Menu
Busca domingo, 29 de março de 2020
(67) 99647-9098
TJMS topo
Geral

Fuga de onça pela 2ª vez provoca críticas negativas e medo

31 dezembro 2010 - 10h42
A segunda fuga da onça-pintada que escapou hoje do Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) trouxe de volta o medo à população que frequenta a região do Parque dos Poderes, em Campo Grande, além de duras críticas aos responsáveis pela guarda do animal. “A gente fica preocupado. Eu acho que é muito descuido, deveria ter um cuidado maior. A grade deve estar fraca para ela”, arrisca o professor de Educação Física Maurício do Prado Lima, de 35 anos. Acostumado a fazer caminhadas no Parque das Nações Indígenas, ele diz que irá suspender o hábito por conta do animal solto. A comerciante Andréia Nunes, de 33 anos, avalia que é necessário que os frequentadores do Parque das Nações tenha cuidado. “Tem que ficar atento agora”, diz. Após saber que a onça está de novo à solta, ela disse que iria repensar o passeio que faria com o sobrinho pequeno pelo Parque, para não correr riscos. Apesar do medo da população, o coordenador do Cras, Elson Borges, garante que não há perigo para quem frequenta a região. Isso porque, segundo ele, a onça certamente irá se afastar das pessoas e deve procurar abrigo na mata. Para o estudante de Direito Lucas Alves, de 20 anos, há “irresponsabilidade” envolvendo a fuga da onça, que agora está maior e por isso representa mais perigo. “É muita falha porque ela já tinha escapado uma vez”, diz o estudante José Luiz Fernandes, de 14 anos. Apesar de acreditar que a nova fuga da onça foi um “vacilo das pessoas”, a modelo Glória Rodrigues, de 37 anos, supõe também que o caso tenha relação com uma peculiaridade do animal que não gosta de viver preso. “É uma onça fujona”, afirma. Motorista de ambulância, Carlos Lacerda, de 34 anos, duvida da recaptura da onça na primeira vez em que ela fugiu e arrisca até que outro animal tenha sido colocado no local para substituir a primeira e acalmar a população. “Essa outra escapou porque era mais feroz e não estava acostumada com jaula”, supõe Carlos Lacerda. Socorrista do Samu (Serviço de Atendimento Móvel), Luciano da Silva Vasconcelos, de 29 anos, está de plantão na Cidade do Natal e acredita que a região ficou perigosa por conta da presença do animal. “É a mesma coisa da primeira vez. Ela vai ficar por aí e todo o mundo vai ficar apreensivo de novo”, acredita. Fuga – A nova fuga da onça ocorreu nessa madrugada. Foi um caseiro quem percebeu que o animal não estava na jaula, por volta das 6h. Conforme perícia feita pela PMA (Polícia Militar Ambiental), ela conseguiu escapar usando os dentes e as garras para romper a grade de aço galvanizado do recinto onde estava. O Cras informou, durante entrevista coletiva realizada na tarde desta quinta-feira, ter aberto sindicância para apurar se houve falha na instalação da grade do recinto, construído na semana passada. Isso porque para escapar a onça conseguiu soltar a solda da jaula sem romper o aço.
Assembleia - Mais ALEMS

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Após pagamento, licenciamento de veículo será entregue em casa, mas com atraso
Geral
Queimadas aumentam 133% em março deste ano
Geral
Confira a lista de ganhadores do Nota MS Premiada
Geral
Semagro articula com empresa de Três Lagoas doação de material para fabricar 48 mil máscaras
Geral
McDonalds doa refeições para profissionais da saúde na capital
Geral
Ganhador da Mega-Sena pode levar R$ 2,5 mi neste sábado
Geral
Atenção: Nota MS Premiada sorteará R$ 300 mil neste sábado
Geral
Heber Xavier assume Santa Casa
Geral
Hospital Regional de Ponta Porã instala estrutura para pacientes com dengue
Geral
Campanha ajuda pessoas necessitadas na capital durante pandemia de Covid-19

Mais Lidas

Polícia
Homem ameaça jovem, da facada em sobrinho e é parado por testemunhas
Saúde
Com 5 novos casos, MS tem 36 pessoas com coronavírus
Saúde
Itália registra mais 756 mortes por coronavírus
Polícia
Mulher tem casa invadida, é quase enforcada e briga com bandido