Menu
Busca terça, 24 de novembro de 2020
(67) 99647-9098
Sesi_protocolo de atendimento
Justiça

Apartamento novo com pisos rachados vira caso de justiça

A construtora do edifício deverá indenizar em R$ 15 mil o proprietário de um imóvel

20 outubro 2020 - 13h15Brenda Assis, com informações da assessoria

A construtora de um edifício deverá indenizar em R$ 15 mil o proprietário de um imóvel cujos pisos, em sua grande maioria, racharam antes mesmo do comprador se mudar para o apartamento adquirido. Embora a empresa tenha efetuado a troca de várias peças, tal fato ocorreu após muito tempo e insistência do consumidor, além de ter substituído os pisos com defeito por outros de qualidade inferior e tonalidades diferentes. A decisão é da 2ª Câmara Cível do TJMS, por unanimidade.

Segundo os fatos narrados no processo, em abril de 2016, um engenheiro de 25 anos comprou uma unidade de apartamento, ainda em construção, no bairro Vila Ieda, na Capital. As chaves do imóvel foram entregues em junho daquele mesmo ano, mas o proprietário não pôde se mudar, pois verificou que quase todos os pisos do apartamento apresentavam rachaduras.

Como possuía planos de se mudar até outubro de 2016 para o apartamento, vez que se casaria naquele mês, o consumidor deu início a uma longa troca de mensagens com representantes da construtora para resolução do problema. Os pisos defeituosos, porém, foram removidos apenas em março de 2017, sendo que os novos foram assentados dois meses depois, em maio daquele ano. As novas peças, contudo, eram de qualidade inferior e tonalidade diferente.

O homem então apresentou ação judicial requerendo a troca dos pisos por outros semelhantes aos já presentes no apartamento, bem como indenização por danos morais, pleitos que foram julgados procedentes pelo juízo de 1º Grau, que fixou a indenização pretendida em R$ 15 mil.

A construtora, a seu turno, apelou do pronunciamento judicial, alegando que não teria efetuado a troca dos pisos antes porque teria sido impedida pelo autor, de forma que lhe conceder indenização por danos morais seria equivalente a premiá-lo por uma conduta injusta. Subsidiariamente, requereu a diminuição da quantia a ser paga de indenização.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
O estranho "atentado" a Trutis no inquérito da PF
Justiça
Assassino de motorista de aplicativo é condenado a 18 anos de prisão
Justiça
Santa Rita do Pardo reduzirá horário de servidora que tem filha especial
Justiça
MS recebe sexto repasse de recursos federais para combate a incêndios
Justiça
TCE inocenta Nelsinho e Mandetta e multa Bernal por não dar seguimento ao Gisa
Justiça
Ao Vivo: Acompanhe a palestra do ex-Ministro da Justiça Sérgio Moro
Justiça
Moro fará palestra em conferência da OAB/MS
Justiça
Candidatos à magistratura de MS participam de provas até dia 2
Justiça
OAB/MS fecha outubro com homenagens
Justiça
Pandemia mostrou que o Judiciário pode mudar, diz Cármen Lúcia

Mais Lidas

Geral
Vídeo: Noivo chuta o rosto da noiva durante "dança sexy" no casamento
Geral
Associação repudia agressão em delegacia
Polícia
Aparece outra vítima de policial que espancou mulher algemada
Geral
Vídeo: Criança fica presa dentro de vaso de barro e chora por não conseguir sair