Menu
Busca sexta, 18 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Sebrae - Portas Abertas
Justiça

Servidor desviava materiais da Sefaz para vender

Houve denúncia de várias pessoas, inclusive de vizinhos do servidor, dizendo que ele realizava descarga de materiais desviados do órgão público

13 agosto 2020 - 12h10Marcos Tenório

Policiais da 3ª Delegacia de Polícia realizaram na manhã desta quinta-feira (13), busca e apreensão na casa de um funcionário público estadual, onde apreenderam produtos de almoxarifado. O autor aproveitava o uso de carros públicos para fazer o transporte do material.

Com mais de 20 anos na Secretaria de Fazenda (Sefaz), o chefe do almoxarifado confessou os crimes e relatou que desviava grandes quantidades de resmas de papel sulfite a mais de 2 anos, e as revendia para gráficas e editoras da Capital.

Em entrevista ao JD1 Noticias, o delegado Ricardo Meirelles, disse que o funcionário justificou a ação por ter problemas financeiros e de saúde, “nada justifica algo desse tipo, todo mau uso de bens públicos, tem que ser extremamente reprimida”, defendeu o Delegado.

Além dos materiais como canetas e papéis de envelope, os policiais apreenderam ainda, R$ 4 mil em espécie. Quatro pneus novos, ventilador na caixa e pacotes de café.

Durante a investigação houve denúncia de várias pessoas, inclusive de vizinhos do servidor, dizendo que ele realizava descarga de materiais desviados do órgão público.

Conforme o delegado o servidor público foi indiciado pelo crime de peculato – que é o crime contra a administração pública praticado por servidor público - na modalidade desvio. Ele afirmou ainda que espera concluir a investigação o mais breve possível para encaminhar ao judiciário.

“A investigação prossegue, porém ele não foi preso pois não estava em situação de flagrante e responderá ao processo em liberdade, mas já foi indiciado na data de hoje e o dinheiro vai ficar à disposição da justiça. Condenado, ele pode pegar uma pena de até 12 anos de prisão”, explicou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Espaço de eventos indenizará em R$ 20 mil casal por falta de água durante casamento
Justiça
Anhanguera deverá indenizar ex-aluna por cobrança indevida
Justiça
Ministério Público move ação contra contrato do Consórcio Guaicurus
Justiça
Mutirão DPVAT: 1.787 processos podem ser finalizados em 2020
Justiça
Judiciário retoma gradativamente as atividades presenciais nesta terça
Justiça
Juiz ouve testemunhas de acusação do assassinato de Carla nesta terça
Justiça
Justiça proíbe Globo de divulgar detalhes da investigação de Flávio Bolsonaro
Justiça
Justiça determina que filhos de Flordelis fiquem em presídios separados
Justiça
Ministério Público prorroga regime diferenciado de trabalho
Justiça
Atacadão indenizará cliente que comprou linguiça com larva

Mais Lidas

Geral
Confira a agenda de lives para esta sexta-feira
Geral
CRMV-MS traz veterinários que atuaram em Brumadinho para ajudar no combate ao incêndio do pantanal
Cidade
Após 20 anos vivendo na irregularidade, 215 famílias de Bodoquena receberão título de propriedade
Justiça
Espaço de eventos indenizará em R$ 20 mil casal por falta de água durante casamento