Menu
Busca terça, 15 de junho de 2021
(67) 99647-9098
TJMS - Junho21
Política

Para Riedel, gás natural vai ampliar competitividade

Secretário participou hoje de grupo de trabalho na FIEMS

08 junho 2021 - 21h09Gabrielly Gonzalez, com informações da assessoria

Secretário de Infraestrutura do Governo do Estado, Eduardo Riedel, participa do grupo de trabalho, composto por instituições representativas nas decisões relacionadas à regulação do gás natural em Mato Grosso do Sul. A primeira reunião foi realizada, nesta terça-feira (08), na sede da Fiems (Federação das Indústrias de MS).

Para Riedel, a regulação do gás garante competitividade e segurança. “É um exemplo do trabalho em prol do desenvolvimento comum, unindo todos os agentes envolvidos, como o setor produtivo representado pela Fiems, pelo Governo do Estado, a agência de regulação, a Companhia de Gás, a Assembleia Legislativa”.

“Desta maneira é que nós vamos construir e convergir os interesses de buscar para o Estado uma energia barata, o gás disponível para as nossas empresas, dentro das premissas que o grupo colocou à mesa. Para proteger o nosso Estado e o setor produtivo. Dessa maneira construímos algo concreto. Assim vamos encaminhar um projeto de lei moderno, inovador e que traz competitividade”, concluiu Riedel. 

Para o presidente da Fiems, Sérgio Longen, que preside o grupo, a reunião oportuniza a defesa pelos interesses de todos. “O início do processo foi o Governo Federal, junto do Congresso Federal, permitir que os estados pudessem avançar no uso e na compra do gás natural, no mercado livre. Este grupo vai buscar com seus parceiros termos condições claras de que o gás é ferramenta de desenvolvimento, permitindo que as empresas possam comprar gás natural a preços competitivos, com uma legislação moderna para atrair investidores”.

O titular da Semagro (Meio Ambiente, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck, durante o encontro enfatizou que é preciso um olhar estratégico. “A visão do impacto da política de desenvolvimento, até porque o tributo é do importador. A relevância do gasoduto, diante de tudo isso, é excepcional e vale lembrar disso na nova política do gás em Mato Grosso do Sul”, finalizou.

“Com a eventual abertura de mercado vamos dar competitividade ao gás natural, impulsionar a indústria e gerar receitas que vão financiar políticas públicas estaduais”, afirmou o deputado estadual, presidente da ALMS, Paulo Corrêa.

Compõem o grupo: representantes da FIEMS, ALMS, Seinfra, Semagro, Agepan, CNI, MS Gás e Receita Estadual.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Em disputa acirrada, Sidrolândia elege Vanda Camilo
Política
Sidrolândia escolhe prefeito neste domingo
Brasil
Bolsonaro pede parecer para desobrigar uso de máscara por vacinados
Política
Mourão diz que Bolsonaro autorizou nova operação militar na Amazônia
Política
Grampo em Arroyo facilitou "explosão" no Tribunal de Contas
Política
CPI da Covid aprova quebra dos sigilos de Pazuello e Ernesto Araújo
Política
Simone é escolhida como coordenadora da Bancada de MS
Política
Verruck reforça meta de tornar MS 'Estado Carbono Neutro' até 2030
Política
Azambuja autoriza pavimentação de duas rodovias estaduais
Política
Pesquisa mostra rejeição a Bolsonaro crescendo

Mais Lidas

Cidade
Marquinhos autoriza comércio a operar
Geral
AO VIVO: Motorista é preso após tombar caminhão ao lado do Damha
Brasil
Criança morre após ser picada por escorpião
Geral
Governo manda prefeitos "assumirem seus atos"