Menu
Busca quinta, 09 de julho de 2020
(67) 99647-9098
TJMS julho20
Brasil

Lula diz a jornal que 'estaria morto' se perdesse a voz

30 março 2012 - 10h35Ricardo Stuckert / Divulgação / Instituto Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, em entrevista ao jornal "Folha de S. Paulo" publicada nesta sexta-feira (30), que "estaria morto" se perdesse a voz. Foi a primeira entrevista concedida por Lula desde o anúncio do desaparecimento do tumor na laringe.

"Eu tinha mais preocupação de perder a voz do que de morrer. Se eu perdesse a voz, estaria morto. Tem gente que fala que não tem medo de morrer, mas eu tenho. Se eu souber que a morte está na China, eu vou para a Bolívia", afirmou o ex-presidente ao jornal.

Na quarta (28), o Hospital Sírio-Libanês informou que os exames mostraram "ausência de tumor visível". Lula teve câncer de laringe diagnosticado em outubro do ano passado. Conforme o hospital, o ex-presidente seguirá com sessões de fonoaudiologia e fará avaliações periódicas. A cura do câncer só é anunciada pela equipe médica cinco anos após resultados negativos.

Na entrevista ao jornal, Lula também comparou o tratamento realizado nos últimos meses a uma "bomba de Hiroshima". O ex-presidente também lembrou emocionado a luta do seu ex-vice José Alencar, morto em março do ano por conta de um câncer.

"Eu, que convivi com ele tanto tempo, não tinha noção do que ele passou. A gente não sabe o que é pior, se a quimioterapia ou a radioterapia. Uns dizem que é a químio, outros que é a rádio. Para mim, os dois são um desastre. Um é uma bomba de Hiroshima e, o outro, eu nem sei que bomba é. Os dois são arrasadores", disse Lula, segundo o jornal.

"É uma doença que eu acho que é a mais delicada de todas. É avassaladora. Eu vim aqui com um tumor de três centímetros e de repente estava recebendo uma Hiroshima dentro de mim."

Lula, que emagreceu 16 quilos no tratamento de acordo com a reportagem da "Folha", também disse que não quer tomar nenhuma "decisão maluca" em relação a seu futuro político. "Eu vou tomando as decisões com o tempo. Uma coisa eu tenho a certeza: eu não farei a agenda que já fiz. Nunca mais eu irei fazer a agenda alucinante e maluca que eu fiz nesses dez meses desde que eu deixei o governo."

Eleição em SP
Sobre o seu afilhado político na eleição para a Prefeitura de São Paulo, o ex-ministro da Educação Fernando Haddad, Lula disse considerar que ele é "o melhor candidato" e que vai "surpreender muita gente".

"E desse negócio de surpreender muita gente eu sei. Muita gente dizia que a Dilma era um poste, que eu estava louco, que eu não entendia de política. Com o Fernando Haddad será a mesma coisa."

Ele disse que pretende apoiar a reeleição da presidente Dilma Rousseff em 2014, mas não descartou uma futura candidatura à Presidência da República. "Para mim não tem 2014, 2018, 2022. Deixa eu contar uma coisa para vocês: eu acabei de deixar a Presidência da República, tem apenas um ano e quatro meses que eu deixei a Presidência.[...] E depois é o seguinte: você precisa esperar o tempo passar. Essas coisas você não decide agora. Um belo dia você não quer uma coisa, de repente se apresenta uma chance, você participa."

Via G1

PMCG Refis

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
“Pai, você vai fazer muita falta”, diz filho de piloto morto em acidente
Brasil
Vídeo: Naja que picou jovem foi encontrada perto de shopping
Brasil
Bolsonaro aprova lei que prioriza teste para profissional essencial
Brasil
Avião cai em São Paulo
Brasil
Reabertura das agências do INSS é adiada para dia 3 de agosto
Brasil
Mega-Sena sorteia R$ 33 milhões nesta quarta
Brasil
Bolsonaro está com coronavírus
Brasil
Bolsonaro está com sintomas de coronavírus
Brasil
Pandemia gerou economia de R$ 199,6 mi aos cofres públicos
Brasil
Instrutor e aluno estavam em helicóptero que caiu nesta tarde

Mais Lidas

Polícia
Ministro do STJ concede prisão domiciliar a Queiroz e esposa Márcia
Política
Câmara aprova adicional de 40% a trabalhadores do combate ao coronavírus
Polícia
Professor é preso por suspeita de estuprar alunas e induzir aborto
Internacional
Prefeito que estava desaparecido é encontrado morto