Menu
Busca quinta, 23 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS setembro21
Economia

Faturamento da indústria cresce 3,8% em 2013, informa CNI

06 fevereiro 2014 - 10h59Via Portal Brasil
O faturamento real da indústria brasileira teve um aumento de 3,8% em 2013, em relação a 2012, segundo a pesquisa “Indicadores Industriais”, divulgada nessa quarta-feira (05), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Em dezembro, o faturamento da indústria de transformação havia tido uma queda real de 1,1% na comparação com novembro, na série com ajuste sazonal. Na comparação com dezembro de 2012, a retração foi de 0,8%. Com esses resultados, o setor recuperou-se parcialmente do fraco desempenho de 2012.

Cresceram também, em 2013, comparativamente ao ano anterior, segundo a CNI, os indicadores do mercado de trabalho: massa salarial real (1,7%) e o rendimento médio real (0,9%), considerados os ajustes sazonais, e o emprego (0,8%) e as horas trabalhadas (0,1%). A utilização da capacidade instalada (UCI) registrou alta de 0,3 pontos percentuais na média entre um ano e outro.

Faturamento aumentou em 17 dos 21 setores analisados
A pesquisa Indicadores Industriais revela que, sobre o ano anterior, em 2013 o faturamento aumentou em 17 dos 21 setores observados pela CNI, com os maiores índices registrados nos setores de máquinas e materiais elétricos (17,7% mais) e madeira (12, 2% acima de 2012). O emprego cresceu em 14 setores, cabendo ao setor de bebidas o índice mais elevado, com 4,3%. No polo oposto, foi o setor de bebidas que assinalou, contudo, a maior queda no faturamento, com um recuo de 14,3% em relação a 2012.

Já a massa salarial recuou em 10 setores, com destaque para impressão e reprodução (menos 3,4%), enquanto o rendimento médio real cresceu em apenas oito setores, com menção para o químico (mais 22,6%). "Ou seja, há considerável desequilíbrio no comportamento setorial da massa salarial e rendimento médio", pontua a pesquisa.

O indicador que mede as horas trabalhadas na produção registrou queda na maioria dos setores - em 11 deles, entre os quais se sobressaiu o setor de outros equipamentos de transporte, como navios e elevadores, com 14% menos sobre 2012.

Os principais indicadores da indústria foram positivos na comparação anual, mesmo diante do comportamento de dezembro último, quando todos os indicadores registraram retração, à exceção isolada do emprego, que se manteve praticamente estável em relação a novembro, com crescimento de 0,1%.

Caíram em dezembro, comparativamente ao mês anterior, de acordo com a pesquisa, o faturamento (menos 1,1%), a massa salarial (0,2% abaixo) e o rendimento médio (menos 0,3%), na série sem influências sazonais, e ainda as horas trabalhadas, que recuaram 2,5% sobre novembro. A UCI caiu de 81,9% para 81,4%. Os dados de dezembro, destaca a CNI, "caracterizam um ritmo mais lento e deflagram a dificuldade que a indústria possui para retomar o crescimento contínuo e vigoroso".
Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Em protesto contra a fome, MSTS faz ocupação em prédio de bolsa de valores
Economia
Mega-Sena acumula em R$ 7 milhões, 34 moradores de MS acertaram a quadra
Economia
Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em março
Economia
Pesquisa divulgada pelo Procon mostra variação de preços dos produtos da Csta básica
Economia
Fiems recebe delegação paraguaia para rodada de negócios
Economia
Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em fevereiro
Economia
Auxílio emergencial: nascidos em janeiro recebem 6ª parcela
Economia
Possível calote em empresa chinesa faz bolsas despencarem
Economia
Decreto regulamenta reconhecimento de dívidas da União junto à Caixa
Economia
Trabalhadores nascidos em dezembro podem sacar auxílio emergencial

Mais Lidas

Geral
Vídeo: "Peixe de bosteiro", morador de rua engana população de Paranaíba
Polícia
Menino de 2 anos mata prima atropelada após dar partida em carro
Polícia
Funcionários da Energisa ficam sob mira de arma ao tentar podar árvores na Vila Olinda
Polícia
Operação “Dark Money” investiga desvio de R$ 23 milhões no esquema de corrupção em Maracaju