Menu
Busca segunda, 28 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Economia

Copom eleva taxa básica de juros para 10,50% ao ano

16 janeiro 2014 - 09h54Via Agência Brasil
O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) elevou nessa quarta-feira (15) a taxa básica de juros (Selic) de 10% para 10,50% ao ano. Foi o sétimo aumento seguido de abril do ano passado até hoje. De outubro de 2012 a abril de 2013 a taxa permaneceu em 7,25%, no nível mais baixo desde que o Copom foi criado, em junho de 1996.

Ao final da primeira reunião do ano, o Copom divulgou que “dando prosseguimento ao processo de ajuste da taxa básica de juros, iniciado na reunião de abril de 2013, decidiu por unanimidade elevar a Selic em 0,50 ponto percentual, para 10,50% ao ano, sem viés”.

A elevação da Selic era esperada pelos analistas financeiros, de acordo com o boletim Focus divulgado na última segunda-feira (13) pelo BC, uma vez que as atas das últimas reuniões do Copom sinalizaram a tendência de manutenção do processo de aperto monetário.

Havia divergências, porém quanto à dosagem. Uns falavam em aumento de 0,5 ponto percentual, por causa do repique da inflação de dezembro, que chegou a 0,92%, enquanto outros defendiam 0,25 ponto percentual como sinalização de que a autoridade monetária está atenta às pressões inflacionárias.

Ontem, o colegiado de diretores do BC reafirmou a disposição de dar continuidade à elevação da taxa de juros para conter a demanda consumista no mercado doméstico e impedir o avanço da inflação, que fechou 2013 com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulando 5,91%. Acima, portanto, dos 5,84% do ano anterior.

A taxa básica de juros do Brasil já era a mais alta do mundo, e hoje aumentou mais um pouco, com impacto imediato na dívida pública. De acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), cada ponto percentual de subida na Selic equivale a acréscimo aproximado de R$ 6 bilhões/ano na dívida.

A taxa Selic cresceu 3,25 pontos percentuais de abril de 2013 até hoje. Evoluiu de 7,25% para os atuais 10,50%, e as expectativas dos analistas financeiros apontam para mais aumentos, “embora todos saibam que juros altos reduzem o consumo, mas também inibe os investimentos privados, necessários para a recomposição do parque industrial e geração de mais empregos”, de acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI).
Rota do Pantanal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Mega-Sena deve pagar R$ 50 milhões neste sábado
Economia
Abertura da fronteira depende de Bolsonaro
Economia
Sebrae lança cartilha para estimular debate do empreendedorismo na campanha
Economia
Caixa deposita auxílio para 4 milhões de brasileiros hoje
Economia
Beneficiários do Bolsa Família recebem hoje parcela de R$ 300 do auxílio
Economia
Vídeo mostra protesto em Pedro Juan
Economia
FGTS está na conta dos trabalhadores nascidos em dezembro
Economia
Nascidos em julho recebem auxílio hoje e poderão sacar em outubro
Economia
Brasil e Paraguai assinam acordo para reabrir a fronteira
Economia
Pagamentos do Ciclo 1 do auxílio emergencial estão concluídos

Mais Lidas

Polícia
Operação manda mais 580 pessoas pra casa após toque de recolher
Educação
Audiência pública aponta que não há condições para volta às aulas na Capital
Polícia
Idoso é encontrado morto em valeta
Geral
Governo da início ao processo de licitação para restauração do Centro Cultural José Octávio Guizzo