Menu
Busca segunda, 17 de junho de 2019
(67) 99647-9098
Polícia

Operação Integrada Rodovida 2018/2019 começa hoje

Em sua oitava edição, o foco é garantir aos usuários das vias e rodovias municipais, estaduais e federais a segurança, o conforto e a fluidez do trânsito

14 dezembro 2018 - 08h16Da Redação com Assessoria

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Militar de Mato Grosso do Sul (PM/MS), Polícia Municipal de Campo Grande, Agência Municipal de Transporte e Trânsito (AGETRAN), o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (DETRAN/MS) e o Gabinete de Gestão Integrada do Vida no Trânsito (GGIT), iniciam nesta sexta-feira (14), a Operação Integrada Rodovida 2018/2019. Em sua oitava edição, o foco da Operação é garantir aos usuários das vias e rodovias municipais, estaduais e federais a segurança, o conforto e a fluidez do trânsito, bem como compartilhar diretrizes e iniciativas direcionadas à prevenção e redução de acidentes de trânsito e da gravidade desses acidentes.

A Operação Rodovida é uma ação do Governo Federal e ocorre em todo o país, fazendo parte do Pacto Nacional pela Redução de Acidentes no Trânsito – Pacto pela Vida, assinado pelo governo brasileiro em 2011. O projeto da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Década Mundial de Segurança Viária 2011-2020, tem como meta reduzir em 50% o número de mortos e feridos em decorrência de acidentes de trânsito.

A Operação será dividida em dois períodos: o primeiro de 14/12 a 31/01 compreendendo férias escolares, Natal e Ano Novo, e o segundo entre 22/02 a 10/03 período do carnaval. Esse longo período da Operação Rodovida se dá pelo considerável aumento do fluxo de veículos e de passageiros nas rodovias de todo o país.

Os acidentes, suas consequências e custos sociais são mantidos por toda sociedade. Para reduzir os números alarmantes da violência no trânsito as ações se concentram principalmente nos trechos mais críticos, onde é recorrente a ocorrência de acidentes, em especial, os de maior gravidade. As atividades preventivas vão desde a ostensividade, pela presença dos policiais e agentes de trânsito, como também pelas fiscalizações concentradas, principalmente, nas rodovias, pelo abuso da velocidade, ultrapassagens indevidas,  e nos centros urbanos pela embriaguez ao volante, o não uso dos dispositivos de segurança – cinto de segurança – em especial, em bebês e crianças, o não uso de capacete e uso de telefone celular enquanto dirige.

No ano passado a Operação Rodovida teve início em 22 de dezembro de 2017 e finalizou no dia 18 de fevereiro de 2018. O balanço das rodovias federais em Mato Grosso do Sul atingiu 41.551 veículos abordados e 42.791 pessoas foram fiscalizadas. Os policiais rodoviários federais realizaram 25.310 testes de etilômetro (bafômetro), 318 pessoas autuadas por alcoolemia e 77 presas por dirigirem embriagadas. No período, foram realizadas 39.177 autuações, sendo 24.493 por excesso de velocidade, 1.867 por ultrapassagens indevidas, 219 autuações por transportar crianças fora do dispositivo de segurança e 1.017 pelo não uso do cinto de segurança tanto pelo condutor quanto pelos passageiros.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Jovem é morta a tiros em Ponta Porã e corpo é encontrado em estrada
Polícia
Com cinco mortes em uma semana, órgãos realizam operação em Reserva Indígena
Polícia
Durante encontro amoroso, homem é morto por ex-marido de mulher
Polícia
Ex-secretário morre em acidente na MS-157
Polícia
Tio e sobrinho são mortos a golpes de facão
Polícia
Acadêmica tenta cancelar matrícula, é multada e agride coordenadora
Polícia
Após denúncia de agressão, homem tenta matar esposa
Polícia
Dupla é presa furtando refletores do monumento Maria Fumaça
Polícia
Em uma hora, pistoleiros matam três pessoas na fronteira
Polícia
"Tribunal do crime" teria sido o responsável por execução em Itaporã

Mais Lidas

Opinião
De dois erros não se faz um acerto
Polícia
Jovem é morta a tiros em Ponta Porã e corpo é encontrado em estrada
Geral
Após bater em rotatória, universitário capota veículo em Ponta Porã
Economia
Após Bolsonaro falar em demissão do presidente do BNDES, diretor renuncia