Menu
Busca quarta, 19 de junho de 2019
(67) 99647-9098
Geral

PMA inicia hoje controle de estoques nas peixarias

09 novembro 2010 - 15h35
Começa hoje (9) a fiscalização da Polícia Militar Ambiental (PMA) nos estabelecimentos comerciais que vendem pescado para o controle de estoque durante o período de defeso nos rios do Estado. Frigoríficos, peixarias, pontos de vendas de iscas e peixes vivos, restaurantes, hotéis e similares tiveram até ontem (8) para fazer a declaração de estoque, a fim de evitar multas. O controle dos estoques vai ocorrer durante toda a piracema. Os trabalhos, em Campo Grande, já começaram. O quartel da PMA será o ponto de partida para a fiscalização. A multa prevista para quem comercializa pescado irregular é a mesma para quem pesca durante a piracema. Além da autuação, a pena varia entre R$ 700,00 a R$ 1.000, com acréscimo de R$ 20,00 por quilo do produto. Piracema - Desde 5 de novembro deste ano até 28 de fevereiro de 2011 ficará proibida a pesca nos rios de domínio de Mato Grosso do Sul. Este período foi estabelecido pelo governo estadual a fim de que haja a reprodução natural dos peixes. Excluem-se da proibição a pesca de caráter científico, previamente autorizada pelo Ibama ou pelo Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul); a despesca, o transporte, a comercialização, o beneficiamento, a industrialização e o armazenamento de peixes, com a comprovação de origem, provenientes de aqüicultura ou parque de pesca (pesque-pague) licenciado junto aos órgãos competentes e registrado no Ministério da Pesca e Aquicultura; a pesca de subsistência, assim considerada, aquela exercida com finalidade de garantir a alimentação familiar, por pescador artesanal ou população ribeirinha que, desembarcado ou em barco a remo, utilize exclusivamente petrechos do tipo caniço simples, linha de mão e anzol, sendo vedada a comercialização e o transporte do pescado. Para fins de subsistência, o limite é uma cota diária de três quilos ou um exemplar de qualquer peso, respeitados os tamanhos mínimos de captura estabelecidos pela legislação para cada espécie. O exercício da pesca, o transporte, a não declaração do estoque, a comercialização, o beneficiamento e a industrialização do pescado, em desacordo com o estabelecido na resolução, sujeitará os infratores às penalidades previstas na Lei nº 3.886, de 28 de abril de 2010 e no Decreto Federal nº n. 6.514, de 22 de julho de 2008, bem como nas demais legislações pertinentes, vigorando o enquadramento mais específico. Fonte: Capital News
Prefeitura prestação de contas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Marquinhos lança campanha de vacinação para cães e gatos
Geral
Reinaldo vai aguardar texto final para aderir ao plano Mansueto
Geral
“Criminalização da homofobia pode gerar situações injustas”, diz Lídio Lopes
Geral
Shopping realiza sessão de cinema para crianças com distúrbios sensoriais
Geral
Drenagem do lago maior do Parque das Nações Indígenas começa na próxima semana
Geral
Zezé di Camargo quer ajudar a fortalecer "Cota Zero", em Mato Grosso do Sul
Geral
“Polícia estruturada ajuda na preservação”, diz Reinaldo ao entregar equipamentos à PMA
Geral
Produtos para festas juninas tem variação de até 309%
Geral
Reinaldo incentiva ampliação de voos e redução no preço de passagens
Geral
Leilão beneficente vai adotar pacientes para tratamento em equoterapia

Mais Lidas

Cidade
Campo-grandenses se unem e ajudam família que caiu em golpe da falsa encomenda
Internacional
Vídeo mostra mulher despencando de brinquedo em parque de diversões
Cidade
Sem qualquer indicativo de velocidade, radar funciona desde março
Brasil
Menino é assaltado enquanto vendia doces na rua e internautas se comovem