Menu
Busca quinta, 14 de novembro de 2019
(67) 99647-9098
Governo - Festival America do Sul
Polícia

Dono de jornal, desabafa sobre ter sido jurado de morte por Jamil Name e filho

De acordo com AJ, "se necessário, contarei muitas "estórias" aqui no Facebook. Vai valer a pena"

01 outubro 2019 - 12h36Vitória Ribeiro

Antônio João Hugo Rodrigues, dono do jornal Correio do Estado fez no final da manhã desta terça-feira (1º), um desabafo em sua rede social com relação à declaração de Marcelo Rios, preso na Operação Ormetá, de que Jamil Name e Jamil Name Filho teriam dado ordens diretas para a execução de "AJ", como é conhecido, e o ex delegado-geral da Polícia Civil, Jorge Razanauska. 

Em documento acessado pelo JD1, a informação passada à Polícia Civil é que, pai e filho se arrependeram da ordem e mesmo após ter pago pelas mortes de Antônio e Jorge, pediram o dinheiro de volta, cancelando o comando.

Antônio João declarou que "Jamil Name é amigo de poderosos. Que frequentavam sua casa semanalmente, na confraria do vinho. Juízes e desembargadores, deputados estaduais e federais. Boa parte deles, sempre às ordens".

Confira a seguir o desabafo de Antônio João na íntegra:

 

Athus Ingles

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Homem prende esposa por 11 dias e ameaça matar os filhos dela
Polícia
Família procura por jovem que desapareceu no Nova Lima
Polícia
PF deflagra operação para desarticular três organizações criminosas
Polícia
Peruano é preso transportando roupas engomadas com cocaína
Polícia
Homem causa acidente e foge deixando mais de 300kg de droga no carro
Polícia
Morador encontra corpo em caixa d'águá que estava vazando
Polícia
Homem é morto por pistoleiros dentro da casa da ex-mulher
Polícia
Detento é encontrado morto em cela
Polícia
Vídeo - Mulher comemora e homem se mostra orgulhoso pela morte de animal ameaçado de extinção
Polícia
Ator tem carro furtado no centro da capital

Mais Lidas

Polícia
Corpo cheio de fezes é encontrado em casa abandonada
Polícia
Capataz mata gerente durante briga em fazenda
Justiça
Denúncias anônimas podem estabelecer procedimentos administrativos no MP
Brasil
Doença de filho de Leonardo é incurável e causa dores intensas