Menu
Busca sábado, 07 de dezembro de 2019
(67) 99647-9098
TJMS Dezembro-19
Geral

PMA inicia hoje controle de estoques nas peixarias

09 novembro 2010 - 15h35
Começa hoje (9) a fiscalização da Polícia Militar Ambiental (PMA) nos estabelecimentos comerciais que vendem pescado para o controle de estoque durante o período de defeso nos rios do Estado. Frigoríficos, peixarias, pontos de vendas de iscas e peixes vivos, restaurantes, hotéis e similares tiveram até ontem (8) para fazer a declaração de estoque, a fim de evitar multas. O controle dos estoques vai ocorrer durante toda a piracema. Os trabalhos, em Campo Grande, já começaram. O quartel da PMA será o ponto de partida para a fiscalização. A multa prevista para quem comercializa pescado irregular é a mesma para quem pesca durante a piracema. Além da autuação, a pena varia entre R$ 700,00 a R$ 1.000, com acréscimo de R$ 20,00 por quilo do produto. Piracema - Desde 5 de novembro deste ano até 28 de fevereiro de 2011 ficará proibida a pesca nos rios de domínio de Mato Grosso do Sul. Este período foi estabelecido pelo governo estadual a fim de que haja a reprodução natural dos peixes. Excluem-se da proibição a pesca de caráter científico, previamente autorizada pelo Ibama ou pelo Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul); a despesca, o transporte, a comercialização, o beneficiamento, a industrialização e o armazenamento de peixes, com a comprovação de origem, provenientes de aqüicultura ou parque de pesca (pesque-pague) licenciado junto aos órgãos competentes e registrado no Ministério da Pesca e Aquicultura; a pesca de subsistência, assim considerada, aquela exercida com finalidade de garantir a alimentação familiar, por pescador artesanal ou população ribeirinha que, desembarcado ou em barco a remo, utilize exclusivamente petrechos do tipo caniço simples, linha de mão e anzol, sendo vedada a comercialização e o transporte do pescado. Para fins de subsistência, o limite é uma cota diária de três quilos ou um exemplar de qualquer peso, respeitados os tamanhos mínimos de captura estabelecidos pela legislação para cada espécie. O exercício da pesca, o transporte, a não declaração do estoque, a comercialização, o beneficiamento e a industrialização do pescado, em desacordo com o estabelecido na resolução, sujeitará os infratores às penalidades previstas na Lei nº 3.886, de 28 de abril de 2010 e no Decreto Federal nº n. 6.514, de 22 de julho de 2008, bem como nas demais legislações pertinentes, vigorando o enquadramento mais específico. Fonte: Capital News

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Energisa investe em projeto para economizar energia no Fórum de Corumbá
Geral
Secretário de Segurança Pública elogia Operação Boas Festas
Geral
Projeto poderá proibir corte de energia do consumidor
Geral
Saque do FGTS está liberado para nascidos em setembro e outubro
Geral
Mulher sofre lesões graves ao ser pisoteada por búfalos
Geral
Boletos do IPVA 2020 começam a ser entregues a donos de veículos
Geral
Fábio Trad homenagea APAE em sessão solene na Câmara
Geral
Chuva não interfere e aeroporto opera sem atrasos e cancelamentos nesta manhã
Geral
Bairros ficam sem luz e Energisa garante restabelecimento ainda hoje
Geral
Procon-MS autua shopping Bosque dos Ipês

Mais Lidas

Geral
Energisa investe em projeto para economizar energia no Fórum de Corumbá
Cidade
“Condomínio das Araras” no Parque dos Poderes vai parar em série da Ancine
Economia
Refis Natalino ultrapassa meta e arrecada mais de R$ 15 mi
Economia
Dólar da trégua e tem queda semanal