Menu
Busca quinta, 14 de novembro de 2019
(67) 99647-9098
Governo - Festival America do Sul
Justiça

Name já driblou a Justiça alegando problemas de saúde

Defesa apresentou laudos para justificar pedido de prisão domiciliar

18 outubro 2019 - 13h53Joilson Francelino

A justificativa de problemas de saúde para beneficiar o empresário Jamil Name diante da Justiça já foi usada outras vezes, assim como está sendo hoje, para impedir sua transferência para o Presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, onde Name teria rotina idêntica a que cumpre hoje na prisão federal da capital de Mato Grosso do Sul. O objetivo agora é conseguir detenção domiciliar para Jamil .

O principal caso aconteceu em 2009, quando o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS) deferiu o pagamento de um precatório milionário após um acordo entre a parte beneficiária [o empresário] e a prefeitura, de uma desapropriação indireta de 4 hectares, entre a avenida Antônio Teodorowick e a rotatória de acesso ao Parque dos Poderes, quando houve o prolongamento da avenida Mato Grosso.

Para driblar a Justiça e avançar a ordem cronológica, Jamil alegou que tinha uma “doença grave “ e precisava de tratamento no exterior , já que no Brasil não conseguiria cura. Sete dias depois, o TJ-MS estabeleceu o acordo e liberou R$ 18 milhões ao empresário, que foram pagos em 13 parcelas mensais , mas o alegado não aconteceu.

Agora, a defesa de Jamil apresenta laudos que apontam quatro doenças graves quese agravariam com a permanência no Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), com o objetivo de converter a prisão preventiva em domiciliar.

Os laudos encaminhados para análise do juiz Marcelo Ivo, apontam que o empresário é portador de diabetes mellitus tipo 2 descompensado sarcopenia, síndrome do idoso frágil, portador de polineuropatia diabetogênica e pulmonar obstrutiva crônica em estágio II.

Athus Ingles

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Denúncias anônimas podem estabelecer procedimentos administrativos no MP
Justiça
STF suspende uso da Taxa Referencial
Justiça
STJ confirma decisão do TJ-MS, em ação de 39 anos
Justiça
Desembargador Ruy Celso mantém milicianos presos
Justiça
Crianças terão espaço especial para testemunhar em tribunais
Justiça
Slimes com bórax é proibido no MS
Justiça
Defesa quer que Name Filho volte para a capital
Justiça
MPMS denuncia suspeitos de assassinar servidora com barra de ferro
Justiça
Em nota, Odilon diz que TRF-3 está “apenas verificando a regularidade”
Justiça
CCJ aprova PEC que torna feminicídio crime imprescritível

Mais Lidas

Polícia
Corpo cheio de fezes é encontrado em casa abandonada
Polícia
Capataz mata gerente durante briga em fazenda
Justiça
Denúncias anônimas podem estabelecer procedimentos administrativos no MP
Brasil
Doença de filho de Leonardo é incurável e causa dores intensas