Menu
Busca domingo, 18 de abril de 2021
(67) 99647-9098
Governo Balada - topo - abril21
Economia

Câmara pode aprovar reforma da Previdência até maio, diz Maia

O presidente da Câmara se reuniu hoje com o ministro da Economia, Paulo Guedes

05 fevereiro 2019 - 17h34Da redação com informações da Agência Brasil

O governo federal pretende conseguir de 320 a 330 votos para aprovar a reforma da Previdência na Câmara dos Deputados em dois meses, disse há pouco o presidente reeleito da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Depois de se reunir com o ministro da Economia, Paulo Guedes, Maia disse ser possível a Câmara aprovar a reforma até maio, e o Senado aprová-la em junho ou julho, caso a base aliada esteja articulada. “O nosso problema é garantir, em dois meses, que a reforma da Previdência tenha 320, 330 deputados a favor. Este é o desafio, que a gente começa a trabalhar hoje”, afirmou Maia. Segundo ele, é possível garantir uma tramitação rápida para a reforma da Previdência sem violar o regimento da Câmara dos Deputados.

De acordo com Maia, o início da legislatura poderá apressar a tramitação da reforma da Previdência. Isso porque, com mais deputados em início de mandato em Brasília, são maiores as chances de haver quórum às segundas e às sextas-feiras.

Segundo o presidente da Câmara, se tudo for bem organizado, a proposta poderá ficar três semanas na Comissão de Constituição e Justiça, com cinco sessões para a apresentação de emendas e mais duas para a apresentação de pedidos de vista. Em seguida, o texto poderá ir para o plenário, onde deverá passar no máximo 45 dias se houver um esforço concentrado que gere quórum em 11 sessões seguidas.

Maia não detalhou se o governo pretende aproveitar o texto da proposta de reforma da Previdência do governo anterior, ainda em tramitação na Câmara. Ele disse que isso ainda dependerá de como o governo encaminhará a questão.

O presidente da Câmara informou que, até o fim da próxima semana, se reunirá com os governadores de seis estados – Ceará, São Paulo, Piauí, Pernambuco, Goiás e Mato Grosso – para pedir apoio à reforma. “Pretendo construir um amplo debate sobre a Previdência. Sem paixões, sem discussões ideológicas.” Ele ressaltou que pretende conseguir apoio dos governadores de oposição de estados com dificuldades financeiras e assegurou que a minoria na Câmara terá o direito ao debate respeitado.

APP JD1_apple

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Auxílio Emergencial: Começa hoje pagamento para beneficiários do Bolsa Família
Economia
"Preservar setor e manter renda", diz Riedel sobre prorrogar ICMS de bares e restaurantes
Economia
Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022
Economia
Nascidos em maio recebem auxílio emergencial nesta quinta
Economia
Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em abril
Economia
Prazo para contestar auxílio emergencial negado termina hoje
Economia
Em reunião Senador Nelsinho Trad tenta destravar R$ 67,7 milhões para MS
Economia
Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em fevereiro
Economia
Auxílio Emergencial, como sobreviver com esse valor? Veja dicas
Economia
MS fecha fevereiro com saldo positivo em geração de empregos na indústria

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio