Menu
Menu
Busca segunda, 27 de maio de 2024
Secovi
Brasil

Estragos feitos por invasores em Brasília já somam mais de R$ 14 milhões

Câmara estipula prejuízo de R$ 3 milhões, Senado entre R$ 3 a 4 milhões e no Planalto, mais de R$ 8,5 milhões já são estimados

10 janeiro 2023 - 10h25Sarah Chaves

As agências dos poderes legislativos, executivo e judiciário contabilizam o prejuízo causado por vândalos em ataque terrorista do último domingo (10) em Brasília, os estragos foram feitos no Congresso Nacional, onde fica o Senado e a Câmara dos Deputados, no Supremo Tribunal Federal (STF) e no Palácio do Planalto, (sede do Poder Executivo Federal, local onde está o Gabinete Presidencial do Brasil).

Uma pérola do Catar e uma bola de futebol autografada por Neymar, que foram presenteadas à Câmara dos Deputados e estavam expostas no Salão Verde, sumiram depois da invasão.

Câmara
Um relatório preliminardivulgado pela Câmara dos Deputados, aponta que o custo para reparação dos danos causados pela invasão já ultrapassa R$ 3 milhões, considerados apenas os objetos e equipamentos que podem ser repostos, como computadores, vidros, veículos e outros itens de mobiliário.

Objetos destruiídos-

  • 400 computadores - com custo de reposição estimado em mais de R$ 2 milhões.
  • Duas viaturas usadas pela Polícia Legislativa foram danificadas -custo estimado em R$ 500 mil.
  • Vidros das fachadas e internamente tem o custo estimado de R$ 100 mil.
  • Tapete do Salão Verde, com diversas áreas queimadas e afetadas pela inundação provocada pelo uso de hidrantes pelos invasores - custo estimado em R$ 20 mil de material.
  • No Colégio de Líderes, foram danificados dois monitores do painel de vídeo wall, com custo estimado em R$ 10 mil, além de cadeiras e uma mesa de telefone. As lideranças partidárias tiveram pelo menos três TVs danificadas, com estimativa de R$ 2 mil cada. 

Obras de arte
O prejuízo resultante da destruição e da subtração das obras de arte e de presentes protocolares, e os custos para recuperação dos objetos que foram deixados ainda não foram estimados.

A avaliação preliminar das obras de arte constantes do acervo da Casa detectou os seguintes itens danificados ou destruídos:

  • dos 46 presentes protocolares expostos no Salão Verde, 6 estão desaparecidos ou irrecuperáveis. Muitos foram encontrados com danos pontuais que poderão ser restaurados;
  • Muro Escultórico, de Athos Bulcão, 1976 - perfurado na base;
  • Bailarina, de Victor Brecheret - descolada da base; e
  • Escultura Maria, Maria, de Sônia Ebling, 1980 – marcada com paulada

Ainda não foram levantados os custos com mão de obra e material necessários à limpeza dos ambientes e reparos emergenciais, como da rede elétrica da plataforma superior do Palácio do Congresso.

SENADO

A diretora-geral do Senado, Ilana Trombka, afirmou que os prejuízos financeiros da Casa devem ficar entre R$ 3 milhões e R$ 4 milhões. Infraestrutura, Patrimônio, Museu, Comunicação e Tecnologia da Informação estão entre as áreas que tiveram algum tipo de dano. Muitos vidros do prédio foram quebrados pelos invasores. O carpete do Salão Azul, além de várias obras de arte e mobiliário histórico também foram impactados.

PLANALTO

O Palácio do Planalto ainda faz o balanço do que foi danificado e divulgou uma lista prévia das obras de arte que foram destruídas na invasão. Entre as obras danificadas está “As mulatas”, de Di Cavalcanti , principal peça do Salão Nobre do Palácio do Planalto, com valor estimado em R$ 8 milhões.

A avaliação preliminar feita pela equipe responsável aponta os seguintes estragos em peças icônicas do acervo:

Térreo:

  • Obra "Bandeira do Brasil", de Jorge Eduardo, de 1995 — a pintura, que reproduz a bandeira nacional hasteada em frente ao palácio e serviu de cenário para pronunciamentos dos presidentes da República, foi encontrada boiando sobre a água que inundou todo o andar, após vândalos abrirem os hidrantes ali instalados.
  • Galeria dos ex-presidentes — totalmente destruída, com todas as fotografias retiradas da parede, jogadas ao chão e quebradas.

No 2º andar:

O corredor que dá acesso às salas dos ministérios que funcionam no Planalto foi brutalmente vandalizado.

No 3º andar:

  • Obra "As mulatas", de Di Cavalcanti — a principal peça do Salão Nobre do Palácio do Planalto foi encontrada com sete rasgos, de diferentes tamanho. A obra é uma das mais importantes da produção de Di Cavalcanti. Seu valor está estimado em R$ 8 milhões, mas peças desta magnitude costumam alcançar valores até 5 vezes maior em leilões.
  • Obra "O Flautista", de Bruno Giorgi — a escultura em bronze foi encontrada completamente destruída, com pedaços espalhados pelo salão. Está avaliado em R$ 250 mil.
  • Escultura de parede em madeira de Frans Krajcberg — quebrada em diversos pontos. A obra se utiliza de galhos de madeira, que foram quebrados e jogados longe. A peça está estimada em R$ 300 mil.
  • Além de outros objetos, mesas e relógios, o diretor de Curadoria dos Palácios Presidenciais, Rogério Carvalho, diz que será possível realizar a recuperação da maioria das obras vandalizadas, mas estima como “muito difícil” a restauração do Relógio de Balthazar Martinot.

STF

A convite da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Rosa Weber, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, os participantes da reunião com os governadores avaliaram, na noite de segunda-feira (9), os danos provocados pela invasão

A Polícia Federal ainda realiza perícia técnica no prédio do Supremo Tribunal Federal (STF) para identificar possíveis ameaças.

Depois da perícia, o STF vai iniciar o trabalho de catalogar os estragos e quantificar os prejuízos. Também não há previsão para a conclusão deste trabalho.

Reportar Erro
Assembleia - Maio24

Deixe seu Comentário

Leia Também

Anomalia Magnética do Atlântico Sul (AMAS)
Brasil
Anomalia magnética que passa pelo Brasil segue crescendo, aponta relatório
Base aérea de Canoas
Brasil
Base Aérea de Canoas recebe voos comerciais a partir de segunda-feira
Trinta e oito animais que seriam vendidos na loja foram encontrados sem vida
Brasil
Cobasi é investigada por deixar animais morrerem afogados no Rio Grande do Sul
Foto: Mario Agra / Câmara dos Deputados
Brasil
Banco Central libera lote de moedas comemorativas de R$ 5
Do total de débitos, R$ 86.995,69 são referentes a multas, e R$ 14.604,57, a notificações por autuações
Brasil
Carro com mais de R$ 100 mil em débitos e 648 infrações é apreendido pelo Detran-DF
Corregedoria deve verificar in loco o funcionamento do TJMS
Justiça
Juiz do Amapá é investigado e afastado cautelarmente por ligações com facções
Foto: Getty Images
Brasil
Autorizado crédito extraordinário de R$ 1,8 bi para o Rio Grande do Sul
Ministra Cármen Lúcia
Brasil
STF proíbe desqualificar mulheres vítimas de abuso sexual durante investigações
Voa Brasil: Programa para venda de passagens a R$200 deve ser lançado em junho
Brasil
Voa Brasil: Programa para venda de passagens a R$200 deve ser lançado em junho
Sergio Moro
Política
Tribunal Superior Eleitoral rejeita pedidos de cassação de Sérgio Moro

Mais Lidas

Presídio de Segurança Máxima, em Campo Grande
Polícia
Mulher é detida após tentar entregar celular para irmão no Presídio da Máxima
'É grosso?' Ney Matogrosso posta nudes nas redes sociais
Brasil
'É grosso?' Ney Matogrosso posta nudes nas redes sociais
Amalha trabalhava como corretora de imóveis
Polícia
Corretora foi morta a pauladas por 'amigo' após não entrar em esquema de golpe
Folga menstrual
Comportamento
AGEMS institui folga menstrual que será projeto piloto no governo estadual