Menu
Busca quinta, 12 de dezembro de 2019
(67) 99647-9098
TJMS Dezembro-19
Política

Bolsonaro critica viagem à China com Soraya e Trutis

Antes mesmo de iniciarem o mandato os parlamentares sul-mato-grossenses já são alvos de críticas

17 janeiro 2019 - 11h53Da redação com G1

Luciano Bivar, presidente do PSL disse ao blog Andréia Sadi do G1, que o presidente Jair Bolsonaro ficou “surpreso” com a viagem de políticos do partido à China. A declaração foi feita nesta quinta-feira (17).

Entre os políticos que integram um grupo de parlamentares que viajou na terça-feira (15) ao país, está a senadora Soraya Tronhicke e o deputado Tio Trutis, ambos do PSL-MS. Os parlamentares afirmaram que a viagem foi realizada a convite da embaixada chinesa no Brasil. Mas, segundo o G1, a ida gerou críticas e mal-estar entre aliados do presidente, como o "guru" Olavo de Carvalho, que mora nos EUA.

Na internet, Olavo de Carvalho chamou os deputados da comitiva de "semianalfabetos". Ao blog, Bivar disse que Carvalho "perde o amigo mas não perde a piada", e que está aproveitando para mostrar que "também mete o pau no governo".

Segundo Bivar, Bolsonaro se surpreendeu com a visita dos deputados do seu partido ao país.

"Quando Carla Zambeli [deputada federal eleita] me disse que ia para a China, eu disse: 'Para a China?' Não estava sabendo. Ontem, falei por telefone com o presidente Bolsonaro e ele me disse: 'Poxa, Bivar, o pessoal precisa saber que existe uma responsabilidade em ser do PSL, que somos vidraças, que tudo reverbera em cima de nós'", contou Bivar ao blog.

O presidente do PSL, que também é deputado federal, disse que recusou o convite da embaixada chinesa para uma viagem no período eleitoral e que, recentemente, esteve com o embaixador chinês em Brasília, após a vitória de Bolsonaro. No encontro, transmitiu mensagem de que Bolsonaro gostaria de fazer uma viagem à China, mas que ainda seria marcada.

A China é o principal parceiro comercial do Brasil. O comércio bilateral entre os dois países foi de US$ 75 bilhões no ano passado, de acordo com estatísticas do governo brasileiro.

Durante as eleições, Bolsonaro fez críticas ao país. Em novembro, o editorial do jornal estatal chinês alertou sobre o custo econômico de Bolsonaro querer ser um "Trump tropical" e romper acordos comerciais.

Bivar disse que, durante seu encontro com o embaixador, no fim de 2018, o mal-estar foi superado.

No Palácio do Planalto, a avaliação de ministros ouvidos pelo blog é a de que o grupo está “deslumbrado” e “desgasta” a imagem do governo ao ir à China.

Auxiliares do presidente deram razão às críticas de Olavo de Carvalho, e disseram ao blog que o único "atenuante" é que não foi o Brasil que pagou a viagem, já que foi um convite. "Mas não tem almoço grátis", disse um interlocutor de Bolsonaro.

Nesta manhã, a deputada eleita Bia Kicis (PRP-DF) foi ao Planalto para uma conversa com o presidente. Auxiliares do presidente afirmam que os deputados do PSL "deveriam ter feito como ela, que também foi convidada, mas recusou a viagem".

PMCG - Cidade do Natal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Fábio se posiciona contra o uso de recursos públicos pelos partidos
Política
Joice Hasselmann deverá ser a nova líder do PSL na Câmara
Política
Diagnóstico de daltonismo poderá ser feito em escolas da Reme
Política
Beto Pereira é o novo líder do PSDB na Câmara Federal
Política
Senado: CCJ aprova anticrime e prisão em segunda instância
Política
“Aprovado” nas redes sociais, fundo eleitoral ainda não foi a plenário
Política
Dagoberto chama manifestante de "maluco" e diz que projeto ainda não foi votado
Política
Coronel David cobra a nomeação de 258 policias penais para MS
Política
Prisão administrativa para PMs e Bombeiros poderá ser extinta
Política
Bolsonaro diz que seu governo honra militares e respeita o povo

Mais Lidas

Brasil
Maia quer pautar fim do foro privilegiado em janeiro
Cidade
Prefeitura vai concluir prolongamento da avenida Rita Vieira
Brasil
Aposentadoria complementar pode ficar isenta de Imposto de Renda
Brasil
“Sociedade quer rapidez”, diz Simone em relação a 2ª instância