Menu
Busca quinta, 28 de maio de 2020
(67) 99647-9098
Economia

Governo já trabalha com crescimento de 1,5% em 2019

Afirmação é do ministro da Economia Paulo Guedes, em audiência na Comissão Mista de Orçamento (CMO)

15 maio 2019 - 07h12Priscilla Porangaba, com informações da Agência Brasil

A equipe econômica já está trabalhando com uma previsão de crescimento de 1,5% neste ano, disse há pouco o ministro da Economia, Paulo Guedes. Em audiência na Comissão Mista de Orçamento (CMO), ele disse que a reformulação de expectativas diante da demora na aprovação da reforma da Previdência justificou a revisão das estimativas.

“As hipóteses já foram superadas desfavoravelmente. Quando o cenário foi feito em abril, havia expectativa de que a reforma [da Previdência] tivesse rapidez e haveria mais rapidez na recuperação econômica, com 2,7% de crescimento”, disse o ministro. “Temos uma economia que pode se recuperar com certa rapidez se fizer reformas que estão encomendadas. [As estimativas] de crescimento já caiu para 1,5%”.

O ministro reiterou que o país está, há décadas, prisioneiro de uma armadilha de baixo crescimento, com a renda per capita crescendo abaixo de 1% ao ano nos últimos 30 anos. Segundo ele, somente a aprovação da reforma da Previdência e de outras reformas estruturais na economia brasileira permitirá a reversão desse quadro.

“Se o Congresso encaminhar primeiro a reforma da Previdência, depois a PEC [proposta de emenda à Constituição] do pacto federativo, que limita o Poder Executivo e descentraliza atribuições para estados e municípios. Depois a reforma tributária, a abertura da economia e principalmente o que chamamos de crowding in, o que desentope a linha de investimentos”, disse Guedes.

Segundo o ministro, quando os investidores perceberem que há futuro fiscal assegurado, que as reformas garantirão equilíbrio fiscal pelos próximos cinco, 10 e 15 anos, os investimentos privados retornarão à economia. Esse processo não ocorrerá apenas em projetos de infraestrutura, disse Guedes, mas também em áreas sociais, como educação, saúde e saneamento.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Conta de luz ficará "mais barata" até dezembro
Economia
Com vetos, Bolsonaro aprova projeto de socorro financeiro a estados e municípios
Economia
Governo quer emprestar US$ 4,01 bilhões de bancos internacionais
Economia
Refis: contribuinte poderá negociar dívidas à distância
Economia
Câmara aprova Refis com 100% de desconto em juros e multas
Economia
Caixa paga segunda parcela de auxílio emergencial nesta terça
Economia
Prefeitura da capital abre inscrições para feira online de artesanatos
Economia
Ao Vivo - Prefeitura apresenta balanço das finanças deste ano
Economia
33% dos negócios comandados por mulheres faliram durante pandemia
Educação
MEC adia prazo de inscrição do Enem para 23h59 de quarta-feira, 27 de maio

Mais Lidas

Geral
Mãe de Neymar reata com modelo e compra flat para ele, diz jornal
Polícia
Homem registra boletim após ter auxílio emergencial sacado por terceiro
Economia
Conta de luz ficará "mais barata" até dezembro
Polícia
Trio quebra lanchonete e funcionária na Gury Marques