Menu
Busca sábado, 29 de fevereiro de 2020
(67) 99647-9098
tj ms topo
Economia

'Covardia sem precedentes', diz Maia sobre demissão de Joaquim Levy

Presidente da Câmara dos Deputados criticou o ministro da Economia, Paulo Guedes

17 junho 2019 - 13h36Rauster Campitelli, com informações do UOL

A forma como Joaquim Levy deixou a presidência do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) foi uma "covardia sem precedentes", afirmou Rodrigo Maia (DEM-RJ) na manhã desta segunda-feira (17). A declaração foi feita durante evento promovido pelo canal BandNews, em São Paulo. O presidente da Câmara dos Deputados criticou o ministro da Economia, Paulo Guedes.

"Uma pena [o país] ter perdido um nome como o Joaquim Levy. Em especial, a forma como ele saiu foi uma covardia sem precedentes", declarou Maia. "Não digo nem do presidente [Jair Bolsonaro], digo de quem nomeou, que é o ministro da Economia [Paulo Guedes]."

Anteriormente, Maia havia dito ao jornal "O Estado de S. Paulo" que ficou "perplexo" com a forma como o ministro tratou o subordinado. Segundo Maia, era de responsabilidade de Guedes "garantir o equilíbrio dessas relações". Levy anunciou ontem (16) que estava deixando o BNDES, um dia após Bolsonaro ter ameaçado publicamente demiti-lo, caso não suspendesse a nomeação do advogado Marcos Barbosa Pinto do cargo de diretor de Mercado de Capitais do banco.

O advogado, assim como o próprio Levy, ocupou cargos públicos durante governos petistas. Maia também afirmou que uma declaração de Guedes na sexta-feira (14), dizendo que os deputados cederam à pressão de servidores públicos no relatório da reforma da Previdência, gerou "uma boa crise", porque uniu o Congresso ao redor do tema.

"Ele está nos dando oportunidade de fazer a nossa [reforma]. Talvez ele não tenha pensado desse jeito, mas talvez tenha sido um bom passo", afirmou Maia. "A nossa proposta não é perfeita, mas a do governo também não era."

Para ele, a proposta que deverá ser votada "não é mais do governo", mas do Congresso, sendo assim, pode ter apoio dos governadores do Nordeste, em sua maioria de oposição ao governo Bolsonaro. Maia deve se reunir com os governadores nesta semana.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Fábricas brasileiras começam a parar devido a crise causada por Covid-19
Economia
Coronavírus muda sistema de negócios no comércio exterior
Economia
MS ocupa 3° lugar em ranking de Estados que mais investem, aponta Ipea
Economia
Bancos passam a cobrar dólar do dia da compra com cartão
Economia
Carnaval deve movimentar R$ 8 bi na economia por causa do turismo
Economia
Mega-Sena acumula e próximo sorteio é de R$ 200 mi
Economia
Dolár bate recorde histórico de cotação e chega a R$ 4,40
Economia
Arrecadação de impostos de R$ 174,9 bi é recorde para mês de janeiro
Economia
Inflação no comércio em fevereiro é a menor em 26 anos
Economia
Dólar alivia e apresenta queda singela na última semana

Mais Lidas

Geral
Acesso ao Informe de Rendimentos já está disponível
Geral
Ibama descobre óleo próximo a navio encalhado no Maranhão
Saúde
OMS eleva grau de contaminação do coronavírus para "muito alto"
Justiça
Desembargador prevê ''caos'' se ação do Novo for aprovada