Menu
Busca domingo, 20 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Aguas - super banner
Economia

Faturamento da indústria cresce 3,8% em 2013, informa CNI

06 fevereiro 2014 - 10h59Via Portal Brasil
O faturamento real da indústria brasileira teve um aumento de 3,8% em 2013, em relação a 2012, segundo a pesquisa “Indicadores Industriais”, divulgada nessa quarta-feira (05), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Em dezembro, o faturamento da indústria de transformação havia tido uma queda real de 1,1% na comparação com novembro, na série com ajuste sazonal. Na comparação com dezembro de 2012, a retração foi de 0,8%. Com esses resultados, o setor recuperou-se parcialmente do fraco desempenho de 2012.

Cresceram também, em 2013, comparativamente ao ano anterior, segundo a CNI, os indicadores do mercado de trabalho: massa salarial real (1,7%) e o rendimento médio real (0,9%), considerados os ajustes sazonais, e o emprego (0,8%) e as horas trabalhadas (0,1%). A utilização da capacidade instalada (UCI) registrou alta de 0,3 pontos percentuais na média entre um ano e outro.

Faturamento aumentou em 17 dos 21 setores analisados
A pesquisa Indicadores Industriais revela que, sobre o ano anterior, em 2013 o faturamento aumentou em 17 dos 21 setores observados pela CNI, com os maiores índices registrados nos setores de máquinas e materiais elétricos (17,7% mais) e madeira (12, 2% acima de 2012). O emprego cresceu em 14 setores, cabendo ao setor de bebidas o índice mais elevado, com 4,3%. No polo oposto, foi o setor de bebidas que assinalou, contudo, a maior queda no faturamento, com um recuo de 14,3% em relação a 2012.

Já a massa salarial recuou em 10 setores, com destaque para impressão e reprodução (menos 3,4%), enquanto o rendimento médio real cresceu em apenas oito setores, com menção para o químico (mais 22,6%). "Ou seja, há considerável desequilíbrio no comportamento setorial da massa salarial e rendimento médio", pontua a pesquisa.

O indicador que mede as horas trabalhadas na produção registrou queda na maioria dos setores - em 11 deles, entre os quais se sobressaiu o setor de outros equipamentos de transporte, como navios e elevadores, com 14% menos sobre 2012.

Os principais indicadores da indústria foram positivos na comparação anual, mesmo diante do comportamento de dezembro último, quando todos os indicadores registraram retração, à exceção isolada do emprego, que se manteve praticamente estável em relação a novembro, com crescimento de 0,1%.

Caíram em dezembro, comparativamente ao mês anterior, de acordo com a pesquisa, o faturamento (menos 1,1%), a massa salarial (0,2% abaixo) e o rendimento médio (menos 0,3%), na série sem influências sazonais, e ainda as horas trabalhadas, que recuaram 2,5% sobre novembro. A UCI caiu de 81,9% para 81,4%. Os dados de dezembro, destaca a CNI, "caracterizam um ritmo mais lento e deflagram a dificuldade que a indústria possui para retomar o crescimento contínuo e vigoroso".

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Nascidos em julho recebem auxílio hoje e poderão sacar em outubro
Economia
Brasil e Paraguai assinam acordo para reabrir a fronteira
Economia
Pagamentos do Ciclo 1 do auxílio emergencial estão concluídos
Economia
Sidrolândia ganha unidade produtora de leitões que vai gerar 100 empregos
Economia
Caixa paga auxílio para 3,9 mi de beneficiários hoje; veja quem recebe
Economia
Comércio na fronteira terá liberação "meia boca"
Economia
Caixa paga abono salarial nesta segunda; veja quem recebe
Economia
FGTS: Caixa deposita hoje para trabalhadores nascidos em novembro
Economia
Economista aponta três fatores para aumento no preço dos alimentos
Economia
Veja quem recebe o auxílio emergencial nesta sexta

Mais Lidas

Saúde
Covid-19: Taxa de contágio cai pela primeira vez no Estado
Geral
Pré-candidato na capital, Renato Branco morre em decorrência da Covid-19
Polícia
Imagens fortes: Assaltantes de banco morrem em troca de tiros com a polícia
Polícia
Em nota, polícia diz que prefeito de Rio Verde “não estava” bêbado