o fim da próxima semana, se reunirá com os governadores de seis estados – Ceará, São Paulo, Piauí, Pernambuco, Goiás e Mato Grosso – para pedir apoio à reforma. “Pretendo construir um amplo debate sobre a Previdência. Sem paixões, sem discussões ideológicas.” Ele ressaltou que pretende conseguir apoio dos governadores de oposição de estados com dificuldades financeiras e assegurou que a minoria na Câmara terá o direito ao debate respeitado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Procura por crédito aumentou 2,9% em janeiro
Economia
Dólar sobe e fecha valendo R$ 3,732
Economia
Mercado reduz projeção da economia para 2019
Cidade
Beneficiários de programas sociais do governo podem ter tarifa da conta luz reduzidas
Economia
PIS 2017 começa a ser pago aos nascidos em março e abril
Economia
Leilão de 12 aeroportos é marcado para março
Economia
Mega-Sena sorteia hoje prêmio de R$ 26 milhões
Economia
Dólar cai e fecha a R$ 3,704
Economia
Reforma da Previdência vai garantir equilíbrio fiscal, diz Mourão
Economia
Dólar tem 4ª alta seguida e Bolsa cai 1%

Mais Lidas

Geral
Imagens fortes: Mulher perde 80% do lábio inferior após ser mordida em briga
Polícia
Depois de sair de festa, jovem morre ao capotar veículo no centro
Polícia
No centro, homem tenta fotografar partes íntimas de mulher
Polícia
Mulher é espancada após negar manter relações sexuais com marido