Menu
Busca domingo, 18 de agosto de 2019
(67) 99647-9098
Economia

MS terá levantamento de custos da produção avícola

23 agosto 2011 - 07h17Arquivo

O segmento avícola de Mato Grosso do Sul terá uma importante ferramenta para orientar investimentos e negociações entre produtores e indústria. A Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) inicia em setembro o levantamento de custos da produção nos aviários das três principais regiões produtoras do Estado: Dourados, Sidrolândia e Região do Bolsão.

O levantamento é inédito e atende demanda dos avicultores da região Sul do Estado, que por meio de suas associações e comissões de avicultores solicitaram o apoio técnico e operacional para a implantação do indicador do custo consolidado do avicultor para a produção de frango de corte.

A metodologia do estudo foi desenvolvida pela Empresa Brasileira de Agropecuária (Embrapa) e já é utilizada pela Federação da Agricultura e Pecuária do Paraná (Faep). Os dados levantados no estado vizinho servem de referência para agentes do setor produtivo, órgãos públicos, sistema financeiro e instituições de ensino e pesquisa. "No Paraná, as indústrias validaram o custo de produção, que serve de ferramenta no momento de negociação entre as partes", aponta a assessora para assuntos da pecuária da Famasul, Adriana Mascarenhas.

A partir da premissa de que ‘quem não sabe quanto gasta, não sabe quanto ganha’, o levantamento mostrará a viabilidade do sistema de produção de cada propriedade, contribuindo para a sustentabilidade econômica da cadeia produtiva avícola. "O indicador vem atender à necessidade de referência do avicultor e servirá, também, de orientação para investimentos do setor", reforça o presidente da Famasul, Eduardo Riedel.

Mato Grosso do Sul abateu em julho 12,7 milhões de aves, total 1,9% superior ao abatido em junho e 1,5% inferior a julho de 2010. O Estado exportou 9 mil toneladas, obtendo uma receita equivalente a US$ 25,42 milhões. Apesar da redução de 24,26% em peso líquido em relação ao exportado em julho do ano passado, a valorização do produto no mercado internacional fez com que o impacto não repercutisse negativamente sobre a receita, que se elevou em 5,28% em comparação ao igual período de 2010.

No comparativo dos primeiros sete meses do ano, o crescimento foi ainda mais expressivo. De janeiro a julho, MS exportou US$ 180 milhões em carne de frango, acréscimo de 31% em relação ao obtido no mesmo período do ano passado. O resultado é positivo principalmente pela valorização do produto, porque o número de abate de animais se manteve praticamente inalterado, na casa dos 85 milhões de aves.

Os avicultores buscam junto ao Governo do Estado a inclusão do setor no Programa de Avanços da Pecuária (PROAPE). Atualmente, o abate médio de 590 mil aves/dia registrado pela indústria é alimentado por 1,2 mil aviários espalhados pelo Estado. Desenvolvido basicamente por produtores de pequeno porte, o segmento gera cerca de 12 mil postos de trabalho.

O Brasil é hoje maior exportador de carne de frango e o terceiro país em produção de frangos de corte, respondendo por 30,37% da produção mundial.

Prefeitura - Niver CG

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Com recursos bloqueados, Exército pode cortar um terço dos recrutas
Economia
PIS/Pasep para nascidos em agosto já está liberado
Economia
Instituições reduzem previsão para déficit nas contas públicas
Economia
IBGE divulga queda da taxa de desemprego no país
Economia
Receita paga restituições do 3º lote do IR 2019 nesta quinta
Economia
Economia tem alta de 0,2% no segundo trimestre
Economia
Maracaju ganha parceiro comercial de renome mundial
Economia
Nelsinho associa Bioceânica com crescimento econômico
Economia
Consumo de bens industriais tem queda de 0,5% em junho
Economia
Mega-Sena pode sortear prêmio de R$ 5 mi neste sábado

Mais Lidas

Cidade
AO VIVO – Emha sorteia 160 unidades habitacionais em Campo Grande
Política
PSDB tem três nomes para vice de Marquinhos
Geral
Mãe e filha de 5 anos que tiveram a casa queimada pedem doações
Polícia
BMW capota e bombeiros cortam teto para retirar vítimas