Menu
Menu
Busca quarta, 19 de junho de 2024
Gov Detran Jun24
Brasil

Advogados defendem recurso de Lula à ONU

Mais de 60 profissionais do direito divulgaram petição

02 agosto 2016 - 08h09Agência Brasil

Mais de 60 advogados divulgaram ontem (1º) uma petição online na qual defendem o recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU). De acordo com os profissionais, Lula é alvo de “ataques preconceituosos e discriminatórios” e de tentativas de criminalização. A petição é endereçada ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski.

No documento, os advogados argumentam que qualquer pessoa pode recorrer à ONU quando entender que seus direitos são violados. Os apoiadores do ex-presidente também repudiam as manifestações de associações de magistrados contra o recurso.

“Não é despiciendo lembrar que o Brasil é, desde 1992, signatário do Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos da ONU e, desde 2009, também do seu Protocolo Facultativo, que prevê expressamente a possibilidade de qualquer pessoa encaminhar comunicação escrita ao referido comitê, quando se sentir ameaçada pela violação dos direitos protegidos pelo Pacto de Direitos Civis e Políticos da ONU”, argumentam os advogados.

Além de advogados, professores e economistas também assinam a petição. Entre os apoiadores estão o ex-ministro da Justiça e subprocurador da Procuradoria-Geral da República (PGR), Eugênio Aragão, e Manoel Volkmer de Castilho, assessor técnico no gabinete do ministro do Supremo, Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato. O advogado Flávio Caetano, que atuou na campanha eleitoral da presidenta afastada Dilma Rousseff, também está na lista. O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) também assinou a petição.

Recurso na ONU

No recurso apresentado ao Comitê de Direitos Humanos da ONU, Lula reclamou sobre o que considera “atos ilegais” praticados pelo juiz federal Sérgio Moro, entre eles a gravação e divulgação de conversas privadas dele com advogados e também com a presidenta afastada Dilma Rousseff, além da condução coercitiva para um depoimento no dia 4 de março. 

A peça foi protocolada na sede do comitê, em Genebra, na Suíça. Segundo a defesa, o documento é uma resposta aos atos de Moro, que “não podem ser satisfatoriamente corrigidos na legislação brasileira”.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

M3nin0 tem p3it0 atr4vess4d0 por b4rra de ferr0
Brasil
M3nin0 tem p3it0 atr4vess4d0 por b4rra de ferr0
Casos de Dengue no Brasil
Brasil
Brasil já soma quase 6 milhões de casos e 4 mil mortes por dengue em 2024
Nova Medida Provisória autoriza construção de 12 mil casas no Rio Grande do Sul
Brasil
Nova Medida Provisória autoriza construção de 12 mil casas no Rio Grande do Sul
Denúncia é contra os irmãos Brazão e o ex-chefe da Polícia Civil, Rivaldo Barbosa
Justiça
Supremo julga nesta terça-feira denúncia do caso Marielle
Lorenzo faleceu durante a segunda-feira
Brasil
Piloto de 9 anos morre durante treino para corrida em Interlagos
Rafael Wolfgramm Dias era sargento do BOPE
Brasil
Morre outro PM ferido em operação no Complexo da Maré, no Rio
STF; justiça
Justiça
Inelegibilidade de gestores com contas rejeitadas pelo Legislativo será decidida pelo STF
DERF deu orientações sobre como evitar furtos
Brasil
DERF é homenageada na Câmara Federal por prender ladrão de farmácias na Capital
Trabalhadores nascidos em julho e agosto recebem o abono salarial nesta segunda
Brasil
Trabalhadores nascidos em julho e agosto recebem o abono salarial nesta segunda
Parcela de junho do Bolsa Família começa a ser paga hoje
Brasil
Parcela de junho do Bolsa Família começa a ser paga hoje

Mais Lidas

Inverno 2024
Clima
Inverno começa nesta semana e deve ter temperaturas acima da média em 2024
Menina fez o jogo e guardou o bilhete em casa
Geral
50 milhões! Criança acerta números da Mega-Sena, mas pais esquecem de pagar aposta
Sol raiou em Campo Grande
Clima
Tempo seco breca chegada de frente fria e calor se mantém nesta terça em MS
Breno Souza Firmino, de apenas 16 anos, atuava como volante na equipe SUB-17 da Portuguesa
Polícia
Adolescente de time de MS morre na Capital