Menu
Busca sexta, 10 de julho de 2020
(67) 99647-9098
TJMS julho20
Justiça

TJ mantém milícia presa e grupo deve seguir para presídio federal em Mossoró

O advogado de Jamil Name, Renê Siufi, disse que vai recorrer ao STJ

15 outubro 2019 - 15h56Joíson Francelino e Mauro Silva

Com 3 votos a 0, a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS) acaba de negar habeas corpus em favor do empresário Jamil Name e Jamil Name Filho, o Jamilzinho.

Com a negativa, os dois continuarão presos no Presídio Federal de Campo Grande, sob Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), onde aguardam transferência para o Presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Pai e filho, além de Marcio Cavalcanti da Silva, o ‘Corno’, e o policial civil aposentado Vladenilson Daniel Olmedo, o ‘Vlade’, estavam detidos no Centro de Triagem Anízio Lima, mas foram transferidos, no último sábado (12), para a unidade federal por ameaças a testemunhas e planejar a morte do titular da Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assalto e Sequestro (GARRAS), delegado Fábio Peró.

No RDD, os quatro ficam isolados e não podem receber visitas. Esse é o mesmo regime na qual criminosos de alta periculosidade, como o traficante Fernandinho Beira-Mar, são submetidos. 

Votos

Votaram contra o habeas corpus os desembargadores, José Ali Ahmed Neto, Luiz Gonzaga Mendes Marques e o juiz, Waldir Marques (relator do HC).

O advogado de Jamil Name, Renê Siufi, afirmou que vai tentar mais um hc no Superior Tribunal de Justiça (STJ). “É o caminho que temos e vamos batalhar até o final. Temos argumentos fortes, acredito que o STJ vai analisar com cuidado esta questão”, disse.

 

 

PMCG Refis

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Estácio pagará R$ 194 mil por contratos abusivos e cobranças indevidas
Justiça
Estado seguirá TAC que disciplina licitações de informática
Justiça
TJ faz alerta sobre pandemia em MS
Justiça
TJMS diz que é inconstitucional nome e atribuição de polícia a Guarda da capital
Justiça
Hospital proíbe acompanhantes durante parto, mas Defensoria recorre e reestabelece o direito
Justiça
Aposentadoria computa tempo de trabalho infantil
Justiça
MP "vai pra cima" da Energisa contra liminar que suspendeu perícia
Justiça
TJ libera 324 milhões durante pandemia e ajuda economia de MS
Justiça
Justiça concede foro especial a Flávio Bolsonaro no caso das “rachadinhas”
Justiça
Justiça proibe tios de visitar sobrinho durante a pandemia

Mais Lidas

Polícia
Mulher procura delegacia para tentar acabar com barulhos em apartamento
Geral
Em meio à pressão internacional, desmatamento na Amazônia dispara
Saúde
Coronavírus: com 509 novos casos MS já alcança 12.261 confirmações
Entrevista
"Minha atuação é em defesa do consumidor", diz vereador Papy