Menu
Menu
Busca sábado, 13 de abril de 2024
Economia

Projeção de instituições financeiras para a inflação sobe para 7,29%, este ano

27 junho 2016 - 13h47

A projeção de instituições financeiras para a inflação em 2016, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), subiu pela sexta vez seguida, ao passar de 7,25% para 7,29%. Para 2017, a estimativa é mantida em 5,5% há seis semanas consecutivas. As projeções fazem parte de pesquisa feita todas as semanas pelo Banco Central (BC) e divulgada às segundas-feiras.

As estimativas estão acima do centro da meta de inflação de 4,5%. O limite superior da meta de inflação é 6,5%, este ano e 6% em 2017. É função do Banco Central fazer com que a inflação fique dentro da meta. Um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e, consequentemente, a inflação, é a taxa básica de juros, a Selic.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Já quando o Copom reduz os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, mas a medida alivia o controle sobre a inflação.

O BC tem que encontrar equilíbrio ao tomar decisões sobre a taxa básica de juros, de modo a fazer com que a inflação fique dentro da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional. Atualmente, a Selic está em 14,25% ao ano.

A expectativa das instituições financeiras para a taxa ao final de 2016 subiu de 13% para 13,25% ao ano. Para o fim de 2017, a expectativa para a taxa básica caiu de 11,25% para 11% ao ano.

A estimativa de instituições financeiras para a queda do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, foi mantida em 3,44%, neste ano. Para 2017, a estimativa de crescimento foi mantida em 1%.

A projeção para a cotação do dólar foi mantida em R$ 3,60, no fim deste ano, e em R$ 3,80, no final de 2017.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Debate aconteceu no Ceará
Economia
MS participa de debate sobre política tributária estadual uniforme e questões federais
Na hora de abastecer, pesquisar é o melhor caminho
Economia
Pagar etanol ou gasolina aditivada no débito se torna melhor opção, aponta Procon
Dólar opera em alta
Economia
Dólar tem 3º alta consecutiva; moeda está cotada em R$ 5,12
Reunião aconteceu no estande da Fiems na Expogrande
Economia
Em reunião na Expogrande, conselho do FCO aprova R$ 148 milhões em recursos para MS
Setor de Serviços recua 0,9% após três meses de alta
Economia
Setor de Serviços recua 0,9% após três meses de alta
Secretários estaduais se reúnem para discutir aumento do ICMS em compras online
Economia
Secretários estaduais se reúnem para discutir aumento do ICMS em compras online
Bancos promovem mutirão de negociação financeira até 15 de abril
Economia
Bancos promovem mutirão de negociação financeira até 15 de abril
Governador durante evento nesta quarta-feira (10)
Economia
Expocanas 2024: Governo de MS reduz ICMS das sucroenergéticas para 1,8%
IBGE apresentou índices da inflação
Economia
Inflação para famílias com renda mais baixa fica em 0,19%
Alguns itens e produtos ficaram mais caro neste mês de março
Economia
Planos de saúde, tomate e cebola influenciam inflação de março

Mais Lidas

JD1TV: Peladão, homem é flagrado correndo com bumbum de fora na Mascarenhas de Moraes
Geral
JD1TV: Peladão, homem é flagrado correndo com bumbum de fora na Mascarenhas de Moraes
JD1TV: Homem que colocou fogo na ex-mulher se joga da ponte após cometer crime
Polícia
JD1TV: Homem que colocou fogo na ex-mulher se joga da ponte após cometer crime
Artistas confirmadas na Expogrande 2024
Comportamento
Expogrande 2024 divulga programação dos shows; confira as datas
Acidente congestionou rodovia
Polícia
AGORA: Grave acidente deixa pessoas mortas na BR-163, próximo a Anhanduí