Menu
Menu
Busca domingo, 14 de julho de 2024
Secovi - Julho24
Opinião

OPINIÃO: Coração Peludo

Escutar André Rieu ou Iron Maiden, oito ou oitenta? Às vezes nos perdemos entre a escolha e qual o caminho certo

07 julho 2024 - 09h05Sergio Maidana - advogado    atualizado em 11/07/2024 às 15h42
Melhores do Mundo - Jul24

Escutar André Rieu ou Iron Maiden, oito ou oitenta? Às vezes nos perdemos entre a escolha e qual o caminho certo. Ponderar e escolher para si, é uma situação cômoda, porém, escolher para outra pessoa é atitude condenável. O meu gosto não é igual ao seu, assim como minhas ideias pode não ser igual a de milhares.

Na cidade de São Paulo, a Câmara Municipal, ao invés de representar a população, passou a ditar normas autoritárias a quem pratica solidariedade alimentar. A história chega a ser repugnante com as suas várias facetas.

O vereador Rubinho Nunes, um advogado de 36 anos, em primeiro mandato, resolveu “partir para cima” do Padre Julio Lancellotti, fruto de uma ideologia patética que se julga “dono da verdade” e contra “comunista”. No ano passado o nobre edil tentou abrir uma CPI para “investigar ONGs” que distribuem “marmitex” aos 55 mil famintos que moram nas ruas da capital paulista.

A proposta da CPI, vingou, pasmem. Estive em São Paulo recentemente, e creio que o principal problema da cidade hoje, seria abrigo para os sem teto, que aumentou muito na última década (fruto da globalização que concentra ainda mais a renda no Brasil, fazendo da classe média pobre, e do pobre, miserável).

Ao ser apresentada em pauta para a abertura da CPI, que iria investigar “de onde vem a doação” para as ONGs ofertarem alimentos nas ruas, também ilustrando sobre a salubridade dos alimentos, descobriram no texto, após a colheita das assinaturas, tinha sido inserido menção clara de “investigação ao Padre Julio Lancellotti” e uma suposta suspeita de abuso sexual do clérigo, sem nenhuma prova. Imediatamente, como fugia da proposta inaugural, vários vereadores retiraram a assinatura, e naufragou a CPI do “jovem oriundo do Movimento Brasil Livre -MBL”.

Mas coração peludo – que carrega ódio dentro de si – não desiste nunca, apresentou um projeto de lei para “regularizar o uso de espaço de ONGS em doação de alimentos”. Pasmem, que o projeto passou em primeira votação, e se não fosse o grito de indignação da imprensa, iria à sanção do prefeito Ricardo Nunes (que já admitiu que vai vetar).

Pois bem, o projeto de Lei apresentado pelo mesmo vereador da CPI, Rubinho Nunes(que não é parente do prefeito), impõe várias normas para doação de refeições nas ruas de São Paulo, como, registrar na prefeitura a ONG, passar por inspeção da vigilância sanitária, apresentar nome e documentos de todos os voluntários na entrega de marmitex, limpar a área que será realizado a refeição com tendas, cadeiras, mesas, pratos e talheres, além da ONG, ter personalidade jurídica e deixar o local limpo após a refeição. Se não obedecer: multa de 17 mil reais para ONG ou doadores.

O projeto totalitário, sem nenhum conhecimento que as comunidades religiosas (católicos, evangélicos, kardecista, umbandista e outros) praticam a solidariedade em São Paulo, com dezenas de grupos cuja doação é de centenas de refeições por equipe, assim, inviabiliza a doação de refeições a população carente de São Paulo, podendo aumentar a violência urbana, que é típico do homem desesperado pela fome.

O nobre edil Rubinho Nunes, precisa depilar o coração peludo e abraçar a solidariedade e o amor ao próximo no restante do seu mandato, no mínimo pedindo arquivamento do ridículo projeto para não passar vergonha no futuro, como o homem mau que odeia pobre. Vamos depilar este coração peludo, vereador?.

Em tempo: da acusação de abuso sexual, o Ministério Publico abriu inquérito semana passada para apurar a perseguição do vereador Rubinho ao Padre Lancelloti, pois não foi apresentado prova alguma do ato. 

Reportar Erro
Melhores do Mundo - Jul24
Digix - Julho24

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fayez Risk
Opinião
OPINIÃO: O conforto perdido no centro da cidade
Ciro Nogueira, senador e ex-ministro-chefe da Casa Civil
Opinião
OPINIÃO: As eleições da França e a lição para o Brasil
Fayez Risk
Opinião
OPINIÃO: O Centro de Campo Grande ainda tem solução
Funtrab tem vagas para carreteiro, auxiliar de limpeza e pedreiro
Opinião
Funtrab tem vagas para carreteiro, auxiliar de limpeza e pedreiro
Fayez Risk
Opinião
OPINIÃO: Plano Lerner na história do desenvolvimento urbano de Campo Grande
Fayez Risk
Opinião
OPINIÃO: OS ELEFANTES DA VERTICALIZAÇÃO
Fayez Risk
Opinião
OPINIÃO: OBRIGADOS A REPENSAR NOSSO LUGAR

Mais Lidas

Tempo amanheceu nublado e característico de frio
Clima
Nova frente fria desembarca em MS trazendo ainda mais instabilidade
Maria Eloir Flores Vilante -
Interior
Cargo fantasma rende condenação de vereadora em Mato Grosso do Sul
O fim de uma era: Primeiras notas de real vão parar de circular
Geral
O fim de uma era: Primeiras notas de real vão parar de circular
E o frio persiste em Mato Grosso do Sul
Clima
Frente fria ganha 'sobrevida' e impõe mínima de 8°C nesta sexta-feira em MS