Menu
Busca quinta, 05 de agosto de 2021
(67) 99647-9098
Geral

Globo e Drauzio terão que pagar R$ 150 mil ao pai de criança assassinada

A ação contra a emissora e Drauzio foi movida pelo pai do menino

23 junho 2021 - 09h37Sarah Chaves com informações do Isto É e UOL

Uma entrevista realizada pelo Dr. Drauzio Varella no Fantástico em março de 2020, rendeu ao profissional e a TV Globo um processo de R$ 150 mil. Na época a entrevistada era Suzy Oliveira, uma transsexual condenada pelo estupro e homicídio de uma criança de 9 anos.

A ação contra a emissora e Drauzio foi movida pelo pai do menino assassinado. A juíza Regina de Oliveira Marques, do Tribunal de Justiça de São Paulo, assinou a decisão em primeira instância, declarando que o pai do menino “sofreu novo abalo psicológico ao reviver os fatos” ao ser procurado pela imprensa para falar sobre o tema após a entrevista exibida no programa.

“Por todo o exposto, julgo parcialmente procedente o pedido inicial para condenar solidariamente os requeridos ao pagamento ao autor de indenização por danos morais no importe de R$ 150.000,00 devidamente corrigido e acrescido de juros de 1% ao mês, ambos desde a data da sentença até o efetivo pagamento”, diz a decisão.

Caso

Em 1º de março de 2020, uma reportagem veiculada pelo 'Fantástico', conduzida pelo médico Dráuzio Varella, movimentou as redes ao mostrar a vida de preconceito e abandono de detentas transexuais alocadas em unidades
prisionais masculinas. Uma das histórias mostradas, a de Suzy Oliveira, emocionou telespectadores com destaque
para um abraço sensível do profissional - que há décadas atua como voluntário em penitenciárias.

Durante a conversa, Suzy relatou que estava sem receber qualquer visita no local há mais de oito anos. “Muita
solidão, né minha filha?", reagiu Dráuzio, abraçando a interna. A matéria viralizou, até virou meme e causou muita
comoção. Suzy chegou a receber 324 cartas e presentes, como livros e chocolates, de acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária.

Um novo fato, entretanto balançou a opinião pública uma semana depois: a descoberta do porqué de a transexual estar presa.

Em maio de 2010, Suzy estuprou e matou, por estrangulamento, uma criança de 9 anos. De acordo com o processo
contra a presidiária, ela ainda teria deixado o corpo da vítima apodrecer em sua sala por 48 horas. Oliveira depois
relatou ao pai da criança que o corpo teria sido encontrado na porta de sua casa. Em depoimento à justiça, uma tia
declarou que Suzy sempre foi uma criança problemática.

A notícia veio à tona na tarde de 8 de março e deixou as redes sociais em polvorosa. Poucas horas depois, o
próprio Drauzio Varella, divulgou uma nota de esclarecimento. De acordo com o médico, ele não sabia do crime,
pois não perguntou nada sobre os delitos às reeducandas retratadas na reportagem. 

Sennar - queimada

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Vídeo: Professoras não notam criança se afogando em piscina de creche
Geral
Bitto fará palestra na Bahia
Geral
A urna eletrônica é segura? Entenda "tintim por tintim" como funciona
Geral
Governo de MS esclarece contrato com empresa investigada pela PF
Geral
Morre dona Telma, sogra de Carlinhos Maia, após cirurgia
Geral
Vídeo - 'Ódio destilado na internet': Cantora faz alerta após suicídio do filho
Geral
Programa 'Incentiva+MS Turismo' finaliza inscrições no domingo
Geral
Homem é morto a tiros pelo filho de 14 anos em condomínio de luxo
Geral
Bolsa Família pode chegar a R$ 400
Internacional
Vídeo: ‘Vem de chicote, algema, corda de alpinista’, policiais são pegos transando em viatura

Mais Lidas

Internacional
Vídeo: ‘Vem de chicote, algema, corda de alpinista’, policiais são pegos transando em viatura
Internacional
‘A bonequinha não sabe brincar’, homem quebra pênis durante noite selvagem
Geral
Morre o advogado Marco Antônio na capital
Brasil
Vídeo: Amor de mãe? Casal homoafetivo tortura e mata menino de 7 anos