Menu
Busca quinta, 28 de maio de 2020
(67) 99647-9098
Economia

Nova norma sobre gasoduto Brasil Bolívia não afetará estado, diz MS GÁS

Objetivo da normativa do CAD e acabar com o monopólio, além de abrir o mercado para a livre concorrência

09 julho 2019 - 17h11Mauro Silva

Para descaracterizar o monopólio, o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CAD) determinaram nesta terça-feira (9) que a Petrobras reduza sua participação no setor de gás natural, além de sair do controle do gasoduto Brasil-Bolívia. Rudel Espíndola Trindade Junior, diretor Presidente da Companhia de Gás de Mato Grosso do Sul (MSGÁS) afirmou que economicamente a decisão não afeta o estado e analisa a ação como positiva no quesito do livre comércio o que rende uma concorrência saudável e redução nos preços do produto.

“Conforme acordo entre a Petrobras e o CAD, que envolve de vários itens ficou decidido que a estatal faça ‘desenvestimentos’ na área de distribuição e transporte de gás. Atualmente a Petrobrás é sócia de 51% da TBG que transporta o Gás Bol”, explicou

“O que vai acontecer? A estatal tem até 2021 para vender suas ações da TBG, mas essa empresa não vai deixar de existir”, acrescentou.

De acordo com Rudel, o Gás-Bol tem a capacidade de transportar 30 milhões de metros cúbicos de gás por dia, vindo da Bolívia, destes, o contrato de 18 milhões acaba no fim deste ano. Então a Agência Nacional do Petróleo (ANP) vai fazer uma licitação, também conhecido como Chamada Pública, para empresas interessadas em comprar essa capacidade de transporte. O diretor da MS-GÁS disse explica ainda, o vai mudar de fato, é que não haverá mais um monopólio por parte de estatal na distribuição e no transporte, assim ela está deixando de participar de algumas empresas na área. Assim nada altera em outras operações da empresa.

“Continuaremos captando o gás da Bolívia normalmente, inclusive o Brasil tem contrato que vence em três anos e outro daqui a dez anos na faixa de 12 milhões de metros cúbicos do produto. Assim, o nosso país vai continuar por um bom tempo exportando esse gás”, afirmou Trindade.

Rudel ressaltou que a medida do CAD possibilitará a inclusão de outros importadores e transportadores que irão comprar o produto boliviano, que hoje é comprado e transportado somente ela Petrobras.

Economia

O diretor da MS-GÁS afirmou que para Mato Grosso do Sul, no quesito econômico, não há questões positivas ou negativas. “Temos que enxergar a longo e médio prazo pontos positivos, como por exemplo, uma nova abertura de mercado o que gera preços melhores, sendo oferecidos tanto na comercialização, quanto no transporte da mercadoria”, disse

“Então terá uma competitividade maior o que gerará nos próximos anos uma redução no preço do gás natural o que beneficiará a todos da indústria e comerciantes. Então temos mais pontos positivos do que negativos”, completou.

Minuta

De acordo com a minuta do CAD, o Termo de Compromisso tem por objetivo proteger as condições O presente Termo de Compromisso tem por objeto preservar e proteger as condições concorrenciais no mercado brasileiro de gás natural, por meio da realização de um conjunto de ações visando à abertura do mercado brasileiro de gás natural, incentivando a entrada de novos agentes econômicos no mercado de gás natural, bem como suspender e, caso cumpridas integralmente as obrigações nele previstas, arquivar em relação à Petrobrás os Procedimentos Administrativos.  

O termo foi feito após o julgamento sucedido por uma cerimônia de assinatura simbólica do documento de acordo que contou com a participação do presidente da estatal de petróleo Roberto Castelo Branco, do Ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque, e dos secretários do Ministério da Economia Marcelo  Guaranys, Waldery Rodrigues e Salim Mattar.

 

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Governo quer emprestar US$ 4,01 bilhões de bancos internacionais
Economia
Refis: contribuinte poderá negociar dívidas à distância
Economia
Câmara aprova Refis com 100% de desconto em juros e multas
Economia
Caixa paga segunda parcela de auxílio emergencial nesta terça
Economia
Prefeitura da capital abre inscrições para feira online de artesanatos
Economia
Ao Vivo - Prefeitura apresenta balanço das finanças deste ano
Economia
33% dos negócios comandados por mulheres faliram durante pandemia
Educação
MEC adia prazo de inscrição do Enem para 23h59 de quarta-feira, 27 de maio
Economia
Itaú aprovou mais de R$ 5 bi em empréstimos novos para 300 mil clientes
Economia
Guedes estuda nova versão da Carteira Verde Amarela para retomar empregos

Mais Lidas

Cultura
UFMS estuda revitalizar Autocine
Geral
Há um ano, tragédia que matou o campo-grandense Gabriel Diniz comovia o Brasil
Economia
Governo quer emprestar US$ 4,01 bilhões de bancos internacionais
Justiça
Ary Raghiant Neto será empossado Vice-Presidente do Conselho de Colégios da OAB do Mercosul