Menu
Busca sábado, 05 de dezembro de 2020
(67) 99647-9098
aguas guariroba - Águas em Ação 3
Economia

Hub logístico multiplicará investimentos em Porto Murtinho

A cidade vem ganhando cada vez mais força como rota de escoamento da produção agrícola e industrial de MS

27 outubro 2020 - 07h25Da redação com assessoria

A execução da ponte de aproximadamente 680 metros sobre o Rio Paraguai, que liga o Brasil ao país vizinho pelas cidades de Porto Murtinho e Carmelo Peralta no projeto da Rota Bioceânica, transformará a cidade sul-mato-grossense em um grande hub logístico da América do Sul nos próximos anos, ou seja, um importante centro de exportação e importação do continente.

O município sul-mato-grossense de Porto Murtinho terá localização privilegiada dentro da Rota Bioceânica entre Brasil, Paraguai, Argentina e Chile. O projeto está na fase de estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental e a estimativa é de que sejam investidos US$ 75 milhões na obra, que deve iniciar em 2021 e terminar em 2023, com recursos da usina hidrelétrica Itaipu Binacional Paraguay.

Com R$ 25,2 milhões de recursos do Fundo de Desenvolvimento Rodoviário de Mato Grosso do Sul (Fundersul), os governos estadual e federal agilizam obras para estruturar Porto Murtinho dentro da Rota Bioceânica. O Estado pavimenta o acesso à região portuária da cidade, onde já existe dois portos em operação e outros dois serão construídos por empresas argentinas.

As obras estão 38,12% concluídas e devem ser finalizadas em fevereiro do ano que vem. Serão pavimentados 7,19 quilômetros entre a BR-267 e o Rio Paraguai, na região dos portos que fica ao Sul da cidade. As faixas de rolamento da pista terão 3,5 metros de largura e os acostamentos de 2,5 metros. 

Além pavimentar o acesso aos portos, existe a necessidade de construir o acesso à ponte Brasil/Paraguai. O acesso terá 13,10 quilômetros e sete pontes, com extensões entre 100 e 700 metros.

Rota de escoamento

Os dados do Ministério da Economia e  tabulados por técnicos da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), apontam que Porto Murtinho vem ganhando cada vez mais força como rota de escoamento da produção agrícola e industrial de Mato Grosso do Sul e de estados vizinhos. As exportações brasileiras pela cidade somaram US$ 74,5 milhões em 2019 e US$ 128,8 milhões em 2020, entre janeiro e agosto.

No ano passado, os países que mais compraram do Brasil usando Porto Murtinho como rota foram a Argentina, a Bolívia e o Paraguai. Na outra ponta, os que mais venderam foram a China e a Rússia.Já os estados brasileiros que mais utilizaram a cidade sul-mato-grossense foram São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Paraná.

O Governo do Estado articula investimentos para que a cidade cresça estruturada. Na gestão do governador Reinaldo Azambuja, R$ 86,8 milhões foram investidos em todas as áreas, especialmente em infraestrutura urbana e rural, revitalizando ruas e avenidas; implantou sistema de esgoto; construiu pontes de concreto; e fez obras de avimentação e drenagem de águas pluviais em vias de Porto Murtinho.

 

 

 

Teia - Agronomia

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Pegou o Auxilio Emergencial sem ter direito? Vai ter que devolver!
Economia
Mega-Sena pode pagar R$ 11 milhões amanhã
Economia
Guedes diz que Governo apresentará meta de déficit para 2021
Economia
Mega-Sena acumula e prêmio vai a R$ 11 milhões
Economia
Nascidos em julho recebem parcela do ciclo 5 do auxílio emergencial
Economia
E para “alegrar” o Natal, bandeira vermelha na conta de luz
Economia
Governo depositará décimo terceiro no dia 1º de dezembro
Economia
Caixa paga 3ª parcela do auxílio extensão para beneficiários Bolsa Família
Economia
Parcela do auxílio do ciclo 5 já está na conta dos nascidos em maio
Economia
Bolsa família passará a ser depositado em conta digital em dezembro

Mais Lidas

Brasil
Bonner e Renata são intimados após censura do caso Queiroz
Brasil
Para recuperar sua saúde mental, Dani Calabresa denunciou assédios
Polícia
Ex-marido esfaqueia mulher na frente dos filhos
Geral
MS abre novos horizontes de mercado e pode se tornar produtor de gás natural