Menu
Busca segunda, 26 de fevereiro de 2024
(67) 99647-9098
Brasil

Idoso chega vivo em funerária após ser dado como morto em hospital

Um atestado de óbito chegou a ser emitido, constando como causa da morte um câncer na língua

01 dezembro 2022 - 14h53Brenda Assis

José Ribeiro da Silva, de 62 anos, foi dado como morto e chegou a ser encaminhado para a funerária durante a noite de terça-feira (29), no entanto, o idoso estava vivo. Um atestado de óbito chegou a ser emitido, constando como causa da morte um câncer na língua. 

De acordo com o G1, o caso aconteceu no Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano (HCN), em Uruaçu. Após chegar na funerária com vida, ele foi internado novamente em outro hospital.

José teve o corpo colocado dentro de um saco usado para remoção de pessoas mortas e levado pela funerária para Rialma, cidade natal da família, que fica a cerca de 100 km de distância de Uruaçu. Quando o saco foi aberto para que o homem fosse preparado para velório e enterro, funcionários perceberam que José estava vivo, com olhos abertos e respirando com dificuldade.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e constatou que ele estava vivo. O idoso foi encaminhado para o Hospital de Rialma.

“É inacreditável o que aconteceu, meu irmão passou cinco horas em um saco plástico, gelado. Foi horrível, é inadmissível uma situação dessas”, contou a irmã de José, Aparecida Ribeiro da Silva.

O HCN informou que teve conhecimento do caso na manhã desta quarta-feira (30) e que o médico que constatou o óbito foi afastado. Uma sindicância foi instaurada para apurar a situação.

“O diretor técnico do HCN foi para Rialma, cidade do paciente que estava em tratamento paliativo oncológico no hospital, para prestar assistência e dar apoio ao mesmo e aos familiares”, diz a nota do hospital.

A irmã de José conta que recebeu a notícia da morte dele por volta das 20h. Ela foi ao hospital, onde um médico e uma assistente social a receberam. A família, então, fez os procedimentos para a liberação do corpo, sem saber que ele estava vivo.

 “O funcionário da funerária me ligou desesperado pedindo para que eu fosse lá, que meu irmão estava vivo”, disse a irmã.

A família conta que, após o caso, não procurou novamente o hospital de Uruaçu. A irmã de José foi à delegacia nesta manhã para registrar um boletim de ocorrências.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Filho de desembargadora de MS preso em SP começa cumprir pena de 8 anos de prisão
Geral
Obra de pavilhão militar em Campo Grande custará mais de 4 milhões de reais
Brasil
Deputado federal tem sigilos bancário e fiscal quebrados por suposta 'rachadinha'
Brasil
Cerimônia de posse de Flávio Dino como ministro do STF acontece hoje
Brasil
MS tem 15 vagas em concurso da Caixa para nível médio e superior
Política
"Queda da Bastilha", diz Delcídio após ataque de Gilmar
Brasil
Eleitores devem regularizar o título até 8 de maio
Polícia
Irritado, ciclista discute com agentes da PRF por viatura estacionada no acostamento
Brasil
Mohamed al-Menfi pede reabertura da Embaixada brasileira na Líbia
Brasil
Ministro condena falas de Lula e diz que ele é 'persona non grata' em Israel

Mais Lidas

Polícia
AGORA: Casal morre após carro bater em carreta na BR-163, em Campo Grande
Polícia
Corpo é encontrado em pesqueiro no Jardim Pênfigo
Polícia
Cantor apanha após dançar com mulher durante baile em chácara do Bonança
Polícia
Cadeirante é encontrado morto em avançado estado de decomposição