Menu
Busca sexta, 22 de março de 2019
(67) 99647-9098
Economia

Governo vai prorrogar IPI menor para linha branca

23 março 2012 - 09h59Reprodução

A redução do Imposto sobre Produtos Industrializados de linha branca, como fogão, lavadora e geladeira, anunciada em dezembro de 2011, acabaria no dia 31, mas o governo federal vai prorrogar por mais três meses, com o objetivo de estimular o consumo e a indústria.

O setor varejista, no entanto, quer que o governo estenda a medida por mais tempo - 6 a 9 meses - e reivindica a inclusão de móveis e material de construção no pacote. Segundo Fernando de Castro, presidente do IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo), o pedido de prorrogação foi enviado ao Ministério da Fazenda há dois meses e, sem uma resposta, renovado há dois dias.

"Queremos marcar uma reunião para discutir o assunto com o [Guido] Mantega [ministro da Fazenda] na próxima semana. Estamos nos mobilizando para isso", diz o presidente da instituição, que reúne 35 grandes varejistas do país, como Magazine Luiza e Grupo Pão de Açúcar. Segundo ele, com o IPI menor mantido, haverá mensalmente um efeito positivo de três pontos percentuais nas vendas do varejo.

Balanço

Sob o efeito da redução, as vendas de eletrodomésticos da linha branca tiveram aumento de 22,63%, na média, entre dezembro e fevereiro, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Os dados se referem só aos produtos que ficaram com imposto menor (geladeira, fogão, lavadora, tanquinho). A estimativa foi feita pelo IDV.

"É fundamental manter a desoneração. Estamos prevendo uma desaceleração do varejo nos próximos meses. O governo deve tomar medidas adequadas para permitir a retomada da economia", afirma Fernando de Castro.

Segundo o levantamento, o benefício fiscal puxou as vendas desses produtos em 15 a 20 pontos percentuais. "O IPI menor já surtiu efeito, mas o prazo do benefício [de quatro meses] foi muito curto. A decisão de compra de um eletrodoméstico não é imediata. É preciso mais tempo", diz Castro.

Para fogões, a alíquota, que era de 4%, foi zerada. Para as geladeiras, o percentual foi reduzido de 15% para 5% e, para as máquinas de lavar, de 20% para 10%. A alíquota sobre tanquinhos também foi zerada (era de 10%). A desoneração da linha branca já havia sido feita em abril de 2009. Na época, a medida também foi prorrogada.

Via Folha.com

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Universidade auxilia contribuintes na declaração do Imposto de Renda
Economia
Aneel quita empréstimo a distribuidoras e luz terá redução de 3,7% em média
Economia
Mega-Sena pode pagar prêmio R$ 11 milhões neste sábado
Economia
Em MS, indústrias de chocolate esperam aumentar faturamento em 10% na Páscoa
Economia
Dólar sobe e fecha a R$ 3,848; Bolsa cai após recorde
Economia
Bolsa bate recorde e dólar fecha quase estável
Economia
Ministro da Cidadania confirma 13º salário do Bolsa Família
Economia
Puxada pela alimentação e educação, inflação sobe em fevereiro
Economia
Bolsa sobe 2,79% e dólar cai 0,73%
Economia
Hoje vence a segunda parcela do IPTU

Mais Lidas

Geral
Veja como se cadastrar para concorrer a sorteio de casas da Agehab
Polícia
Morre borracheiro que levou tiros nas costas, braço e rosto
Polícia
Mãe e pai são assassinados na frente dos filhos
Polícia
Homem leva tiros nas costas, braço e rosto em MS